segunda-feira, 1 de julho de 2013

OverPower (II)

Hoje concluiremos o post sobre OverPower, o card game de super-heróis que possui a distinção de ter sido o único que eu já comprei na vida. Semana passada vimos as regras e as três primeiras expansões, todas dedicadas a heróis Marvel, e paramos no início do ano de 1996.

Ainda no início de 1996, a Fleer começou a negociar com a DC. Com OverPower bombando, é lógico que a concorrência iria querer uma fatia do bolo - e, como eu falei semana passada, isso possivelmente já estava até previsto pela Marvel. A DC, entretanto, pediria por algumas mudanças no jogo, que, segundo ela, estava bem adaptado ao "estilo Marvel", mas ainda pecava em algumas coisas para o "estilo DC". Assim, DC OverPower, que seria lançado em meados de 1996, trouxe um monte de novidades, sendo a maior delas um quarto atributo, Intelecto (representado por uma cabeça azul). Segundo a DC, esse novo atributo era necessário porque personagens como Lex Luthor e o Coringa não se destacam por sua habilidade em combate, por lançar raios de energia ou por sua grande força, mas puramente por sua inteligência. Como cada personagem agora tinha quatro atributos, o valor máximo dos atributos somados no time passou a ser 76. Para não alterar muito as regras, o Spectrum K.O. continuaria acontecendo com danos de três tipos de atributos, com danos de Intelecto podendo ser combinados a outros dois quaisquer.

Outro tipo novo de carta foram as Universe Ally Cards, que representam personagens sem superpoderes, como Alfred ou Lois Lane. Para jogar uma delas, um personagem precisa ter um valor mínimo em um atributo; a Universe Ally Card atua como se fosse uma carta de valor bem mais baixo (tanto para o ataque quanto para o dano), mas permite que um outro personagem do mesmo jogador jogue uma Special Card logo em seguida. Duas Universe Ally Cards são consideradas duplicatas se tiverem o mesmo pré-requisito e o mesmo "valor real".

Mas a novidade mais curiosa seria a introdução do conceito de Heróis e Vilões, algo que ficaria restrito às expansões da DC, jamais sendo usado nas da Marvel. Basicamente, cartas de personagem (que, a partir de então, passaram a se chamar oficialmente Character Cards, ao invés de Hero Cards) que representavam heróis eram marcadas com um H, enquanto as de vilões eram marcadas com um V. Special Cards e Universe Ally Cards também possuíam essas marcações, dependendo do personagem ao qual eram relacionadas. Segundo as regras do jogo, além de Heróis e Vilões não poderem se misturar em um mesmo time, um baralho de um time de Heróis não podia trazer nenhuma carta marcada com V e vice-versa. Isso não foi bem aceito pelos jogadores, já que restringia as opções de construção do baralho, o que fez com que, fora dos torneios, muita gente jogasse com baralhos misturados.

Além do conceito de Heróis e Vilões, algo que não agradou aos jogadores foi que o verso das cartas de DC OverPower eram diferentes dos das demais expansões - algo completamente compreensível, já que o verso das cartas da Marvel trazia o Homem-Aranha lutando contra Wolverine, mas que, em um card game, significava que as cartas da DC não poderiam ser misturadas às da Marvel sob o risco de serem identificadas pelo oponente, a não ser que o jogador usasse plastiquinhos especiais (os chamados sleeves) que escondessem o verso.

DC OverPower também traria uma mudança no estilo da arte, que se tornaria mais simples e mais próxima da encontrada em histórias em quadrinhos - as cartas das três expansões anteriores tinham arte ao estilo pintada, frequentemente criticada pelos jogadores e colecionadores, não somente por ser um tanto esquisita, mas também por frequentemente mostrar os personagens em poses esdrúxulas. A arte mais simples de DC OverPower, bastante elogiada, se tornaria o novo padrão, sendo usada em todas as expansões seguintes do jogo.

DC OverPower teve 334 cartas, vendidas em decks ou boosters; diferentemente de Marvel OverPower, os decks, de 69 cartas, não eram pré-construídos, trazendo quatro personagens e uma Missão aleatórios em cada um. As 334 cartas incluíam 30 personagens, 150 Special Cards (cinco para cada um), 36 Power Cards (de 1 a 8 para Energia, Luta, Força e Intelecto e de 1 a 4 Multipower), 36 Basic Universe Cards, 12 Universe Training Cards, 12 Universe Teamwork Cards, 10 Universe Ally Cards, 28 Mission Cards (4 Missões) e 20 Event Cards (5 para cada Missão). Os personagens contemplados foram Aço, Apocalypse, Asa Noturna, Azrael, Bane, Batman, Brainiac, Caçadora, Charada, Comissário Gordon e a Polícia de Gotham, Coringa, Crocodilo, Duas Caras, Erradicador, Espinho, Hazard, Hera Venenosa, Lex Luthor, Metallo, Mulher-Gato, Nocaute, Parasita, Pinguim, Polícia Especial de Metrópolis, Ra's Al Ghul, Robin, Super-Homem, Superboy, Superciborgue e Supermoça. Não somente todos esses personagens, mas também todas as ilustrações das demais cartas, eram dos universos de Batman e Super-Homem, o que fez com que a expansão ganhasse o apelido de Batman/Superman OverPower.

As cartas promocionais de DC OverPower incluíam 6 versões holográficas de cartas de personagens do universo de Batman, encontradas uma a cada 72 packs da série de cards Batman Holo, lançada em julho de 1996, e 6 Special Cards Any Character (novo nome dos Any Hero). Duas delas só podiam ser obtidas comprando caixas fechadas de DC OverPower em lojas específicas, duas vieram como brinde nas revistas Combo Magazine e Tuff Stuff's Collect Magazine de novembro de 1996, uma foi um dos prêmios secundários do primeiro torneio oficial de DC OverPower e a última só podia ser adquirida através de uma promoção feita pela DC em março de 1997, o que fez com que elas fossem cartas promocionais muito difíceis de serem obtidas. Curiosamente, essas Special Cards também traziam as marcações H e V, o que fazia com que elas não fossem tão "Any Character" assim.

No final de 1996, a Fleer lançaria IQ OverPower, que traria o Intelecto para os personagens Marvel. Com 279 cartas vendidas em boosters de 15 cartas cada (e não 9 como ocorria até então), IQ OverPower trazia 78 personagens (sendo 8 novos e 70 novas versões dos de Marvel OverPower, Powersurge e Mission Control, com nova arte e novos valores de atributos, incluindo também um valor de Intelecto para cada um), 172 Special Cards (cinco para cada um dos novos, 1 ou 2 para cada um dos antigos e dois Any Hero), 12 Power Cards (de 1 a 8 de Intelecto e de 1 a 4 Multipower com quatro ícones ao invés de três), 11 Universe Teamwork Cards e 6 Universe Ally Cards. Curiosamente, as Power Cards antigas não foram reimpressas - o jogador teria que usar as de Marvel OverPower ou as de Powersurge - e não foram lançadas Basic Universe Cards de Intelecto como em DC OverPower. Os personagens novos eram Caveira Vermelha, Duende Verde, Forge, Henry Pym, Lince Negra, Nick Fury, Rainha Branca e Rei do Crime. Algumas cartas de personagem de IQ OverPower também traziam uma nova característica, as Habilidades Inerentes, que modificavam as regras do jogo apenas para aquele personagem específico.

Apesar de IQ OverPower ter trazido novas cartas de personagem com Intelecto, as antigas continuaram válidas, mesmo em torneios. Para que isso fosse possível, a Fleer lançou uma nova regra que determinava a pontuação máxima do time de acordo com o número total de símbolos de atributo nas cartas de personagem - desde o tradicional 58 pontos para times com 12 atributos no total (quatro cartas dos antigos, com três atributos cada), até os 76 pontos para times com 16 atributos (quatro cartas dos novos, com quatro atributos cada), passando, por exemplo, por 67 pontos para times com 14 atributos (misturando personagens antigos e novos). As cartas Multipower antigas também continuaram válidas, mas só contavam como ataques de Energia, Luta ou Força, não Intelecto.

Pouco antes de IQ OverPower, a Fleer lançaria um conjunto de cartas promocionais que ficaria conhecido como Onslaught OverPower, composto de 34 cartas: 4 personagens (Massacre, Holocausto, Post e Fera Negro), 18 Special Cards (seis para cada personagem, exceto Fera Negro), 7 Mission Cards (uma Missão) e 5 Event Cards. As Special Cards e Event Cards vinham de brinde, aleatoriamente e dois de cada vez, em 10 títulos da Marvel Comics lançados em outubro de 1996; as Mission Cards, que tinham um efeito metalizado, vinham uma a cada nove packs da série de cards Marvel Ultra Onslaught. Os personagens podiam ser obtidos das duas formas. Após o lançamento de IQ OverPower, jogadores que comprassem seus boosters poderiam usar um cupom para comprar todas as cartas de Onslaught OverPower pagando um preço fixo.

Outras duas cartas promocionais seriam lançadas para esta expansão, uma Power Card nível 5 Any Power, que contava como um ataque de qualquer atributo, e veio de brinde na Combo Magazine de janeiro de 1997; e uma carta de personagem para Beyonder, que não tinha valores de atributos, usando sempre os mais altos do time em cada um, e contava como 24 pontos para a formação do mesmo, obtido pelos membros do OverPower Legion em março de 1997.

A expansão seguinte, lançada no início de 1997, seria da DC: JLA OverPower traria um novo tipo de carta, as Double Shot Cards, de mecânica um tanto complexa: cada uma tem um pré-requisito de valor em um atributo para o personagem jogando a carta e um para um outro personagem do mesmo time, que deve jogar uma Power Card de outro atributo diferente, também listado na carta, em seguida, agindo essa carta como um bônus em um ataque de outro valor diferente (por exemplo, um personagem com Energia 6 joga a carta, que atua como Energia 4; em seguida, um outro personagem do mesmo time, de Luta 6, deve jogar uma carta de Intelecto de valor 1 a 4, cujo valor será somado a esse Energia 4 para ataque e dano).

JLA OverPower tinha um total de 197 cartas, sendo 20 personagens, 134 Special Cards (cinco para cada um dos novos, uma para cada um de DC OverPower e quatro Any Character), uma Power Card (Any Power 6), 15 Universe Ally Cards, 14 Double Shot Cards, 7 Mission Cards (uma Missão) e 6 Event Cards (cinco para a Missão e um Any Mission). Os novos personagens eram Aquaman, Arqueiro Verde, Besouro Azul, Caçador de Marte, Canário Negro, Capitão Átomo, Capitão Marvel, Darkseid, Doutor Polaris, Flash, Gavião Negro, Gladiador Dourado, Lanterna Verde, Mulher Maravilha, Neron, Orion, Parallax, Ray, Sr. Milagre e Trapaceiro. O Trapaceiro seria o primeiro personagem DC sem um ícone de Herói ou Vilão, podendo fazer parte de qualquer time.

No meio de 1997, a nova expansão da Marvel, Monumental OverPower traria mais novidades. Para começar, suas cartas de personagens não representavam heróis individuais, e sim equipes, com as Special Cards representando os membros da equipe em questão - conceito que já havia sido usado com a Ninhada, os Sentinelas, Polícia Especial de Metrópolis e Comissário Gordon e a Polícia de Gotham, mas aqui expandido: as Special Cards do "personagem" Tropa Alfa, por exemplo, eram Aurora, Guardião, Pássaro da Neve, Pigmeu, Sasquatch e Xamã. Além disso, Monumental OverPower trazia um novo tipo de carta, as Location Cards, representando locais de destaque no Universo Marvel, como a Escola Xavier ou o Clarim Diário, que tentavam dar um novo uso àquele monte de cartas de personagens repetidas que os jogadores tinham em casa.

Uma Location Card podia atuar tanto como Base quanto como Campo de Batalha, sendo que cada jogador podia ter duas diferentes em seu time, uma para cada função, e ambas eram totalmente opcionais - um jogador podia ter uma Base mas não um Campo de Batalha, o contrário, ambos ou nenhum. Independentemente de sua função, elas já começavam o jogo na mesa, assim como os personagens. Cada Location Card tinha uma lista de seis personagens e uma Habilidade Inerente. Caso você a estivesse usando como Base, os quatro personagens de seu time precisariam estar nessa lista, e poderiam usar a Habilidade Inerente como se fosse de todos eles, além de ignorar o máximo de pontos para a construção do time. Se você a estivesse usando como Campo de Batalha, poderia colocar Special Cards desses seis personagens sob ela (respeitando a regra dos One per Deck e desde que dois deles não fossem duplicatas, valendo aqui uma nova regra de que duas Special Cards de mesmo texto eram duplicatas mesmo que fossem de personagens diferentes), e embaralhar as Character Cards deles ao seu baralho, uma para cada Special Card sob a Location Card. Quando você tivesse uma dessas Character Cards na mão (chamadas, nas regras, de Activators), poderia trocá-la por uma dessas Special Cards e jogá-la normalmente. Uma Base nunca pode ser atacada, mas um Campo de Batalha sim, sendo descartado para o Cemitério junto com todas as Special Cards que ainda estivessem sob ele ao receber 30 pontos de dano. O dano causado a um Campo de Batalha não conta para o total da batalha, e seu jogador pode defendê-lo normalmente. Após o Campo de Batalha ser "nocauteado", todos os Activators se tornam inutilizáveis - aliás, vale citar que dois Activators, assim como dois personagens, são considerados duplicatas se tiverem o mesmo nome, e são sempre descartados para o Cemitério, assim como as Special Cards trocadas por eles.

Monumental OverPower vinha em decks de 65 cartas, com quatro personagens e uma Missão aleatórios em cada, e em boosters de 15 cartas, sendo que as Mission Cards só vinham nos decks. Suas 289 cartas incluíam 22 personagens (dos quais 6 eram cartas promocionais reimpressas com nova arte), 118 Special Cards (6 para cada um dos personagens novos, uma Any Character, três reimpressas para Adam Warlock e uma para cada um de um pequeno grupo de personagens antigos), 36 Power Cards (de 1 a 8 para Energia, Luta, Força e Intelecto e de 1 a 4 Multipower, todas com nova arte), 30 Location Cards, 16 Universe Teamwork Cards, 10 Universe Ally Cards, 20 Double Shot Cards, 14 Mission Cards (2 Missões) e 23 Event Cards (6 para cada Missão nova e uma para cada antiga). Os personagens eram os Acólitos, os Carniceiros, os Carrascos, o Clube do Inferno, os Executores, a Hidra, os Inumanos, os Kree, os Morlocks, os Novos Guerreiros, os Piratas Espaciais, os Shi'ar, a Sociedade da Serpente, o Tentáculo, a Tropa Alfa e os X-Babies. Os seis reimpressos eram Fera Negro, Holocausto, Massacre, Post, Adam Warlock e a Contraparte Aranha, esses dois últimos tendo também um valor de Intelecto.

No final de 1997 seria lançado Classic OverPower, centrado em personagens clássicos da Marvel. Como de costume, Classic OverPower traria um novo tipo de carta, as Artifact Cards, que representavam itens do Universo Marvel como as Partículas Pym ou o Soro do Supersoldado. Cada Artifact Card possui dois pré-requisitos, um para o personagem que jogará a carta, outro para o que se beneficiará de seu efeito, que alterará as regras para aquele personagem durante um certo período de tempo. Outra novidade eram os Variant Characters, novas versões de personagens já existentes com atributos e Habilidades Inerentes diferentes, retratando períodos específicos em suas "carreiras", como o Homem de Ferro com a armadura Mark-1 ou a Lince Negra da Era do Apocalipse. Para todos os efeitos, um Variant Character era considerado uma duplicata do personagem de mesmo nome.

Classic OverPower era vendido somente em boosters, e contava com 215 cartas: 24 personagens, 8 Variant Characters, 152 Special Cards (uma Any Character, 6 para cada personagem novo, exceto Larval, Medula e Reyes, que tinham 3, e Bill Raio Beta e Superpatriota, que não tinham nenhum, mais uma para cada um de um pequeno grupo de antigos), 5 Location Cards, uma Power Card (Any Power 7), 16 Double Shot Cards, 8 Artifact Cards e uma Event Card Any Mission. Os personagens eram Barão Mordo, Bill Raio Beta, Capitão Mar-Vell, Cristal, Deathlok, Drácula, Escorpião, Falcão, os Heróis de Aluguel, Homem-Absorvente, Homem-Psíquico, Homem-Toupeira, Ka-Zar, Larval, Líder, Medula, Mercenário, Mestre dos Bonecos, Pantera Negra, Reyes, Shang Chi: Mestre do Kung Fu, Superpatriota e os Thunderbolts; os variants eram Anjo como Cavaleiro do Apocalipse, Doutor Destino 2099, Homem-Aranha com uniforme simbionte, Homem de Ferro com a armadura original, Hulk como Sr. Tira-Teima, a Lince Negra da Era do Apocalipse, Mulher Invisível como Maligna e o Tocha Humana dos Invasores. A decisão da Marvel de incluir Larval, Medula e Reyes, três personagens que haviam acabado de estrear na revista dos X-Men, revoltou alguns fãs, que prefeririam ver apenas personagens verdadeiramente clássicos.

Com Classic OverPower, a Fleer planejava retomar as cartas promocionais, que não davam as caras desde IQ OverPower; por um erro de empacotamento, porém, elas acabaram indo parar dentro dos boosters. A Fleer decidiria, então, não disponibilizá-las como cartas promocionais, chamando-as de "cartas acidentais". Essas cartas são seis, e incluem uma Special Card Any Character, uma Universe Teamwork Card com pré-requisitos e bônus Any Power, uma Location Card, uma Basic Universe Card de Intelecto e duas Artifact Cards.

Durante o ano de 1997, a Fleer também negociou com outra editora, a Image, planejando lançar uma expansão também com seus personagens. Essa expansão seria lançada depois de Classic OverPower, e até mesmo um conjunto de oito Character Cards promocionais, três regulares (Cristalys, Sebastian Shaw e o Team-X) e um variant (Wolverine da Era de Ouro) para a Marvel, dois regulares (Brass e Wynonna Earp) e dois variants (Backlash do Futuro e Vodu Demonita) para a Image, foram produzidas. Essas cartas tinham um efeito metalizado, e vinham uma a cada sete packs da série de cards Marvel vs. Wildstorms, lançada em meados de 1997.

Embora OverPower ainda fosse um grande sucesso, porém, a Fleer estava passando por sérias dificuldades financeiras, e optaria por não produzir mais o jogo após o final de 1997. A própria Marvel, então, assumiria a produção. Curiosamente, a primeira expansão lançada pela Marvel seria justamente Image OverPower, que trazia os personagens publicados na época pela Image Comics, e que já estava quase pronta, só precisando ser impressa, cortada, empacotada e distribuída.

Após alguns atrasos para que as coisas se encaixassem, Image OverPower seria lançado em meados de 1998, vendida em decks de 60 cartas - com quatro personagens aleatórios e uma Missão - e boosters de 15 cartas. No total, a expansão tinha 218 cartas: 19 personagens, 127 Special Cards (seis para cada personagem novo exceto Spawn, que tem sete, três para cada personagem promocional de Marvel vs. Wildstorms, exceto Backlash do Futuro, e três Any Character), 4 Location Cards, 38 Power Cards (de 1 a 8 para Energia, Luta, Força e Intelecto, de 1 a 5 Multipower e uma Any Power 8), uma Basic Universe Card Any Power, quatro Universe Teamwork Cards, 8 Universe Ally Cards, 4 Artifact Cards, 7 Mission Cards (uma Missão) e 6 Event Cards. A única carta promocional lançada foi uma Special Card que originalmente seria Any Character, mas acabou sendo impressa incorretamente como sendo de Spawn, distribuída para os participantes da feira Wizard World Convention de julho de 1998 e como prêmio secundário no primeiro torneio oficial de Image OverPower, em 1999. Após perceber o erro de impressão, a Marvel decidiria incluir a carta na expansão, por isso Spawn tem 7 Special Cards ao invés de 6. Os personagens de Image OverPower são Backlash, Bandoleiro, Chacina, Curse, Darkness, Devota, Fairchild, Falcão das Sombras, Grunge, Malebólgia, Navalha, Ripclaw, Savage Dragon, Spawn, Stryker, Tiffany, Velocidade, Violador e Witchblade.

Image OverPower sofreu com dois sérios problemas. Primeiro, mesmo com toda a preparação da Marvel, sua falta de experiência no mercado fez com que o jogo não fosse corretamente distribuído, sendo difícil de ser encontrado. Além disso, suas cartas tinham um verso não somente diferente das do OverPower da Marvel, mas também das do da DC, o que significava que, se um jogador quisesse mesclar cartas das três editoras em seu baralho, teria três tipos de versos diferentes.

A Marvel planejava lançar a próxima expansão com seus próprios personagens ainda em 1998, mas novos atrasos fizeram com que ela só fosse lançada em janeiro de 1999. X-Men OverPower, apesar do nome, não trazia apenas personagens do universo dos X-Men, mas mutantes em geral, incluindo a Garota-Aranha, filha de Peter Parker e Mary Jane cuja revista acabara de ser lançada na época. Como já estava se tornando costume, X-Men OverPower também trouxe um novo tipo de carta, as Aspect Cards, que, em essência, são Special Cards que só podem ser jogadas se você estiver usando uma determinada Location Card como Base.

X-Men OverPower era vendido apenas em boosters, e trouxe exatamente 200 cartas, sendo 26 novos personagens, 12 Variant Characters, 126 Special Cards (uma Any Character, cinco para cada um dos novos exceto Bastion, Callisto, Donald Pierce e Rapina, mais uma para cada um de um pequeno grupo de personagens antigos), 5 Location Cards, 23 Aspect Cards, 4 Universe Ally Cards e 4 Artifact Cards. Os novos personagens eram Azougue, Bastion, Callisto, Caos, Capitão Britânia, Cérebro, Crux, Desabamento, Donald Pierce, Êxtase, Fênix, Garota-Aranha, Homem Múltiplo, Mary Tyfoid, Maverick, Pássaro Trovejante, Polaris, Rainha dos Duendes, Rapina, Rei Cinza, Rei das Sombras, Sabra, Solaris, Treinador, X-Man e X-Men: Equipe Original (cujos especiais eram Anjo, Ciclope, Fera, Homem de Gelo e Garota Marvel); os variants eram o Anjo de Mutante X, o Colossus da Era do Apocalipse, o Destrutor de Mutante X, o Fera de Mutante X, o Homem de Gelo de Mutante X, Jean Grey como Fênix Negra, Namor como Príncipe Submarino, Psylocke como Betsy Braddock, a Tempestade de Mutante X, Tempestade líder dos Morlocks, Vampira membro da Irmandade de Mutantes e o Wolverine da Era do Apocalipse. A inclusão dos "Novos X-Men" (Azougue, Caos, Crux, Desabamento, Êxtase e Rei Cinza) foi muito criticada pelos jogadores, já que foram personagens que só participaram de uma única história, sendo improvável que retornem no futuro, assim como a enxurrada de personagens de Mutante X, revista que seria cancelada dali a pouco.

Além da inclusão de personagens sem importância, X-Men OverPower teve três outros problemas, dois deles de natureza estética: o primeiro, até pequeno, mas que enfureceu muitos colecionadores, foi que o tipo de letra usado para escrever os nomes dos personagens nas Character Cards era diferente das demais expansões, o que causou uma despadronização desse tipo de carta. O segundo, mais sério, era que a arte da maior parte das cartas não era inédita, e sim "reciclada" dos quadrinhos - basicamente, a Marvel pegou arte que já tinha e colocou nas cartas, o que levou a boatos de que isso teria sido feito para economizar dinheiro, já que novos artistas não precisariam ser contratados. O terceiro problema, no entanto, era o mais sério de todos: as cartas de X-Men OverPower foram cortadas erradamente, sendo alguns milímetros maiores que as das demais expansões, o que fazia com que fosse extremamente difícil embaralhá-las junto as demais e com que o oponente conseguisse identificar quando você tivesse cartas dessa expansão na mão. Agora os jogadores teriam de recorrer aos sleeves que já usavam nos jogos mistos também em torneios oficiais.

Junto com X-Men OverPower a Marvel lançaria uma expansão promocional chamada MegaPower, composta de nove Special Cards para personagens do universo dos X-Men e uma Location Card. Originalmente, as Special Cards fariam parte da expansão, mas, devido a um erro logístico, ficaram de fora, então a Marvel juntou uma carta a mais e ofereceu o conjunto todo para venda exclusiva através do site oficial de OverPower. Em agosto de 1999 ainda seria lançada uma última carta promocional, uma Character Card de Warlock, brinde nas revistas Wizard e InQuest daquele mês.

A Marvel até planejava lançar novas expansões, e chegou a divulgar detalhes das três próximas: The Marvels traria novas Character Cards para 18 dos heróis do universo Marvel lançados até então, com novos atributos e habilidades inerentes, e incluiria dois novos sempre pedidos pelos fãs mas nunca lançados, Anjo e Vespa, além de novas Special Cards, Universe Cards, Mission Cards e Event Cards. Sua contraparte, Absolute Evil, traria novas Character Cards para 18 vilões, mas não se sabe quais outros tipos de cartas estavam planejados. Uma terceira expansão para a DC, sem nome escolhido, mas que contaria com Exterminador, Galeria de Vilões, Impulso, Raio Negro e Sr. Destino também estava sendo planejada.

Infelizmente, nada disso se concretizou. Torneios oficiais ainda foram disputados até 2001, mas, após dois anos de espera, a Marvel finalmente anunciaria que não tinha condições de continuar produzindo o jogo e o cancelaria definitivamente. Não se sabem os reais motivos que levaram ao cancelamento - as principais hipóteses são baixa vendagem das duas últimas expansões, falta de estrutura da Marvel para fabricação e distribuição do jogo e a sempre presente crise financeira que a Marvel atravessava na época - mas, curiosamente, OverPower continuaria muito popular mesmo após seu cancelamento, e até hoje conta com um pequeno grupo de jogadores fiéis, que, inclusive, costuma inventar novas cartas, para personagens existentes ou novos, para adicionar alguma emoção aos seus jogos. Um grupo canadense chegou até a criar versões para impressão das cartas de The Marvels que tiveram seu texto divulgado, mas as cartas de fãs mais interessantes pertencem à "expansão não-oficial" Power Balance, de aparência profissional, que traz os personagens da Marvel citados dentre os times das Location Cards mas jamais lançados (Abominável, Anjo, Blink, Expedidora, Garra Sônica, Lagarto, Mefisto, Samurai de Prata, Sauron, Shatterstar e Víbora) além de uma nova versão de Galactus, com um valor 8 também em Intelecto. O autor planeja ir adicionando mais cartas a essa expansão - que já conta com 48 - de acordo com o feedback de quem joga com elas, e está até disposto a incluir também os personagens da Image listados em Location Cards mas nunca lançados (Balística, Cy-Gor, Espartano e Vodu).

Aprovo e apoio. Como parece pouco provável que o jogo ressucite oficialmente, ele tem de sobreviver mesmo é nos nossos corações.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário