domingo, 25 de janeiro de 2004

Homem-Coisa

Caraca, vão fazer um filme do Homem-Coisa! Quando a Marvel começou a lançar seus filmes, primeiro X-Men, depois Homem-Aranha, e depois aquela história de três filmes por ano, eu até imaginava que fossem fazer filmes do Hulk, Quarteto Fantástico, Homem-de-Ferro, e até do Capitão América, por que não?, mas do Homem-Coisa???

Ah, sim. Alguns de vocês devem estar se perguntando "o que é um Homem-Coisa?", e "o que ele tem a ver com a Marvel?". Bem, vamos por partes.

No inicinho da década de 70 (no inicinho mesmo, em 1971) a Marvel decidiu investir em uma linha de quadrinhos para adultos. Esta linha teria revistas em formato maior (maior que o formato americano, tipo revista mesmo, Veja, Quatro Rodas, Playboy, essas coisas), com papel de jornal e ilustrações em preto e branco. A primeira revista dessa linha se chamaria Savage Tales, e traria histórias de dois personagens: o Homem-Coisa (Man-Thing, no original) e as Femizons (???). À Savage Tales se seguiriam outros títulos, como A Espada Selvagem de Conan, que existe até hoje.

Assim, em maio de 1971, chegou as bancas a revista Savage Tales número 1. E ninguém comprou. Foi um fracasso retumbante. Tão retumbante que a marvel decidiu cancelar a revista ainda em 1971, e as Femizons jamais viram a luz do Sol novamente.

Mas o destino do Homem-Coisa seria diferente. Vários fãs escreveram para a Marvel pedindo seu retorno, o que motivou a editora a trazê-lo de volta em outubro de 1972 (Nota do Guil: Depois tem gente que não gosta quando eu reclamo dos "fãs". Onde já se viu fazer com que uma revista seja um fracasso total e, depois que ela é cancelada, ficar escrevendo para a Marvel pedindo a volta de um dos personagens? Parece que bebe! Teria sido mais prático escrever para a Marvel pedindo a saída das Femizons!).

Assim, a Marvel inaugurou uma nova linha de revistas de terror, estas em formato tradicional e coloridas. Entre os títulos estavam Tomb of Dracula, Brother Voodoo, Monster of Frankenstein e Adventures into Fear, que trazia as histórias do Homem-Coisa. Em 1974, o Homem-Coisa foi substituído na Adventures into Fear por Morbius, o Vampiro Vivo, e ganhou seu próprio título.

Mas quem é o Homem-Coisa? O que ele faz? Quais seus poderes? Ele é uma cópia do Monstro do Pântano?

Uma coisa de cada vez (ih, fiz um trocadilho horrível sem querer). O Homem-Coisa é (ou era) o cientista Ted Sallis, bioquímico da IMA, uma organização criminosa do Universo Marvel, presença constante nas histórias do Capitão América e do Homem-de-Ferro. Sua tarefa era criar uma cópia do Soro do Supersoldado, que, para quem não sabe, foi o que transformou Steve Rogers no Capitão América. Após ter seu soro pronto, seu laboratório foi invadido (talvez pela SHIELD, já que ele trabalhava para a IMA), e, para que o soro não caísse em mãos erradas (Nota do Guil: Existem mãos mais erradas que as da IMA??), ele injetou o soro em si mesmo (Nota do Guil: Todo cientista burro tem mania de fazer isso). Infelizmente, antes que o soro pudesse fazer efeito, ele foi fuzilado e morreu. Seus agressores, para se livrar do corpo, jogaram-no no pântano.

Mas aí, como em todas as histórias de super-heróis, algo estranho aconteceu. Lógico, pois se o Bruce Banner não morreu de exposição aos raios gama, por quê Ted Sallis iria morrer só porque foi fuzilado e jogado no pântano?

O soro em seu corpo reagiu com coisas estranhas que habitavam o pântano (estranhas mesmo, inclusive para os padrões de uma revista adulta de terror), seu corpo foi transformado em uma forma humanóide vegetal, e Ted Sallis ressucitou como o Homem-Coisa.

O cérebro do pobre cientista deve ter também virado um vegetal no processo, pois o Homem-Coisa é irracional. Não pode falar, nem se comunicar com gestos, ou expressar seus sentimentos. Apesar disso, ele consegue sentir as emoções das pessoas à sua volta. Quando as pessoas estão calmas, o Homem-Coisa está feliz. Quando elas estão com raiva, medo, ou assustadas, ele se enfurece e ataca. Nada bom, visto que poucos conseguem ficar calmos e felizes na presença de uma criatura vegetal humanóide de dois metros de altura. E não adianta atirar nele, pois as balas o atravessam, e só o deixam mais nervoso!

Ah, e tem mais: O Homem-Coisa se alimenta do medo. Ele é atraído por pessoas que tenham medo (pouco importa se elas têm medo especificamente dele), e busca tocá-las. Ao tocá-las elas são consumidas pelo fogo (normalmente morrendo no processo), e o Homem-Coisa se alimenta. O slogan da revista, inclusive, era "tudo o que tem medo queima ao toque do Homem-Coisa".

A essa altura, todos devem ter notado que o Homem-Coisa está longe de ser um super-herói. De vez em quando ele salva uma mocinha em apuros ou uma criancinha que caiu no pântano (e não ficou com medo dele, senão teria sido torrado), mas não é o tipo de sujeito que sai por aí enfrentando vilões. Eu mesmo não entendo por quê eu gosto de um personagem desse tipo, mas o Homem-Coisa é um dos meus personagens Marvel preferidos, e estou muito feliz com o lançamento do filme.

Não sei se ainda são publicadas histórias do Homem-Coisa aqui ou nos EUA. Eu tenho uma minissérie dele lançada pela Mythos Editora em 1996, e uma revistinha do Hulk onde ele aparece (sendo que aí foi a primeira vez em que eu vi o personagem). O fato de estarem fazendo um filme sobre ele, porém, é um indício de que o personagem ainda deve ser popular, ou pelo menos de que estão tentando "alavancar sua carreira".

Ah, sim, faltou uma resposta. Não, ao contrário do que possa parecer, o Homem-Coisa não é uma cópia do Monstro do Pântano (Swamp Thing), um personagem muito popular da DC Comics, que já teve várias de suas histórias publicadas aqui no Brasil. O Monstro do Pântano é sem dúvida mais famoso (já até ganhou seu próprio filme, embora seja um filme B da Sessão da Tarde), mas veio depois. Aliás, mesmo tendo vindo depois, não podemos considerar que o Monstro do Pântano seja uma cópia do Homem-Coisa. A primeira aparição do Monstro do Pântano foi na revista House of Secrets número 92, lançada em junho de 1971. Se alguém copiou alguém, foi muito na encolha, pois um é apenas um mês mais recente que o outro!

Na verdade, tanto o Homem-Coisa quanto o Monstro do Pântano são baseados em um outro super-herói, da década de 30, chamado The Heap, que também era um cientista que morreu no pântano e ressucitou como um ser vegetal. Esta deve ser a prova de que, na natureza, nada se cria, tudo se copia.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário