domingo, 4 de dezembro de 2005

Metal Heroes (IV)

E hoje teremos a última parte do post sobre os Metal Heroes, com as duas últimas séries do gênero, e mais um herói bem conhecido do público brasileiro como bônus especial!

Sekai Ninja Sen Jiraiya
1988


JiraiyaSeguindo em sua estratégia de fazer Metal Heroes sem ligação com os Detetives Espaciais, em 1988 a Toei optou por uma fórmula ousada, sem Monstros da Semana ou heróis superpoderosos. Assim surgiu a Sociedade de Batalhas Ninja Jiraiya, que adaptava os ninja para a época atual, com espadas laser e armaduras coloridas. Por mais estranho que isso possa parecer, Jiraiya foi um grande sucesso, e causa estranhamento que tal fórmula jamais tenha sido repetida.

A história começa há muitos séculos, quando é descoberta no Japão uma fonte de energia quase infinita, conhecida como Pako. Para impedir que tal fonte caia em mãos erradas, um bravo guerreiro, de nome Jiraiya, é escolhido para guardá-la e protegê-la. Como era de se esperar, surge um vilão, Dell Star, que veio do espaço para roubar Pako e dominar o universo. Após uma grande batalha, Jiraiya finalmente derrota Dell Star, e o trancafia em uma caverna. Alguns anos mais tarde, Jiraiya se casa com uma humana, fundando a família Tokagure. Para que Pako jamais caia em mãos erradas, ele o esconde, descrevendo sua localização em um pergaminho secreto, que ficará sob a guarda de sua família até que chegue o momento de revelar Pako ao mundo.

O tempo passa e, na época atual, a família Tokagure não existe mais. O pergaminho atualmente encontra-se sob a proteção da família Yamaji, composta pelo patriarca Tetsuzan, um mestre do ninjitsu, e seus três filhos, Toha, Kei e Manabu. Um dos ex-alunos de Tetsuzan, ao descobrir sobre o pergaminho, tentou roubá-lo, matando a esposa de Tetsuzan e ferindo-o no processo. Este ex-aluno só conseguiu uma pequena parte do pergaminho, mas jurou obter o resto e ficar com Pako para seus próprios fins, mudando seu nome para Dokusai (que significa "tirano" em japonês) e fundando o Império dos Ninja.

Incapaz de proteger sozinho o que restou do pergaminho, Tetsuzan chama Toha, seu filho mais velho, e lhe faz uma revelação: ele é adotado, e o último representante da família Tokagure. Seus pais morreram protegendo o pergaminho, mas antes disso confiaram o pergaminho e a guarda de seu único filho a Tetsuzan, juntamente com as armas sagradas da família: a armadura Jiraiya e a Espada Olímpica. Neste momento de dificuldades, cabe a Toha utilizar tais armas sagradas, se transformando no 35o Jiraiya, e impedindo Dokusai de cumprir seu propósito maligno.

Ao fundar o Império dos Ninja, Dokusai trouxe para o seu lado vários ninja malignos, como sua filha Benikiba, seu braço-direito Retsuga, a feiticeira Aracnin Morgana, e os terríveis homens-corvo, que na verdade são demônios imortais. A cada episódio, surgem novos ninja malignos que Jiraiya deve enfrentar (ou seja, não existe o Monstro da Semana, mas sim o Ninja da Semana). Jiraiya também conta com a ajuda de vários ninja que lutam pelo bem, como o Barão Owl, antigo aliado de Tetsuzan; Reiha Yagyu, uma prima distante de Toha; e a misteriosa Eminin Emiha, que mais tarde se revela como sendo ninguém menos que Kei. Alguns ninja começam como inimigos, mas mais tarde passam a ser aliados de Jiraiya, como Lenin Wild e o Homem-Míssil. No final da série, o próprio Dell Star consegue se livrar de sua prisão, mas é derrotado de uma vez por todas por Jiraiya e seu recém-descoberto robô gigante Deus Jirai, que nada mais é do que o local onde Pako está escondido.

Jiraiya teve 50 episódios, exibidos no Brasil pela Rede Manchete, no início da década de 90, sob o nome de Jiraiya, o Incrível Ninja.

Kidou Keiji Jiban
1989


JibanConsiderado por muitos como uma cópia do Robocop (o que não está tão longe assim da verdade, embora "homenagem" seja um termo mais bonito), o Detetive Móvel Jiban foi a aposta da Toei para o Metal Hero de 1989. Embora não tenha feito um sucesso tão grande quanto Jiraiya, Jiban acabou acidentalmente criando um novo estilo de Henshin Hero, que viria a substituir os próprios Metal Heroes.

Tudo começa quando o Dr. Igarashi, renomado cientista, e sua neta Ayume são atacados por um monstro Bionoid. Os Bionoids são criações da empresa Bioron (que aqui no Brasil virou algo como Baiolon), que planeja destruir todos os humanos do Japão, substituindo-os por formas de vida mais avançadas. O Bionoid estava atrás do Projeto Jiban, nova criação de Igarashi, através do qual um humano comum poderia ser transformado em um ciborgue superpoderoso. Durante o ataque, surge o policial Naoto Tamura, que consegue deter o Bionoid, mas é morto durante a luta. Vendo a bravura do jovem, o Dr. Igarashi decide utilizar seu cadáver para o Projeto Jiban. Antes que Jiban possa ser ativado, porém, o Dr. Igarashi morre, e a verba para o projeto é cortada.

Os ataques de Bioron se intensificam, e a polícia não tem condições de deter os terríveis Bionoids. Ayume, sabendo que Jiban seria o único capaz de tal feito, decide ativá-lo. Mesmo confuso por ter ressucitado como um ciborgue, Naoto aceita sua missão, e passa a combater Bioron como Jiban, ao mesmo tempo que atua como policial para preservar sua verdadeira identidade.

Naoto pode se "transformar" em Jiban e de volta em humano conforme sua vontade (aparentemente, o Dr. Igarashi era mais competente que a OCP). Na forma de Jiban, ele conta com três veículos, a moto Bikan, a nave Spiras e o carro Lezon. Suas principal arma é a pistola Maxmillion Gun, capaz de se transformar na espada Maxmillion; mas ao longo da série Jiban ganha muitas outras. Jiban tem ainda dois robôs ajudantes, Boris e Halley. Como Naoto, ele conta com a ajuda de seus colegas policiais, mais notadamente sua parceira Yoko Katagiri, o chefe Kyoshiro Muramatsu, e a Comissária Samantha (que no original japonês se chamava Bando).

A organização Bioron é liderada pelo cientista Jean Marie (que no original se chamava Dr. Giba), aparentemente humano, mas na verdade um monstro resultado de uma experiência malsucedida do Dr. Igarashi. Roubando planos de Igarashi, Jean Marie conseguiu criar duas ajudantes para si, Marsha e Kanon, também possuidoras de duas formas, humana e monstruosa. O próximo passo foi criar os Bionoids, terríveis monstros de engenharia genética, e principais armas da Bioron na execução de seu plano maligno. No episódio 17, Jean Marie consegue criar um ciborgue superpoderoso, Madogarbo, que chega a derrotar Jiban em uma luta, e assumir sua identidade por uns tempos. No episódio 28 ainda surge uma nova vilã, a Rainha Cosmos, uma alienígena que pretende destruir todos os homens da Terra, para criar um império só de mulheres.

Jiban teve 52 episódios e um filme para o cinema. Sob o nome de Policial de Aço Jiban, foi exibido no Brasil no início da década de 90, pela Rede Manchete. Os últimos episódios, porém, jamais foram exibidos por aqui.

Depois de Jiban, a Toei parou de produzir Metal Heroes e, aproveitando o tema, criou um novo subgênero de Henshin Heroes, os seriados de Rescue Mission (também conhecidos como Police Heroes, embora este nome não seja oficial). Os seriados de Rescue Mission trazem como heróis policiais, bombeiros ou equipes de salvamento, capazes de se transformar e ganhar incríveis poderes, normalmente utilizados para salvar pessoas de situações de perigo, e não para combater Monstros da Semana (embora isso eventualmente aconteça). Ao todo, foram produzidas cinco séries de Rescue Mission: Winspector, Solbrain, Exceedraft, Janperson e Blue Swat. Mas isso já é outra história.

Seiun Kamen Machineman
1984


MachinemanA maioria dos seriados de Tokusatsu é dirigida ao público adolescente e pré-adolescente, mas existem alguns dirigidos ao público infantil. Um bom exemplo, conhecido do público brasileiro, é o Máscara da Nebulosa Machineman. Eu já vi por aí gente traduzindo como "máscara nebulosa", mas, na minha opinião, essa tradução é equivocada por passar uma imagem errônea do sentido da palavra "nebulosa", que se refere à formação espacial conhecida como nebulosa (algo como uma "nuvem espacial", que em japonês se chama Seiun), e não ao adjetivo "nebuloso". E, para quem não sabe inglês, "machine" quer dizer "máquina".

Voltando ao assunto, Machineman foi produzido pela Toei, mas não é considerado um Metal Hero, sendo direcionado ao público infantil e tendo sido exibido na Nippon TV (os Metal Heroes, assim como os Sentai, eram exibidos na TV Asahi). A destinação a um público de faixa etária mais baixa se torna evidente se considerarmos a grande quantidade de humor presente nos episódios, os personagens estereotípicos e as histórias de enredo simples. Sim, até para os padrões do Tokusatsu, estas coisas eram mais acentuadas em Machineman.

A história começa quando o estudante Nikku, proveniente do planeta Ab, vem à Terra em sua nave Space Colony estudar o comportamento dos estranhos seres humanos para um trabalho escolar. Acompanha Nikku um pequeno robô em formato de bola de beisebol, que atende pelo nome de Ball Boy. Ao chegar aqui, Nikku decide utilizar o nome Ken Takase, e logo faz amizade com a fotógrafa Maki (cujo nome no original era Gunko; interpretada pela mesma atriz que um ano mais tarde faria a Anri do Jaspion).

Ken e Maki acidentalmente descobrem que existe uma organização criminosa conhecida como Tentáculo que planeja dominar todo o mundo, começando pelo Japão. Para impedi-los, Ken decide utilizar a avançada tecnologia de seu planeta, transformando-se no poderoso Machineman. O arsenal de Machineman consiste de sua armadura indestrutível (que não protegia a boca, por alguma razão), sua espada laser (que parecia um florete), sua pistola de raios e seu carro Dolphin, que podia se transformar em jato, ou ficar em pé, sugerindo que iria se transformar em robô, algo que nunca aconteceu. Ao contrário de muitos outros heróis, a nave de Machineman não se transforma em nada.

A organização Tentáculo é liderada pelo Professor K, um velhinho numa cadeira de rodas que tem por ajudante uma arara falante. O Professor K odeia todas as crianças do mundo, e quer estragar a felicidade de todas elas. Além de dominar o mundo, lógico. Lá pelo meio da série, Machineman consegue derrotar o Professor K, mas surge sua neta Lady M, que funda uma nova organização criminosa, a Polvo. Lady M odeia ainda mais as crianças que seu avô, chegando a ter uma alergia que a faz espirrar e ficar com um enorme nariz vermelho quando se aproxima de uma delas.

Machineman teve 36 episódios, que foram exibidos aqui no Brasil no início da década de 90 pela Rede Bandeirantes. Pessoalmente, eu não gostava. Na minha opinião, este é o quarto pior Tokusatsu exibido no Brasil (só perdendo para Patrini, Lion Man e Bicrossers - argh, lembrei dos Bicrossers de novo!). Havia uma coisa na série, porém, que eu adorava, e adoro até hoje: a música da abertura. Na verdade, acho que eu quis falar do Machineman só para colocar um pedaço dela ali em cima.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário