segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Metal Slug (II)

E hoje continuaremos o post sobre Metal Slug!

Após Metal Slug 4, evidentemente, seria lançado Metal Slug 5, já pela SNK Playmore, nome que a Playmore passou a adotar em 2003, após conseguir na justiça japonesa o direito de incorporar o nome SNK ao seu. Lançado em novembro de 2003, Metal Slug 5 seria o último jogo da série lançado para o Neo Geo, que, em 2004, teria sua produção encerrada. Também seria o primeiro sem qualquer menção ao Gal. Morden ou aos marcianos, tendo como inimigos um misterioso grupo chamado Exército Ptolemaico, que rouba um disco que contém todos os segredos do projeto Metal Slug. Para impedi-los de usar esses segredos, Marco, Tarma, Eri e Fio partem em uma nova missão.

Praticamente todas as novidades incorporadas à série nos jogos 3 e 4 foram removidas, à exceção dos múltiplos caminhos por fase, que, mesmo assim, só estão presentes nas fases 2 e 3. O lança-chamas também não está presente, embora a SNK Playmore tenha assumido que isso foi acidental, e que a arma pode ser encontrada no código do jogo, apenas não pode ser usada nele. A única transformação presente é a possibilidade de ficar obeso ao comer muito, e os personagens contam com um novo movimento, um escorregão parecido com o de Megaman, que permite que eles passem por lugares apertados e escapem rapidamente de alguns ataques. Tarma e Eri retornariam a pedido dos fãs, insatisfeitos por eles terem sido trocados por Trevor e Nadia no jogo anterior. Todos os quatro personagens, aliás, atacam corpo a corpo usando a faca.

Dentre os veículos, estariam de volta o Metal Slug, o Slug Mariner e o Slug Flyer, e estreariam três novos: o Slug Gunner, que tem dois modos, armadura e tanque, é equipado com uma metralhadora e um canhão, e, no modo de armadura, pode pular e socar inimigos, embora seja bastante lento e difícil de manobrar; o Spider Slug, que anda agarrado ao chão e ao teto e pode atirar em todas as oito direções; e o Car Slug, equipado com uma metralhadora e um lança-foguetes teleguiados. Curiosamente, o Car Slug é essencial à fase na qual é usado, o que significa que não é possível sair dele; toda vez que o carro explode, o personagem morre junto, e já reaparece dentro de um novo carro.

Assim como Metal Slug 4, Metal Slug 5 teria versões para Playstation 2 e Xbox, mas seria bastante criticado, principalmente por não manter o clima de humor da série, usando gráficos mais sérios e oponentes mais sisudos.

Em novembro de 2004, a série ganharia mais um jogo para um portátil, mas dessa vez não para o Neo Geo Pocket Color, e sim para o Game Boy Advance. Chamado Metal Slug Advance, o jogo era ambientado em um campo de treinamento do Esquadrão Falcão Peregrino localizado em uma ilha deserta, onde os cadetes deveriam passar por várias provas tendo suprimentos e munição limitada à sua disposição. Durante uma sessão de treinamento, porém, as tropas do Gal. Morden invadem a ilha, planejando tomá-la e construir ali uma nova base. Dois cadetes, Walter Ryan e Tyra Elson, conseguem escapar do primeiro ataque, e agora lutam para defender a ilha enquanto os reforços não chegam.

O jogo é bem parecido com os demais da série, com a exceção sendo que os personagens possuem barras de energia, não morrendo instantaneamente ao serem atingidos (embora ainda morram se forem esmagados ou caiam em buracos). Ao longo das fases também podem ser encontrados cards, que fornecem informações sobre personagens e veículos da série, ou conferem novas habilidades aos jogadores, como aumentar o poder de seus ataques ou a quantidade de energia que recuperam ao recolher os itens próprios para isso. Ao todo são 100 cards, e recolher todos garante um final especial. O jogo conta com cinco veículos, sendo que o Metal Slug e o Slug Flyer podem ser usados normalmente, mas os outros três só serão usados se o jogador encontrar o card correpondente: o Slug Gunner; o Slug Type-R, um Metal Slug marrom com uma metralhadora que só atira para a frente, mas causa mais dano; e o Black Hound Slug, um Metal Slug preto com uma bazuca no lugar da metralhadora.

Após o fim do Neo Geo, a SNK Playmore continuaria lançando jogos de arcade, mas para a placa Atomiswave, fabricada pela Sammy. O primeiro (e único) jogo da série lançado para a Atomiswave seria Metal Slug 6, de fevereiro de 2006. Por pouco, ele quase também não seria o primeiro Metal Slug exclusivo dos arcades, já que sua única versão caseira, para o Playstation 2, seria lançada exxlusivamente no Japão.

Metal Slug 6 traria de volta o Gal. Morden e os marcianos, mas incluiria mais um inimigo, os venusianos, que são insetoides e planejam dominar tanto a Terra quanto Marte - o que leva a uma união dos jogadores com os marcianos na parte final do jogo para derrotá-los. Pela primeira vez na série, estariam à disposição dos jogadores não quatro, mas seis personagens: Marco, Tarma, Eri, Fio, e mais Ralf e Clark, originalmente do jogo Ikari Warriors, mas mais conhecidos por sua participação em King of Fighters. Por que Trevor e Nadia ficaram de fora é um mistério.

Também pela primeira vez na série, cada personagem possuía uma habilidade única, o que fazia com que jogar com cada um deles fosse uma experiência diferente: Marco causa o dobro do dano com sua pistola comum; quando Tarma está em um veículo, a duração e o dano dos power ups é dobrada, assim como o dano da arma do veículo; Eri consegue armazenar o dobro de granadas dos demais personagens, e pode mirá-las nos inimigos, ao invés de simplesmente lançá-las como os outros; Fio já começa o jogo (e recomeça após perder uma vida) com a metralhadora ao invés de com a pistola, e pode armazenar o dobro da munição dos demais; Ralf possui um ataque especial que pode causar dano a veículos, e pode ser atingido duas vezes antes de perder uma vida, mas em compensação seu número máximo de granadas e sua munição máxima são a metade dos demais; e Clark fica invencível pelo dobro do tempo após perder uma vida e tem um ataque especial que, quando usado contra os inimigos, garante que ele fique invencível por um curto período de tempo e ganhe pontos bônus por cada ataque especial feito em sequência.

O escorregão foi removido e não há transformações, mas o lança-chamas voltou, e foram adicionadas muitas novidades: agora cada personagem pode carregar duas armas, alternando entre elas livremente, sendo que, quando pega um power up, a mais antiga é substituída; um jogador pode "descartar" toda a munição de uma de suas armas, que pode ser recolhida por outro; há uma nova arma de combate corpo a corpo, a espada, que substitui a faca e deixa um rastro que pode neutralizar tiros dos inimigos; e há um novo sistema de pontuação, com uma barra na base da tela que enche e esvazia de acordo com a velocidade com a qual os inimigos são mortos, sendo que, quanto mais cheia, mais pontos os inimigos mortos rendem, e, quando a barra está totalmente cheia, os inimigos mortos deixam cair moedas, que valem pontos extras. Metal Slug 6, aliás, voltaria a ter o clima de humor característico da série, após a malsucedida tentativa de torná-la séria no jogo anterior.

Diferentemente de seus cinco antecessores, Metal Slug 6 teria apenas cinco fases, sem caminhos alternativos. Pela primeira vez, antes de começar o jogo, o jogador podia escolher dentre dois níveis de dificuldade, sendo que, no nível fácil, havia menos inimigos, cada personagem já começava o jogo com a metralhadora ao invés da pistola (sendo que Fio começava com a metralhadora dupla, e a metralhadora de Marco causava o dobro do dano), mas o jogo acabava logo após a fase 4, sem mostrar o final (apenas os créditos). Os veículos presentes, em ambos os modos de dificuldade, eram o Metal Slug, o Metal Slug dourado, o Slug Flyer, e quatro novos: o burro, que, assim como o camelo, tinha uma metralhadora acoplada e não protegia o jogador, mas tinha a possibilidade de acoplar uma carroça que lançava granadas e servia como plataforma para alcançar lugares altos; o Proto Gunner, um protótipo do Slug Gunner que não tinha o modo tanque nem protegia o jogador, mas era bem mais veloz e pulava bem mais alto e mais longe; o Mister Slug, uma cruza de helicóptero com perfuradeira, capaz de voar e perfurar rocha sólida, e que ainda contava com duas metralhadoras (sendo que, após as duas serem destruídas, o veículo explodia) e com a capacidade de lançar minas, que ficam no chão até um inimigo entrar em contato com elas, quando explodem; e o Rootmars, uma nave emprestada dos marcianos que contava com um canhão sônico.

Ainda em 2006, em junho, para celebrar os 10 anos do lançamento do jogo original, seria lançado um Metal Slug para Playstation 2, mas completamente diferente de seu homônimo, a começar por ser o primeiro da série a, ao invés de sprites, usar gráficos poligonais em um ambiente tridimensional - o que lhe valeu o apelido de Metal Slug 3D. Esse jogo seria bastante criticado - tão criticado, aliás, que acabaria sendo lançado apenas no Japão, com a SNK desistindo de lançá-lo no resto do mundo após a avalanche de críticas. O principal ponto negativo eram os gráficos, muito pobres, com personagens ao estilo super deformed (aqueles personagens de anime que se parecem com adultos em miniatura, com cabeças, mãos e pés grandes) que não agradaram, e cenários sem praticamente nenhum elemento, quase desertos. Os ângulos de câmera, slow down em algumas partes e a ausência do humor característico da série também estavam dentre os elementos que não agradaram.

Metal Slug 3D é ambientado entre Metal Slug e Metal Slug 2, e nele o Gal. Morden se une à empresa Oguma Enterprises, líder mundial em tecnologia, para produzir novas armas. Marco, Tarma, Eri e Fio devem impedi-lo. O único veículo presente no jogo é o Metal Slug, mas ele pode ser totalmente customizado pelo jogador, que pode optar por deixá-lo mais veloz, com tiros mais rápidos, mais poderosos etc. Os personagens também podem ser customizados, tendo dois conjuntos de quatro características cada: no primeiro, estão presentes Lock Range (a distância na qual a mira "trava" nos inimigos), Life Up (o número de ataques que o personagem pode receber antes de morrer), Luck (a frequência com a qual inimigos derrotados deixam cair itens e munição) e Rapid Bomb (a velocidade com a qual o personagem arremessa granadas); todos os personagens começam o jogo com essas características no nível mínimo, podendo aumentá-las usando pontos especiais que ganham durante as fases. Já no segundo conjunto estão Pellet (o dano causado pelos tiros), Power (o tamanho do "dano colateral" de bombas e outros tiros que acertam mais de um inimigo), Hit Rate (a eficácia com que o personagem atinge inimigos quando atira em sua direção) e Machine (a facilidade com a qual o personagem pilota o Metal Slug); cada personagem começa com uma dessas características no nível máximo (Marco com Hit Rate, Tarma com Power, Eri com Machine e Fio com Pellet) e as outras três no nível mínimo, e, para aumentá-las, deve usar medalhas que ganha de acordo com seu desempenho nas fases - ao terminar cada fase, o jogador é ranqueado como D, C, B, A ou S, sendo que cada ranking S rende uma medalha, que pode ser usada para aumentar uma característica em um nível. Ao todo, o jogo tem 11 fases, sendo que algumas partes de algumas delas são diferentes dependendo de qual personagem você esteja usando. Terminando o jogo pela primeira vez, você libera uma fase secreta.

Em 2007, seria lançada uma coletânea, chamada Metal Slug Anthology, para Playstation 2, Wii e PSP. Essa coletânea contém os jogos de 1 a 6 mais o X, em versões emuladas dos arcades, ou seja, sem qualquer modificação. Na versão PSP era possível liberar elementos como arte conceitual e uma galeria de músicas conforme as fases eram completadas.

Um ano depois, em julho de 2008, seria lançado Metal Slug 7, primeiro jogo da "série numerada" a não ter uma versão para arcades, sendo lançado diretamente para o Nintendo DS. Dessa vez, Morden tem a ajuda de soldados vindos do futuro - seus próprios soldados, de uma linha do tempo na qual ele foi bem sucedido em dominar o mundo - que vêm em seu resgate com armas e veículos futuristas quando sua derrota parece certa. Marco, Tarma, Erio, Fio, Ralf e Clark, com as mesmas habilidades de Metal Slug 6, partem para detê-los.

O jogo conta com sete fases, sendo que a ação se desenrola na tela normal, quanto a touchscreen mostra um mapa da fase, com a localização de itens e POWs. Foi adicionada uma nova arma, o Thunder Shot, que dispara raios elétricos, e os veículos são quatro: o Metal Slug; o Slug Truck, que, na verdade, se parece com um trem, e no qual o jogador pode ir acoplando canhões ao longo da fase, até um máximo de quatro, sendo que cada canhão é destruído com um único ataque, e, se todos os quatro forem, o Slug Truck é destruído também; o Slug Giant, um robô gigante que aguenta muito dano e está armado com uma metralhadora, uma arma sônica que neutraliza tiros inimigos, e ainda pode atacar com socos; e uma nova versão do Slug Gunner, que não tem modo tanque, mas está armado com uma metralhadora e um lança-foguetes e pode usar o escorregão de Metal Slug 5.

Em dezembro de 2009, Metal Slug 7 ganharia uma nova versão, chamada Metal Slug XX, lançada para PSP e Xbox 360. Além de incluir o modo para dois jogadores (em Metal Slug 7 só era possível jogar sozinho), de alterar a dificuldade de alguns trechos e o posicionamento de alguns itens, e de não contar com o mapa (já que o PSP e o Xbox 360 não tinham uma segunda tela), Metal Slug XX trazia uma nova personagem, Leona, originalmente da série King of Fighters, como downloadable content - ou seja, deveria ser comprada à parte. Leona aumenta a resistência de veículos que estiver dirigindo, permitindo que eles recebam mais dano antes de serem destruídos; mantém as armas com as quais estava quando perde uma vida; e possui um ataque especial que pode neutralizar tiros dos oponentes.

O mais recente jogo da série é Metal Slug Defense, lançado em esquema pay by play - gratuito para jogar, mas com elementos pagos caso o jogador deseje obtê-los - para iOS, Android e Windows em maio de 2014. Metal Slug Defense é um jogo de estratégia, no qual o jogador possui uma base e deve defendê-la dos ataques dos oponentes usando personagens e veículos da série.

Um Metal Slug 8, porém, parece cada vez mais improvável. No mundo de hoje, no qual os jogos estão cada vez mais complexos, talvez um jogo simples como Metal Slug já não tenha mais lugar. O que é uma pena, na minha humilde opinião.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário