segunda-feira, 10 de junho de 2013

As Aventuras de Sarah Jane

Assim como praticamente toda série de ficção científica de sucesso, Doctor Who gerou alguns spin-offs, séries ambientadas no mesmo universo ou estreladas por personagens secundários da série principal. Hoje veremos um desses spin-offs, As Aventuras de Sarah Jane (The Sarah Jane Adventures), voltado para o público infantil.

Clyde, Rani, Sarah Jane e Luke

Sarah Jane Smith (Elisabeth Sladen), para quem não conhece e está com preguiça de voltar aos posts sobre Doctor Who, foi acompanhante do terceiro e quarto Doutores, tendo participado de 80 episódios (em 18 serials) da série original, estreando na décima-primeira e saindo na décima-quarta temporada, entre 1973 e 1976. Jornalista investigativa, Sarah Jane era corajosa, independente, determinada e militante do feminismo, características que logo fizeram com que ela se tornasse uma das mais populares acompanhantes do Doutor - de fato, em uma pesquisa feita em 2005, Sarah Jane seria eleita a mais popular de todas as acompanhantes da série original.

Quando chegou a hora de fazer a transição do quarto para o quinto Doutor, em 1981, o produtor John Nathan-Turner tentou convencer Sladen a voltar para a série, participando do último serial da décima-oitava temporada e dos dois primeiros da décima-nona. Além de gostar de Sladen, Nathan-Turner esperava que seu retorno ajudasse os telespectadores a lidar com a transição, já que Tom Baker, que interpretava o quarto Doutor, era extremamente popular, e havia passado nada menos que sete temporadas no papel. Sladen, porém, recusou o convite, alegando que não tinha interesse em reassumir um papel do qual havia se desligado cinco anos antes.

Nathan-Turner, então, tentou uma nova abordagem: já há algum tempo ele vivia um dilema em relação ao personagem K-9, o cão-robô introduzido na décima-quinta temporada. K-9 era extremamente popular com as crianças, os roteiristas gostavam de escrever histórias nas quais ele aparecia, e Nathan-Turner achava que o Doutor, uma acompanhante e um cão-robô eram o trio perfeito para protagonizar a série - por outro lado, Tom Baker detestava contracenar com a geringonça, que apresentava inúmeros problemas técnicos durante a gravação de cada episódio. Quando Sladen recusou voltar a Doctor Who, Nathan-Turner teve uma ideia: criar uma série voltada para o público infantil, protagonizada por Sarah Jane e K-9. Entrando em contato novamente com Sladen, e explicando que ela dessa vez seria a protagonista, e não uma coadjuvante, ele a convenceria a aceitar o papel.

A série ganharia o nome de K-9 and Company - na minha opinião, desrespeitoso com Sladen, já que o argumento usado para convencê-la foi o de que ela seria protagonista, e seu nome nem aparece no título - e seu episódio-piloto, A Girl's Best Friend, seria gravado ainda em 1981. Nele, Sarah Jane recebe K-9 como um presente do Doutor, e a dupla parte para descobrir o que teria acontecido com a tia da jornalista, que desapareceu em pleno Natal.

O episódio seria exibido em 28 de dezembro de 1981, como um especial de Natal, e teria audiência excelente, maior do que qualquer episódio da décima-oitava temporada. Ainda assim, a série não seria aprovada pela BBC por um problema, digamos, político: quando Nathan-Turner apresentou a ideia da série, o diretor da BBC era Bill Cotton, que deu a luz verde para a produção do piloto. Enquanto o piloto estava sendo produzido, porém, Cotton seria substituído por Alan Hart, que não somente sugeriria um monte de mudanças controversas para a décima-nona temporada de Doctor Who como também não teria interesse em produzir uma série estrelada por Sarah Jane e K-9, cancelando o projeto.

Mesmo sem sua própria série, Sarah Jane e K-9 continuariam personagens populares, participando de várias histórias do "universo expandido" - livros, quadrinhos e afins - e retornando para o especial The Five Doctors, em 1983. Em 2006, eles apareceriam também em um episódio da série nova, School Reunion, ajudando o décimo Doutor e Rose a deter uma raça alienígena que planeja dominar o universo.

Naquele mesmo ano de 2006, pouco após a estreia de Totally Doctor Who, o departamento de programação infantil da BBC entraria em contato com o departamento de seriados. A ideia era produzir um spin-off estrelando um Doutor adolescente vivendo aventuras no planeta Gallifrey. Russel T. Davies, responsável pela série nova, porém, vetou a ideia, argumentando que mostrar a adolescência do Doutor acabaria com grande parte do mistério sobre quem ele realmente é, um dos pontos-chave da série. Em contrapartida, Davies ofereceu ao departamento infantil um seriado estrelado por Sarah Jane, semelhante ao que Nathan-Turner havia tentado anos antes. Como a primeira tentativa havia resultado em boa audiência e a aparição de Sarah Jane na série nova havia sido bem recebida, a BBC topou. Surgia, assim, As Aventuras de Sarah Jane.

Com Davies como produtor executivo, As Aventuras de Sarah Jane estrearia em 1o de janeiro de 2007, com um episódio especial de uma hora de duração, chamado Invasion of the Bane. O restante da série só estrearia em 24 de setembro daquele ano, 10 outros episódios semanais de meia hora cada que abordavam cinco histórias, cada uma em duas partes, sendo que o primeiro, Revenge of the Slitheen, teve suas duas partes exibidas no mesmo dia. Apesar desse formato inusitado, Invasion of the Bane não é considerado um piloto, sendo descrito por Davies como "simplesmente o primeiro episódio".

A primeira temporada acompanhava Sarah Jane e três adolescentes em Londres, resolvendo mistérios locais relacionados a extraterrestres e tecnologia alienígena - no piloto, por exemplo, eles investigaram um novo, popular e extremamente viciante refrigerante, que descobrem ter sido criado por uma raça alienígena chamada Bane, que o está usando para dominar as mentes da população da Terra. Os três adolescentes são Luke (Tommy Knight), menino-prodígio órfão com sérios problemas de relacionamento adotado por Sarah Jane ao final do piloto; Maria Jackson (Yasmin Paige), vizinha de Sarah Jane e responsável por descobrir os planos dos Bane; e Clyde Langer (Daniel Anthony), amigo de escola de Luke e Maria, que estreia na série em Revenge of the Slitheen. Completa o elenco fixo Mr. Smith (voz de Alexander Armstrong), um computador alienígena localizado no sótão de Sarah Jane; K-9 (voz de John Leeson) aparece apenas no piloto e no último episódio.

A primeira temporada seria extremamente elogiada pela crítica, e teria uma excelente média de audiência, o que faria com que a BBC, mais do que depressa, encomendasse uma segunda. Estreando em 29 de setembro de 2008, a segunda temporada seguiria a mesma fórmula da primeira, com 12 episódios semanais de meia hora abordando seis histórias, cada história dividida em dois episódios. Paige, alegando estar tendo dificuldades para terminar seus estudos, não renovou contrato; com isso, Maria, que na série vai morar nos Estados Unidos por conta de uma oferta de emprego feita a seu pai, seria substituída no elenco fixo por Rani Chandra (Anjli Mohindra), filha do diretor da escola onde Luke e Clyde estudam. Nicholas Courtney faz uma participação especial como o Brigadeiro Lethbridge-Stewart no último episódio, Enemy of the Bane. K-9 não aparece na segunda temporada, mas participaria de um episódio especial da campanha Comic Relief, que arrecada fundos para crianças carentes, principalmente da África, exibido em março de 2009.

A ausência de K-9 se deveu à produção de uma nova série do cão-robô. Chamada simplesmente K9, ela não teve o envolvimento da BBC, tendo sido desenvolvida pelo criador de K-9, Bob Baker, em parceria com o produtor Paul Tams, com o estúdio londrino Park Entertainment, com o australiano Screen Australia e com a Disney. Como Baker possuía os direitos sobre o personagem, a BBC não se opôs, mas fez a ressalva de que a nova série não poderia fazer qualquer referência a Doctor Who ou As Aventuras de Sarah Jane - e a aparência do cachorro teria que ser mudada, pois Baker possuía os direitos sobre seu personagem, mas sua imagem pertencia à BBC, já que foi um de seus técnicos que a criou. Baker concordou, mas pediu para que K-9 não aparecesse na segunda temporada de As Aventuras de Sarah Jane para não diminuir o interesse dos fãs em K9.

A primeira temporada de K9 começou a ser produzida no final de 2007, mas seu primeiro episódio só iria ao ar em 31 de outubro de 2009, tendo o atraso ocorrido principalmente por problemas financeiros. A série seria exibida simultaneamente pelo canal Network Ten da Austrália e pelo Disney XD na Europa, chegando ao Syfy dos Estados Unidos apenas no final de 2012. Ao todo, 26 episódios de meia hora cada foram produzidos, ambientados em uma Londres do futuro, na qual K-9 (agora feito de computação gráfica, mas ainda com a voz de John Leeson) se alia aos adolescentes Starkey (Keegan Joyce) e Jorjie (Philippa Coulthard) e ao cientista Professor Gryffen (Robert Moloney) e seu assistente Darius (Daniel Webber) para defender a Terra de alienígenas e viajantes do tempo mal-intencionados - a maioria deles trazida acidentalmente pelo próprio Professor, que criou um Manipulador do Espaço-Tempo, capaz de criar portais para qualquer lugar e qualquer época, tendo o próprio K-9 vindo através de um desses portais. K9 até teve boa audiência e foi bem recebida pela crítica, mas uma segunda temporada jamais foi produzida; desde o ano passado que a segunda temporada está oficialmente "em desenvolvimento", mas até agora não há data prevista para sua estreia.

Curiosamente, K-9 não participaria da segunda temporada de As Aventuras de Sarah Jane, mas, devido aos atrasos na produção de K9, a primeira temporada da série do cão-robô acabaria indo ao ar junto com a terceira da de Sarah Jane - na qual K-9 participa de seis episódios.

A terceira temporada, novamente com doze episódios que abrangem seis histórias dois a dois, seria a primeira a ser filmada em alta definição, e estrearia em 15 de outubro de 2009. Seu terceiro episódio, The Wedding of Sarah Jane Smith, conta com a participação de David Tennant como o Doutor, que está perseguindo um criminoso conhecido como Trickster - curiosamente, embora tenha sido exibido antes, esse episódio foi filmado depois de The End of Time, no qual o Doutor regenera para sua décima-primeira forma, marcando, portanto, a última vez em que Tenant interpretou o Doutor.

O Doutor, dessa vez interpretado por Matt Smith, também faria uma participação no terceiro episódio da quarta temporada, Death of the Doctor. Esse episódio também contaria com a participação de Jo Grant (Katy Manning), que havia sido acompanhante do terceiro Doutor, lá na oitava, nona e décima temporadas, entre 1971 e 1973. E, ao final do episódio, Sarah jane revela ao Doutor que andou pesquisando sobre todos os acompanhantes da série original, lhe narrando o destino de cada um deles. O próprio Davies, que na época já havia deixado a equipe da série nova de Doctor Who, escreveria esse episódio, como uma homenagem à série original.

A quarta temporada estrearia em 11 de outubro de 2010, mais uma vez com doze episódios abrangendo seis histórias dois a dois. No segundo, The Vault of Secrets, Luke passa para a Universidade de Oxford, e vai morar lá acompanhado de K-9. Pelo restante da temporada, a "equipe" de Sarah Jane conta apenas com ela, Clyde e Rani. Ao final de cada episódio ímpar da quarta temporada era exibido um episódio de uma nova série, Sarah Jane's Alien Files. Cada um desses seis episódios era, na verdade, um clip show - aquele tipo de episódio no qual flashbacks de episódios anteriores são intercalados com breves cenas inéditas - abrangendo duas ou três raças alienígenas que Sarah Jane e seus pupilos encontraram durante a série; o mote era que eles estavam inserindo dados sobre essas raças em Mr. Smith.

Em fevereiro de 2011, Elisabeth Sladen seria diagnosticada com câncer, embora a forma e o estágio da doença jamais tenham se tornado públicos. Ela não desejou parar de trabalhar, e as gravações da quinta temporada prosseguiram mesmo com ela doente. Infelizmente, Sladen não resistiu muito tempo, e faleceu no dia 19 de abril daquele ano, aos 65 anos. Em homenagem a ela, a BBC decidiu levar ao ar os episódios que já haviam sido gravados.

Assim, a quinta temporada, que estrearia em 3 de outubro de 2011, teria apenas seis episódios, contando três histórias. O primeiro, Sky, introduzia uma nova personagem, também chamada Sky (Sinead Michael), uma adolescente geneticamente modificada que Sarah Jane também decide adotar ao final do episódio, passando a integrar sua equipe junto com Clyde e Rani. Luke faz aparições especiais neste episódio e no último, The Man Who Never Was, mas K-9 não aparece. Ao final de The Man Who Never Was, em 18 de outubro de 2011, foi exibida uma montagem de momentos-chave de todas as cinco temporadas e das participações de Sarah Jane em Doctor Who, marcando o fim da série e a despedida da personagem.

A morte súbita de Sladen e a interrupção brusca da quinta temporada fez com que vários arcos de história - inclusive o de Sky - ficassem sem conclusão. A BBC, porém, jamais pensou em levar a série adiante sem Sladen. Afinal, o Doutor regenera, mas Sarah Jane Smith, infelizmente, não.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário