segunda-feira, 26 de maio de 2014

Tekken (II)

Hoje daremos prosseguimento ao post sobre Tekken. Semana passada, paramos logo depois de Tekken 4. Hoje, evidentemente, começaremos com Tekken 5.

Tendo sido lançado em 1994, o primeiro Tekken estava prestes a completar 10 anos. Para comemorar, a Namco decidiria fazer de Tekken 5 uma espécie de homenagem, trazendo de volta vários elementos que foram modificados ou retirados nas sequências, em detrimento de novidades introduzidas em Tekken 4 - os cenários, por exemplo, deixaram de ter desníveis e limites, voltando a ser praticamente infinitos, embora alguns ainda tivessem muros ou objetos com os quais os personagens podiam interagir, mas em menor grau. Os saltos voltaram a funcionar como em Tekken 3, e não sera mais possível mover os personagens antes de a luta começar. Mesmo sendo uma "volta às origens", o jogo trazia gráficos aperfeiçoados, maior fluidez nos movimentos e um novo sistema chamado crush system, no qual alguns golpes eram invulneráveis a certos contra-ataques enquanto estivessem sendo efetuados.

Tekken 5Tekken 5 é uma continuação direta de Tekken 4, no mais estrito sentido da palavra: começa momentos após o final do jogo anterior, quando a G Corporation lança uma ofensiva para tentar capturar Heihachi e Kazuya. Kazuya foge, mas Heihachi é dado como morto. Com Jin e Kazuya em locais ignorados, a Mishima Zaibatsu passa a ser controlada por Jinpachi Mishima, pai de Heihachi (e, consequentemente, avô de Kazuya e bisavô de Jin), deposto por seu filho há 30 anos, mas que agora retorna após um pacto com o demônio - que deve ter essa família em alta conta para fazer pactos com tantos membros assim. Ao ver o que ocorreu com sua família, porém, Jinpachi se arrepende e decide organizar um novo torneio, para que alguém o destrua antes que o demônio o corrompa totalmente. O prêmio desse novo torneio, mais uma vez, será o controle da Mishima Zaibatsu.

Tekken 5 possui um total de 32 personagens à disposição do jogador. Destes, 20 retornam diretamente de Tekken 4: Bryan, Christie, Eddy, Heihachi, Hwoarang, Jin, Julia, Kazuya, King, Kuma, Law, Lee, Lei, Marduk, Nina, Panda, Paul, Steve, Xiaoyu e Yoshimitsu. Outros seis retornam de jogos anteriores, após terem ficado de fora do último: Anna, Baek, Bruce, Ganryu, Mokujin e Wang. Os seis últimos são novos: Asuka Kazama, prima de Jun, que entra no torneio querendo vingança pela desruição do dojo de sua família; Feng Wei, prodígio do kung fu que deseja encontrar lendários pergaminhos de seu clá roubados por Jinpachi; Jack-5, nova versão do androide Jack, enviado para recuperar um chip originalmente de Jack-2, em poder da Mishima Zaibatsu; Raven, um misterioso ninja presente durante o ataque da G Corporation, que participa do torneio por motivos que só ele sabe quais são; Roger Jr, na verdade a esposa e o filho do canguru Roger (o filho, evidentemente, na bolsa da mãe), que lutam para salvar Roger da Mishima Zaibatsu; e Devil Jin, Jin possuído pelo demônio, que atua como subchefe se você não estiver lutando nem com ele nem com Jin.

Na melhor tradição de Tekken, nem todos os personagens estavam presentes desde o início, com Anna, Baek, Bruce, Devil Jin, Ganryu, Kuma, Mokujin, Roger Jr, Wang e Heihachi só se tornando selecionáveis após ter se passado um certo número de dias, de acordo com um timer presente na placa de jogo; além disso, Eddy e Panda são secretos, precisando de truques para serem selecionados. Jinpachi é sempre o último chefe, e não pode ser selecionado.

Tekken 5 seria lançado em dezembro de 2004 para a placa Namco System 256, versão aprimorada da 246 de Tekken 4, e, dois meses depois, para o Playstation 2. A versão Playstation 2 trazia um minigame chamado Devil Within, um jogo de plataforma no qual o jogador controlava Jin dentro de um complexo da G Corporation, tentando obter informações sobre sua mãe. A versão Playstation 2 também trazia, pela primeira vez, roupas alternativas para alguns personagens, que podiam ser compradas com moedas obtidas jogando nos modos Arcade, Story, Survival, Time Attack e Devil Within. Finalmente, a versão Playstation 2 era uma espécie de coletânea, trazendo, no mesmo disco, as versões Playstation de Tekken, Tekken 2, Tekken 3 e do jogo de nave StarBlade.

Um ano após seu lançamento, Tekken 5 ganharia um upgrade, chamado Tekken 5: Dark Resurrection. Isso ocorreu porque a primeira versão do jogo para arcades (mas não a do Playstation 2) possuía alguns bugs que afetavam a jogabilidade, os quais a Namco tentou resolver lançando uma versão corrigida (apelidada 5.1) do hardware. Como essa versão também apresentou alguns problemas, eles decidiram refazer o jogo, aproveitando para incluir algumas novidades, como três novos personagens: Lili Rochefort, que quer vencer o torneio para salvar sua família financeiramente; Sergei Dragunov, agente russo com a missão de capturar Jin; e um novo Armor King, irmão do original, que quer vingança contra Marduk. A princípio, Dark Resurrection só teria uma versão caseira, lançada para o PSP (com o nome de Tekken: Dark Resurrection, sem o "5"), mas, após protestos dos fãs, que não consideravam um portátil a melhor opção para jogar um jogo de luta, a Namco decidiu lançá-lo também para Playstation 3 - ainda assim, essa versão ainda demoraria mais um ano para ser lançada, só o sendo em dezembro de 2006, e não existiria em mídia física, devendo ser baixada da Playstation Network. Seis meses após seu lançamento, a versão Playstation 3 ganharia um update que permitiria que os jogadores se enfrentassem online, se tornando, assim, o primeiro Tekken com um modo online. A versão Playstation 3 também era a única na qual Jinpachi podia ser selecionado pelo jogador, aumentando o total de personagens selecionáveis para 36.

Entre Tekken 5 e Dark Resurrection, a Namco lançaria um spin off, chamado Death by Degrees, para o Playstation 2. Originalmente planejado para ser mais um minigame, Death by Degrees é um jogo de ação em 3D estrelando Nina, que foi contratada pela CIA para se infiltrar em uma organização criminosa chamada Kometa e impedi-la de realizar um atentado. O jogo ficaria famoso pelo fato de que Nina pode usar seus golpes para quebrar os braços e pernas dos oponentes (embora, devido a um bug, eles continuassem se movendo normalmente depois disso, quando o intuito era que ficassem incapacitados). Terminando o jogo, o jogador liberava um modo secreto no qual podia jogar também com Anna. Death by Degrees não fez muito sucesso, e, ao invés de se tornar o primeiro de uma série, como queria a Namco, acabou virando apenas uma curiosidade.

Depois do lançamento de Dark Resurrection, a Namco e a Bandai, maior fabricante de brinquedos japonesa, decidiriam se fundir em uma única empresa, a Bandai Namco Games Inc. (que ficaria conhecida no ocidente pelo nome invertido, Namco Bandai). A fusão adiaria vários projetos das duas empresa, inclusive Tekken 6, que acabaria sendo lançado apenas no final de 2007. Tekken 6 seria o primeiro jogo lançado para uma nova placa, a Namco System 357, que usava o mesmo hardware do Playstation 3. Assim como a System 246 (que usava o mesmo hardware do Playstation 2) e a System 11 (que usava o mesmo hardware do Playstation original), a Namco Bandai anunciou que licenciaria a System 357 para outras fabricantes de games que quisessem utilizá-la, mas, curiosamente, dessa vez ninguém se interessou.

Tekken 6 se passa um ano após os eventos de Tekken 5: após derrotar Jinpachi, Jin se torna o novo presidente da Mishima Zaibatsu. Influenciado pelo demônio, ele usa os recursos da companhia para que ela se torne uma potência global, e declara guerra a todos os países que se oponham a suas práticas de mercado. Enquanto isso, Kazuya se torna presidente da G Corporation após assassinar o antigo conselho diretor, e, visando que sua companhia se torne a mais poderosa do globo, oferece uma recompensa pela morte de Jin. Jin, confiante de que ninguém pode derrotá-lo, ao saber da recompensa oferecida por Kazuya, decide organizar mais um torneio, com sua própria vida e a presidência da Mishima Zaibatsu como prêmios. Se me perguntarem, eu acho que essa família é meio maluca.

Com gráficos mais poderosos e um engine - o "coração" do jogo - totalmente novo, que possibilitava movimentos mais realísticos, Tekken 6 trouxe novidades como cenários enormes com partes que podem ser destruídas para revelar novas áreas. Novas mecânicas de jogo foram adicionadas, como o rage, que, ao ser acionado quando o personagem está com pouca energia, aumenta o dano de seus ataques em troca de maior vulnerabilidade, e o bound, que faz com que, se um personagem for corretamente atingido enquanto estiver no ar, será lançado com violência contra o chão, ficando atordoado e aberto a novos ataques durante alguns instantes. O jogo também permite uma customização dos personagens, modificando sua roupa, a cor de suas magias, a aparência de sua aura de rage etc.

Tekken 6 possui uma multidão de personagens à disposição do jogador - e, pela primeira vez na série regular, todos estavam disponíveis desde o início: dos antigos, estão de volta Anna, Armor King, Asuka, Baek, Bruce, Bryan, Christie, Devil Jin, Dragunov, Eddy, Feng, Ganryu, Heihachi, Hwoarang, Jin, Julia, Kazuya, King, Kuma, Law, Lee, Lei, Lili, Marduk, Mokujin, Nina, Panda, Paul, Raven, Roger Jr, Steve, Wang, Xiaoyu e Yoshimitsu. Os novos são Bob Richards, luador norte-americano considerado um prodígio, mas que, muito pequeno e magro, foi incapaz de avançar na carreira, decidindo tirar um ano sabático para treinar e ganhar peso, e agora retorna no Torneio do Rei do Punho de Ferro para testar suas novas habilidades; Jack-6, nova versão do androide Jack, participando do torneio a mando da G Corporation; Leo Kliesen, lutador alemão que desconfia que Kazuya tenha sido o responsável pela morte de sua mãe, e decide participar do torneio para investigar e, se for o caso, obter vingança; Miguel Caballero Rojo, toureiro espanhol que quer se vingar da Mishima Zaibatsu por terem causado a morte de sua irmã no dia do casamento dela; e Zafina, egípcia que tem visões do futuro e toma para si a missão de impedir o confronto entre Jin e Kazuya a qualquer custo - pois ele poderá destruir o mundo. Para quem não estava contando, são 39 personagens ao todo, mais dois chefes: NANCY-MI847J, robô gigante criado pela Mishima Zaibatsu, que atua como chefe secreto; e Azazel, demônio que atua como último chefe.

Assim como Tekken 5, Tekken 6 ganharia um update um ano após seu lançamento, chamado Tekken 6: Bloodline Rebellion. Além de corrigir alguns bugs na jogabilidade e de trazer novos cenários e novas opções de customização, Bloodline Rebellion aprimora o enredo do jogo, introduzindo dois personagens novos: Lars Alexandersson, comandante da Tekken Force que sofre de amnésia e, sem saber, é filho bastardo de Heihachi Mishima; e Alisa Bosconovich, androide criada pelo Dr. Bosconovich para atuar como guarda-costas de Lars. Em Bloodline Rebellion, Azazel pode ser selecionado com um truque, mas NANCY, por alguma razão, não.

Tekken 6 ganharia versões caseiras para Playstation 3, Xbox 360, PSP e Playstation Vita - sendo que essas duas últimas não existiam em mídia física, devendo ser baixadas pela Playstation Network. As versões caseiras, exceto a PSP, traziam um minigame chamado Scenario Campaign, no qual os personagens navegam por um mundo aberto, recolhendo itens e armas e enfrentando oponentes - sendo que as lutas contra os oponentes ocorrem como se fossem lutas normais do modo arcade. Originalmente, esse minigame era exclusivo para um jogador, mas, após um update, ele passou a poder também ser jogado online, se tornando até mais popular que o modo online "normal" do jogo - no qual dois oponentes simplesmente se enfrentam em uma única luta. É importante registrar que todas as versões caseiras são baseadas em Bloodline Rebellion (mesmo sem terem esse subtítulo), e não no Tekken 6 original.

Por enquanto, Tekken 6 é o último jogo da cronologia original; todos os que foram lançados depois dele, apesar de terem os mesmos personagens, são considerados "histórias alternativas". O primeiro desses lançamentos foi Tekken Tag Tournament 2, que, apesar do número no título, não é continuação do primeiro Tekken Tag Tournament, e sim mais um jogo totalmente independente que representa uma versão do Torneio do Rei do Punho de Ferro do qual todos os personagens participam.

Tekken Tag Tournament 2Tekken Tag Tournament 2 foi lançado em setembro de 2011 para a placa Namco System 369, uma versão mais poderosa da System 357 de Tekken 6. Como o jogo não pertence à cronologia oficial, a história é um fiapo: os cientistas da Mishima Zaibatsu criaram um soro de rejuvenescimento, que Heihachi injeta em si mesmo para voltar a ter a força, agilidade e vigor de sua juventude. Ato contínuo, ele realiza uma nova edição do torneio, para derrotar todos os seus oponentes. Mal sabe ele que Unknown está mais uma vez à espreita, visando apenas o torneio acabar para atacar e derrotar seu campeão.

Assim como no primeiro jogo, em Tekken Tag Tournament 2 as lutas são em duplas, com cada jogador escolhendo dois personagens e podendo alternar livremente entre eles, sendo que, se qualquer um dos dois for nocauteado, o jogador que o controlava perde a luta, não importando quanta energia o outro tivesse. O jogo traria novidades como os tag combos, combos dos quais ambos os personagens da dupla participam, e os tag throws, movimento no qual um dos personagens arremessa o oponente para o outro aplicar um golpe; bem como elementos introduzidos em jogos recentes da série, como o bound e os muros e objetos interativos de cenário. Também estão presentes opções de customização, como novas roupas e itens que modificam características como a velocidade e a força dos personagens.

A versão arcade de Tekken Tag Tournament 2 tem, desde o início, 44 personagens à disposição do jogador: Alisa, Anna, Armor King, Asuka, Baek, Bob, Bruce, Bryan, Christie, Devil Jin, Dragunov, Eddy, Feng, Ganryu, Heihachi, Hwoarang, Jack-6, Jaycee (que não era uma lutadora nova, e sim Julia disfarçada de luchadora mexicana), Jin, Jinpachi, Jun, Kazuya, King, Kuma, Lars, Law, Lee, Lei, Leo, Lili, Marduk, Miguel, Mokujin, Nina, Ogre (que, na verdade, não era o Ogre "comum", e sim True Ogre), Panda, Paul, Raven, Roger Jr, Steve, Wang, Xiaoyu, Yoshimitsu e Zafina. O último chefe é, mais uma vez, Unknown, que mais uma vez luta sozinha.

Como já estava se tornando tradicional, o jogo também ganharia um update, chamado Tekken Tag Tournament 2 Unlimited, lançado em março de 2012. Além de novas opções de customização (mas todas relativas à aparência dos personagens, já que os itens que modificavam a jogabilidade foram removidos) e de corrigir algumas falhas na jogabilidade, o update incluía o rage de Tekken 6 e trazia novos modos de luta: agora, além de dois contra dois (Tag), era possível escolher jogar no um contra um (Solo) ou no um contra dois (Handicap).

Tekken Tag Tournament 2 ganharia três versões caseiras, para Playstation 3, Xbox 360 e Wii U, todas baseadas na versão Unlimited. Além de um modo online, de uma interessante opção no modo Versus para quatro jogadores (com dois fazendo parte de cada dupla e os quatro personagens ao mesmo tempo na tela) e do novo Fight Lab, modo no qual o jogador pode customizar um Combot e treinar contra ele, as versões caseiras trariam cinco personagens a mais em relação à versão arcade: Alex, Combot, Forest Law, Prototype Jack e Tiger Jackson. Após o lançamento, dez novos personagens também seriam adicionados aos poucos como downloadable content (DLC): Ancient Ogre (o novo nome de Ogre, já que o Ogre desse jogo era o antigo True Ogre), Angel, Dr. Bosconovich, Kunimitsu, Michelle, Miharu, Sebastian (o mordomo de Lili), Slim Bob (uma versão de Bob magro), Unknown (que já estava presente antes, mas somente como último chefe) e Violet. Uma curiosidade a respeito desses DLC é que eles eram todos gratuitos, e não pagos como de costume. A versão Wii U já vinha com todos os DLC desde o início, e ainda trazia características exclusivas, como roupas para os personagens baseadas em personagens da Nintendo como Mario e Link; um modo de jogo no qual os power ups dos jogos do Mario, como cogumelos que faziam o personagem ficar maior e flores que permitiam que ele lançasse fogo pelas mãos, estavam espalhados pelos cenários, modificando o personagem que primeiro entrasse em contato com eles; e uma nova versão do minigame Tekken Ball, de Tekken 3.

Em fevereiro de 2012, a série voltaria aos portáteis da Nintendo com o lançamento de Tekken 3D: Prime Edition para o Nintendo 3DS. Apesar de trazer os mesmos personagens das versões caseiras de Tekken 6, o jogo teria a mesma história de Tekken Tag Tournament 2 - com Heihachi, inclusive, estando presente em sua versão rejuvenescida. O jogo não trouxe muitas novidades, exceto pelo fato de ser em 3D e de contar com 700 Tekken Cards colecionáveis, que o jogador vai liberando conforme joga.

Em março de 2012 seria lançado Street Fighter X Tekken (pronunciado "Street Fighter cross Tekken", e não "Street Fighter versus Tekken"), jogo criado em parceria com a Capcom que considerava que os personagens de Tekken e Street Fighter viviam no mesmo universo. Não foi a primeira vez que Namco e Capcom fizeram uma parceria desse tipo, já tendo a Namco lançado, em 2005, para o Playstation 2, e exclusivamente no Japão, o RPG Namco X Capcom, que reunia personagens das duas companhias. Lançado pela Capcom e usando o mesmo estilo de gráficos e jogabilidade de Super Street Fighter IV, Street Fighter X Tekken foi o primeiro de dois lançamentos previstos pelo novo contrato de parceria assinado em 2011 pelas duas empresas - embora o segundo, Tekken X Street Fighter, que terá o mesmo estilo de gráficos e jogabilidade de Tekken Tag Tournament 2 e será lançado pela Namco, esteja atualmente indefinidamente suspenso; um dos motivos foi que o jogo estava sendo produzido para Playstation 3 e Xbox 360, mas, após o lançamento do Playstation 4 e do Xbox One, a Namco decidiu que seria mais lógico do ponto de vista financeiro lançar o jogo para esses novos sistemas, o que exigiu uma total reformulação do projeto.

Seja como for, o enredo de Street Fighter X Tekken gira em torno de um misterioso objeto alienígena que cai na Antártida, apelidado Pandora. Embora os cientistas não tenham conseguido determinar seu própósito, ficou claro que pessoas ao redor de Pandora são afetadas por sua energia, se tornando mais violentas e desenvolvendo habilidades de luta sobre-humanas. Isso chamou o interesse tanto da Shadaloo quanto da Mishima Zaibatsu, que prontamente enviaram seus agentes para a Antártida - seguidos de vários outros personagens que querem frustrar seus planos.

As lutas ocorrem em duplas, com o jogador podendo alternar entre os personagens livremente, mas, ao estilo de Tekken Tag Tournament, basta derrotar um dos dois personagens para vencer a luta, não sendo necessário nocautear ambos. As outras características do jogo são baseadas em Super Street Fighter IV, como os super combos, os Ex Attacks e o esquema de seis botões, sendo três de soco e três de chute. Novas técnicas introduzidas no jogo incluem a Switch Cancel, que permite trocar de personagem em meio a um golpe; o Cross Rush, um combo que começa com um personagem e termina com o outro; o Cross Assault, que permite controlar ambos os personagens simultaneamente; e o Cross Arts, que essencialmente é um combo duplo de Marvel vs. Capcom. O Cross Assault e o Cross Arts usam completamente a barra de super, que tem três níveis, enche conforme o personagem é atingido ou atinge o oponente com sucesso, e pode ser usada para Ex Attacks ou Super Arts. Outra novidade é o Pandora Mode, com o qual você pode sacrificar um personagem que esteja com 25% ou menos de sua energia para conferir um bônus no dano, velocidade e resistência do outro. A pegadinha é que você tem um tempo limite para derrotar o oponente após ativar o Pandora Mode, perdendo a luta automaticamente se esse tempo se esgotar.

Mas a maior novidade do jogo se chama Gem System. Após escolher seus personagens, o jogador pode equipar cada um deles com três gemas. Existem quase 100 gemas diferentes (nem todas disponíveis desde o início), cada uma ligada a um de sete campos básicos: ataque, defesa, velocidade, vitalidade, barra de super e assistência. Cada gema é ativada quando o personagem cumpre um certo pré-requisito durante a luta, e produz efeitos durante um tempo pré-determinado - a gema Immense Power, por exemplo, confere um bônus de 10% no dano de todos os ataques do personagem até o fim da luta, e é ativada quando ele é atingido por dois especiais durante a mesma luta. Sendo em tão grande número e de efeitos tão variados, as gemas permitem não só uma customização dos personagens, mas também possibilitam novas formas de vencer lutas difíceis de acordo com sua combinação - lembrando que os personagens controlados pelo computador também terão gemas, o que também contribui para a dificuldade do jogo.

Street Fighter X Tekken não foi lançado para arcades, apenas para Playstation 3, Xbox 360, Windows e Playstation Vita. Ao todo, o jogo conta com 50 personagens à disposição do jogador, sendo 38 desde o início e 12 disponíveis como DLC. Desde o início, pelo lado de Street Fighter, temos Abel, Akuma, Balrog, Cammy, Chun Li, Dhalsim, Guile, Hugo, Ibuki, Juri, Ken, M. Bison, Poison, Rolento, Rufus, Ryu, Sagat, Vega e Zangief; pelo lado de Tekken estão presentes Asuka, Bob, Heihachi, Hwoarang, Jin, Julia, Kazuya, King, Kuma, Law, Lili, Marduk, Nina, Ogre, Paul, Raven, Steve, Xiaoyu e Yoshimitsu. Os DLC de Street Fighter são Blanka, Cody, Dudley, Elena, Guy e Sakura; e os de Tekken são Alisa, Bryan, Christie, Jack-X, Lars e Lei. Na versão Playstation Vita, todos os DLC já estão presentes desde o início; as versões Playstation 3 e Playstation Vita também têm três personagens exclusivos desde o início - Kuro e Toro, os mascotes da Sony japonesa, e Cole MacGrath, do jogo Infamous, sendo que os três não podem ser usados no modo arcade, apenas no versus - e dois que podem ser obtidos através de um DLC gratuito - Pac Man, pilotando um Combot, e Mega Man, que, curiosamente, não é o Megaman tradicional, e sim um novo personagem inspirado na arte da caixa do Megaman original para NES norte-americano, constantemente criticada por ter um personagem parecido, mas bastante diferente, de Megaman. O último chefe é sempre Akuma ou Ogre, lutando sozinho, sendo que qual deles você enfrentará dependerá de certas condições (uma dupla de personagens de Street Fighter sempre enfrentará Ogre, assim como uma dupla que contém Akuma; uma dupla de personagens de Tekken sempre enfrentará Akuma, assim como uma dupla que contém Ogre; nos demais casos, eu acho que é sorteio). Também é interessante notar que os personagens do computador sempre lutam em duplas fixas: Ryu sempre faz dupla com Ken, e Jin sempre faz dupla com Xiaoyu, por exemplo.

O mais recente jogo da série é Tekken Revolution, lançado em junho de 2013. Exclusivo do Playstation 3 e não disponível em mídia física, devendo ser baixado da Playstation Network, Tekken Revolution é o primeiro jogo da série lançado em esquema free-to-play: o jogo é totalmente gratuito, mas vem apenas com alguns personagens e alguns cenários; para adquirir mais personagens e mais cenários, é preciso pagar por eles individualmente.

Tekken Revolution trouxe várias novidades, a maioria delas voltada a jogadores iniciantes - que poderiam pegar a manha do jogo com ele antes de passar para os demais títulos. Dentre elas temos as Special Arts, golpes especiais que deixam o personagem invulnerável enquanto os estiver realizando, e as Critical Arts, especiais que podem causar dano extra aleatoriamente. Mas a maior novidade são os Skill Points, pontos que você vai ganhando conforme luta, e pode usar para aumentar a força (quantidade de dano causado), a vitalidade (tamanho da barra de energia) ou o vigor (chance de causar mais dano com as Critical Arts e com o rage) de seus personagens, customizando-os. O rage, aliás, foi mantido, mas o bound agora só funciona quando partes do cenário são destruídas no processo. Eventualmente, também fica disponível um modo de jogo chamado Mokujin Rush, no qual o jogador pode enfrentar vários Mokujins, Tetsujins e Kinjins em sequência para ganhar Skill Points mais depressa.

Tekken RevolutionTekken Revolution pode ser jogado contra o computador ou online. Para jogar contra o computador, o jogador precisa de Arcade Coins, e, para jogar online, de Battle Coins. Uma Arcade Coin dá direito a uma partida completa do modo arcade (até você zerar ou perder uma luta, não tem continue), e você ganha uma nova a cada hora, sendo que só pode ter duas ao mesmo tempo; já uma Battle Coin dá direito a uma luta online, você ganha uma nova a cada meia hora, e pode ter até cinco ao mesmo tempo. Caso não queira esperar, você pode comprar Premium Coins - com dinheiro de verdade - sendo que uma Premium Coin pode funcionar tanto como Arcade Coin quanto como Battle Coin. Para jogar Mokujin Rush você precisa de um Mokujin Ticket, o qual ganha um toda vez que participa de uma luta online, ganhando ou perdendo. O jogo também premia a regularidade: dependendo da quantidade de dias que você já jogou, você ganha Arcade Coins, Battle Coins, Gift Points (que servem para liberar personagens secretos) e Premium Tickets - sendo que um Premium Ticket também funciona tanto como Arcade Coin quanto como Battle Coin.

No início, apenas oito personagens estão à disposição do jogador: Asuka, Jack-6, Kazuya, King, Lars, Law, Lili e Paul. Vinte outros personagens são "secretos", e podem ser liberados através de Gift Points ou pagando dinheiro de verdade por eles: Alisa, Armor King, Bob, Bryan, Christie, Devil Jin, Dragunov, Feng, Hwoarang, Jaycee, Jin, Jun, Kuma, Kunimitsu, Lee, Leo, Miguel, Nina, Steve e Xiaoyu. Existe também um "personagem supersecreto", por acaso inédito: a vampira Eliza, que pode ser liberada através de Blood Seals, obtidos com a constância de vitórias nos modos arcade e online. Finalmente, seis personagens estão presentes apenas como chefes, não podendo ser selecionados pelo jogador: Heihachi, Jinpachi, Mokujin, Ogre, Tetsujin e Kinjin - uma versão de Mokujin dourada e vestida de rei. Ogre é sempre o último chefe, enquanto os outros cinco atuam como sub-chefes na penúltima luta, sendo selecionados aleatoriamente.

Com tudo isso, só falta uma história. A qual eu não faço a menor ideia se existe, mas, aparentemente, também não importa.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário