segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Metal Slug (I)

Hoje eu vou falar sobre Metal Slug, game com o qual eu tenho uma relação complicada: acho a série divertidíssima, mas joguei muito pouco. Na época em que eu frequentava fliperamas, preferia gastar meu dinheiro com jogos de porrada - o mesmo acontecendo naquela locadora onde se podia pagar por tempo para jogar Neo Geo, acho que já a citei aqui - e, mesmo na época em que eu jogava em emuladores, por alguma razão nunca me animei em jogar toda a série. Lembro que terminei o primeiro, e joguei um pouco do 3, já que lembro de vários detalhes; dos demais, se joguei, não me lembro.

Ainda assim, como eu falei, acho os Metal Slug jogos divertidíssimos, não somente pela jogabilidade, mas também pelos gráficos, e já há um bom tempo penso em fazer um post sobre a série - praticamente toda vez que eu falo sobre um outro game, penso em fazer um sobre ele e acabo desistindo. Hoje, decidi levar a ideia a cabo. Hoje é dia de Metal Slug no átomo!

Metal Slug foi uma criação da softhouse Nazca, fundada por um grupo de ex-funcionários da Irem, criadora do jogo de nave R-Type. Logo após sua fundação, a Nazca procuraria a SNK, se mostrando interessada em desenvolver jogos para o Neo Geo. A SNK aceitaria a proposta, e pediria um jogo de ação com controles simples, para atrair novos jogadores para o console. Como a Irem já havia produzido dois jogos semelhantes, GunForce, de 1991, e In The Hunt, de 1993, a Nazca decidiria usá-los como base, mas acrescentando gráficos coloridos e muito humor. O resultado seria tão memorável e faria tanto sucesso que acabaria motivando a SNK a comprar a Nazca, incorporando seus empregados pouco após o lançamento do jogo.

No enredo de Metal Slug, lançado em 18 de abril de 1996, o General Donald Morden, no comando de um exército rebelde, lança ataques simultâneos contra vários governos do mundo, buscando dominar o planeta. Os esforços dos exércitos de vários países para impedi-lo se mostram ineficazes, em grande parte graças a uma das armas de Morden: o tanque Metal Slug (que poderia ser traduzido para "lesma de metal", embora slug também seja o nome, em inglês, daquelas balas enormes disparadas pelos tanques), um blindado de última geração que desequilibra as batalhas em seu favor. Desesperados, os governos da Terra tentam uma última alternativa: selecionar os dois mais corajosos e eficientes membros do Esquadrão Falcão Peregrino, o Capitão Marco Rossi (o jogador 1) e o Tenente Tarma Roving (o jogador 2), e enviá-los, sozinhos, em um ataque surpresa, para localizar a base de Morden e destruí-la, capturando ou inutilizando quaisquer Metal Slugs que encontrem no caminho, e, de preferência, matando Morden ao final da missão.

Na essência, Metal Slug é até bem parecido com Contra: tudo o que o jogador deve fazer é correr pelas fases disparando nos oponentes, tomando cuidado para ele mesmo não ser atingido, pois não há energia, e um simples tiro, facada ou bomba dos inimigos resulta em perda de uma vida. Um dos botões é usado para pulos, um para atirar e um para lançar granadas, que têm alcance maior mas número limitado - vale citar que, se os inimigos estiverem muito próximos, o botão de tiro fará com que eles sejam atacados a facadas. O modo para dois jogadores é cooperativo, ou seja, ambos estão na tela ao mesmo tempo, e o final do jogo é diferente caso você esteja jogando sozinho ou em dupla.

Ao longo das fases, os jogadores encontrarão power ups, que mudam suas armas: eles começam o jogo com pistolas, mas, através dos power ups, podem ganhar metralhadoras, escopetas, lança-foguetes, lança-chamas e lança-morteiros. O power up mais cobiçado de todos, evidentemente, é o Metal Slug, um tanque com o qual o jogador pode sair atropelando e explodindo tudo, com a vantagem de que o tanque pode atirar em todas as oito direções, enquanto Marco e Tarma só atiram diretamente para a frente, para cima ou para baixo. Cada Metal Slug tem sua própria energia, com o jogador não morrendo instantaneamente caso ele seja atingido, e, embora o jogador possa sair do tanque quando quiser - inclusive lançando-o contra inimigos em um ataque suicida destruidor quando o fizer - ele será destruído quando essa energia chegar a zero - sendo importante que o jogador não esteja dentro dele quando ele explodir, ou morrerá. O ataque suicida também não pode ser usado se o tanque já estiver prestes a explodir, o que pode ser facilmente notado, já que ele perde seu canhão, e algumas explosõezinhas aparecem em sua fuselagem. Grande parte do cenário pode ser destruída ao longo da batalha, sendo que alguns objetos, quando destruídos, revelam itens ou power ups.

O jogo possui um total de seis fases, ambientadas em florestas, montanhas, desertos, cidades e bases militares. Ao longo de cada fase, os jogadores encontrarão não somente muitos inimigos - que, graças ao clima humorístico do jogo, sempre estarão envolvidos em atividades como jogar baralho, assar um pedaço de carne, bater papo, dormir ou tomar banho de sol, sendo surpreendidos pelos jogadores, com alguns até berrando de susto e tentando fugir - mas também prisioneiros de guerra (POWs), que, quando libertados, conferem itens e power ups; o número total de POWs libertados a cada fase gera um bônus ao seu final, mas, toda vez que um jogador perde uma vida, seu número de POWs retorna a zero. Ao final de cada fase há também um chefe, sempre bem maior e mais resistente que os inimigos normais de fase; na última fase, o chefe é o próprio General Morden, em seu helicóptero.

Além das versões para arcades e Neo Geo, Metal Slug seria um dos primeiros jogos lançados para o Neo Geo CD, em uma versão que continha um modo de jogo chamado Combat School, no qual o jogador poderia revisitar fases que já tivesse concluído, mas com novas missões em cada uma delas - como resgatar um número específico de POWs ou encontrar um item escondido. Esse modo seria mantido nas versões para Saturn e Playstation, esta última também contendo vários minigames liberados ao se cumprir certos pré-requisitos ao longo das fases.

O sucesso de Metal Slug motivaria a SNK a produzir uma sequência, Metal Slug 2, lançada em fevereiro de 1998 para arcades e Neo Geo. Após a aparente morte do Gal. Morden no final do jogo anterior, vários grupos que simpatizavam com sua causa continuaram existindo, mas sem dar muito trabalho aos exércitos do mundo. Dois anos depois dos eventos do primeiro jogo, porém, esses grupos começam a se organizar, e ameaçam lançar um ataque tão devastador quanto o que Morden havia lançado. A única conclusão a que se pode chegar é a de que Morden ainda está vivo e é o responsável por essa organização, e a única medida que se pode tomar é convocar novamente Marco (agora Major) e Tarma (agora Capitão) e enviá-los em uma missão semelhante, para destruir os grupos antes que eles lancem seu ataque, e prender ou matar Morden caso ele ainda esteja vivo. Dessa vez, porém, Marco e Tarma não estarão sozinhos em sua missão, contando com o apoio de duas agentes do esquadrão especial S.P.A.R.R.O.W. (P.A.R.D.A.L., se pudéssemos traduzir), a Sargento Eri Kasamoto e a Primeiro Sargento Fiolina Germi, apelido Fio. Ao longo de sua missão, Marco, Tarma, Eri e Fio descobrem não somente que Morden está vivo, mas também que ele fez um pacto com os habitantes de Marte, que desejam invadir e dominar a Terra; além de combater os exércitos de Morden, portanto, o quarteto também terá de invadir e destruir a nave-mãe dos alienígenas.

Como se pode notar pela presença de marcianos, a SNK incluiu várias novidades bizarras no jogo. A segunda fase, por exemplo, é ambientada no Egito, e conta com a presença de múmias. Se o jogador for atingido por uma substância roxa lançada por múmias e morcegos presentes nessa fase, ele se transformará também em uma múmia, perdendo quaisquer power ups e ficando impossibilitado de pegar novos, bem como de usar veículos, e ainda se moverá e disparará seus tiros e granadas com metade da velocidade. Um personagem transformado em múmia também ataca corpo a corpo com chutes ao invés de com a faca, levando mais tempo para matar os inimigos, e, se for atingido por um novo disparo da substância roxa, morrerá. Para reverter à sua forma normal, o jogador deve usar um antídoto, que pode estar escondido no cenário ou ser conferido por um POW resgatado. Terminar a fase como múmia também faz com que o personagem volte ao normal no início da seguinte - boa sorte para derrotar o chefe como múmia, porém.

Já na quarta fase, o personagem corre o risco de ficar obeso: alguns itens que conferem pontos extras são em forma de comida, como um frango assado ou uma maçã; consumindo muitos deles ao longo da fase, o jogador engorda, também se movendo e atirando com metade da velocidade. Seus ataques, em compensação, se tornam mais poderosos: a faca é substituída por um garfo, que causa mais dano; as granadas se tornam bombas daquelas de desenho animado (uma bola preta com um pavio), com maior alcance; e cada arma ganha uma habilidade especial - os tiros do lança-foguetes, por exemplo, passam a ser teleguiados. O jogador volta a seu peso e suas características normais ao encontrar um antídoto (mais uma vez escondido ou conferido pelos POWs), ao passar uma determinada quantidade de tempo sem pegar nenhum item de comida, ao morrer, ou ao terminar a fase.

Além dessas novidades extravagantes, o jogo ainda trazia novas armas e veículos. As armas eram o laser, obtido normalmente através de power ups; as bombas incendiárias, presentes apenas na fase 2, e mais eficazes contra as múmias que as demais; e as balas perfurantes, um power up para o Metal Slug, que tornavam seu tiro mais poderoso, mas que só podia ser disparado diretamente para a frente. Já os veículos só estavam presentes cada um em uma fase específica: o camelo, encontrado na fase 1, tinha uma metralhadora montada nas costas e aumentava o poder de fogo do jogador, mas, ao contrário de outros veículos, não o protegia, ou seja, o jogador perdia uma vida se ele ou o camelo fossem atingidos; já o Slugnoid aparece nas fases 2 e 5, e é uma espécie de tanque que pula, com dois canhões apontando para baixo, sendo que, cada vez que é atingido, perde um deles, e perder os dois faz com que ele exploda; e na fase 3 temos o Slug Flyer, um avião que dispara mísseis ar-ar diretamente para a frente e ataca oponentes no chão com uma metralhadora, e permite que um jogador "pegue carona", indo de pé sobre suas asas enquanto outro o pilota. Finalmente, Metal Slug 2 tem dois "personagens coadjuvantes": Hyakutaro Ichimonji, um POW que, após ser libertado, acompanha os jogadores durante um tempo, atacando à distância com uma magia do tipo hadouken ou corpo a corpo com chutes giratórios; e a Sargento Rumi Aikawa, que carrega uma mochila enorme e de vez em quando aparece deixando cair vários itens - em maior quantidade caso sua mochila seja atingida ou cortada. Vale citar também que, em Metal Slug 2, cada jogador pode escolher, no início, se quer jogar com Marco, Eri, Tarma ou Fio, não tendo personagens fixos. Mais uma vez, o jogo conta com seis fases.

Metal Slug 2 foi bem recebido, mas bastante criticado devido a muitos problemas de slowdown - perda na velocidade quando muitos elementos estavam na tela simultaneamente - e por ser bem mais fácil que o anterior. Para tentar corrigir isso, em março de 1999 a SNK lançaria uma segunda versão do jogo, chamada Metal Slug X. Além de resolver o slowdown e aumentar a dificuldade, Metal Slug X trazia muitas novidades, como quatro novas armas (um explosivo que corria pelo chão, detonando ao encontrar um inimigo; um lança-foguetes teleguiados; uma bomba que quicava; e pedras, que podiam ser recolhidas do chão e arremessadas); versões mais poderosas das armas já existentes, inclusive das granadas, representadas por power ups que piscavam, sendo que, depois de um certo tempo, essas versões revertiam à forma normal; e um Metal Slug dourado, mais resistente a ataques que o comum. Em Metal Slug X também era possível ficar obeso em todas as fases, e não somente na fase 4. Finalmente, cada personagem agora tem uma arma diferente de combate corpo a corpo: Marco usa uma faca, Eri uma machadinha, Tarma uma luva de boxe com uma mola que sai de dentro de sua mochila, e Fio um cassetete. Apenas Metal Slug 2 seria lançado para o Neo Geo CD, e apenas Metal Slug X seria lançado para o Playstation, mas ambas essas versões teriam o modo Combat School.

Também em 1999, mas em maio, a SNK lançaria Metal Slug: 1st Mission, para o Neo Geo Pocket Color, segunda versão de seu portátil de vida curta. Nesse jogo, Marco ainda é um recruta, e recebe sua primeira missão: invadir o quartel-general de um país inimigo e sequestrar o comandante de seu exército, o Coronel Bildegaarn. Para isso, porém, ele terá de derrotar ou escapar das tropas do Coronel McBarr, mercenário temido por suas habilidades de combate e hipnose. O jogo é um tanto diferente dos dois anteriores, sendo composto por 17 fases curtas, cada uma com um objetivo próprio, algumas vezes no estilo de um mingame - na segunda fase, por exemplo, tudo o que Marco tem de fazer é recolher a maior quantidade de mísseis possível antes que o tempo se esgote. Marco contará com sua pistola e com granadas, além de com power ups que lhe conferem uma metralhadora, uma escopeta, um lança-foguetes e um "tiro especial", bem como com a ajuda do Metal Slug (na verdade um protótipo) e do Slug Flyer em certas fases.

Em março de 2000, a SNK daria prosseguimento à série com Metal Slug 3. Dois anos após os eventos do jogo anterior, os marcianos retornam, trazendo novos alienígenas com eles e liderando os antigos seguidores de Morden, que ainda vive, e mais uma vez se aliou aos extraterrestres - ou assim parece. Marco, Eri, Tarma e Fio mais uma vez se reúnem, e partem para salvar o planeta. Mais uma vez, cada jogador poderia escolher um dos quatro no início do jogo, que conta com cinco fases, sendo que, pela primeira vez, cada fase conta com dois ou três caminhos alternativos, com inimigos, itens e power ups diferentes em cada um deles. Independentemente da escolha, todos os caminhos alternativos se cruzam no final da fase, pouco antes de chegar ao chefe.

Ichimonji e Rumi estão de volta, ajudando o jogador com ataques e itens, bem como todas as armas de Metal Slug 2. Além do Metal Slug, do Slugnoid, do Slug Flyer e do camelo, o jogo trouxe nada menos que sete veículos novos: o elefante, que conta com uma metralhadora, pode atropelar inimigos, e, ao comer pilhas ou pimentas, dispara raios ou fogo de sua tromba, respectivamente; a avestruz, que também tem uma metralhadora, corre super rápido e dá pulos enormes, mas, assim como o camelo, não protege o jogador; o Slug Mariner, um submarino que dispara torpedos e minas, sendo que as minas afundam até atingir algo; o Slug Driller, perfuradeira que pode matar inimigos com sua broca, escavar rocha sólida e usar uma espécie de extensor para aumentar sua altura e escapar de ataques inimigos; o Slug Copter, semelhante ao Slug Flyer, mas que pode atirar em todas as oito direções e ainda lançar bombas em direção ao chão, mas não permite carona; o Astro Slug, nave espacial que usa os mesmos tiros das armas do personagem, mas dispara foguetes como arma secundária ao invés de granadas; e a IV Rebel Armor, uma armadura desenvolvida pelos marcianos para as tropas do Gal. Morden, que vem com uma arma equipada (metralhadora na fase 3, lança-chamas na fase 5), mas que pode ser trocada pela arma que está com o jogador caso este deseje, aguenta até três danos antes de explodir, pula mais alto e mais longe e pode lançar granadas mais longe que os personagens, ataca corpo a corpo com garras, e ainda permite que o outro jogador pegue carona em seus ombros. Assim como no jogo anterior, cada veículo só está presente em determinadas fases, sendo que, dessa vez, caminhos diferentes levam a veículos diferentes.

Além da transformação em múmia, causada pela substância roxa de múmias e morcegos, o jogador pode se transformar em zumbi, ao entrar em contato com lixo tóxico. Assim como as múmias, zumbis se movem com metade da velocidade, e, se entrarem em contato com lixo tóxico, morrem, mas zumbis também não podem se abaixar, pulam com a metade da altura, e são imunes a ataques de inimigos que também não sejam zumbis. Zumbis também não podem usar qualquer arma dos jogadores, possuindo apenas um ataque: um vômito ácido que cobre uma grande distância e causa dano maciço, mas leva uma eternidade para ser disparado totalmente. Assim como as múmias e a obesidade, também existe um antídoto para os zumbis, escondido nas fases ou conferido pelos POWs.

Também é interessante registrar que, embora não sejam transformações, o jogo conta com três "roupas especiais" que o personagem usa ao perder um veículo: ao perder o Slug Mariner na água, o personagem fica com uma roupa de mergulho; ao perder o Slug Copter no ar, ele ganha uma mochila voadora; e ao perder o Astro Slug no espaço, uma roupa espacial. Cada uma dessas roupas usa as mesmas armas do personagem, mas conta com um ataque diferente no lugar das granadas (minas, mísseis teleguiados e mísseis explosivos, respectivamente); cada uma também permite que o personagem se mova em todas as oito direções, mas com mobilidade mais limitada que a dos veículos.

Além de para arcades e Neo Geo, Metal Slug 3 seria lançado para Playstation 2 e Xbox, ambas as versões contando com dois novos modos de jogo, um no qual o jogador pode escolher dentre três soldados do exército de Morden (o do escudo, o da bazuca ou o que lança granadas) e terá como missão invadir a nave dos marcianos; no outro, dois jogadores competem para ver quem come mais e fica mais gordo, ganhando quem primeiro atingir 200 quilos - o que é curioso, já que a transformação em obeso não está presente no jogo original.

Também em março de 2000, a SNK lançaria Metal Slug: 2nd Mission, mais uma vez para o Neo Geo Pocket Color. Desta vez, o jogador podia escolher entre dois personagens, um Tenente do Esquadrão Falcão Peregrino chamado Gimlet e uma agente da S.P.A.R.R.O.W. chamada Red Eye. Ao todo, o jogo tem 38 fases curtas, sendo que algumas são exclusivas de Gimlet, outras são exclusivas de Red Eye, mas a maioria é jogada não importa qual personagem você escolha. Na história do jogo, o Coronel McBarr retorna, dessa vez aliado aos marcianos, e cabe a Gimlet e Red Eye detê-lo. Para isso, eles contarão com as mesmas armas e veículos que Marco tinha em 1st Mission, mais o Slug Mariner e a Slug Driller, e duas armaduras secretas, a Metal Knuckle (Gimlet) e a E-Armor (Red Eye). Terminando o jogo com ambos os personagens, o jogador libera um terceiro, Tequila, um desertor do exército de McBarr, que pode jogar as fases na ordem em que bem entender - e cuja principal utilidade é encontrar os POWs que Gimlet e Red Eye não encontraram, já que o verdadeiro final do jogo só é exibido se todos os 100 POWs forem resgatados.

Depois disso, a SNK faliu. Sério. Em outubro de 2001, a SNK fecharia as portas, após sucessivos prejuízos e contratos malfeitos firmados para tentar se reerguer. Pouco depois da falência, o antigo CEO da SNK fundou uma nova empresa, chamada Playmore, e, através de um certo malabarismo, conseguiu os direitos de todos jogos lançados pela SNK. Ele decidiria, porém, a princípio, investir em apenas três séries: King of Fighters, Samurai Shodown e Metal Slug. Assim, em junho de 2002, seria lançado, para arcades e Neo Geo, Metal Slug 4, produzido em parceria pela Playmore, Brezzasoft (fundada por ex-funcionários da SNK), Mega Enterprise (empresa coreana que tinha os direitos de distribuição dos jogos da SNK na Coreia do Sul) e Noise Factory.

Um ano após os eventos de Metal Slug 3, um misterioso vírus de computador ameaça destruir todos os sistemas militares do planeta. Após muita investigação, descobre-se que o responsável por sua criação e propagação é um grupo terrorista chamado Amadeus - e que o líder desse grupo pode ser ninguém menos que o Gal. Morden. Marco e Fio, então, se unem a dois agentes que já investigavam o Amadeus, Trevor Spacey e Nadia Cassel, e partem para eliminar mais essa ameaça. Como de costume, os jogadores poderão escolher dentre os quatro personagens disponíveis no início do jogo; Trevor e Nadia são bem parecidos em jogabilidade com Tarma e Eri, com a diferença que Trevor usa uma faca escondida em sua bota como ataque corpo a corpo.

Metal Slug 4 conta com seis fases, com caminhos alternativos. Os únicos veículos originais presentes são o Metal Slug e o Slugnoid, mas agora os personagens têm a habilidade de fazer ligação direta nos veículos dos inimigos (que não destruírem). Estão à disposição uma empilhadeira, que também pode ser usada para alcançar lugares altos; um veículo chamado Bradley, equipado com um lança-foguetes e uma metralhadora; o Metal Crow, tanque cujos tiros são teleguiados; uma espécie de toupeira mecânica equipada com uma metralhadora e capaz de escavar rocha sólida, mas que, assim como o camelo e a avestruz, não protege o jogador; e uma motocicleta. O jogo também traz uma arma nova, a metralhadora dupla (na verdade duas metralhadoras, uma em cada mão), e uma nova transformação, em macaco, causada pelos tiros de cientistas armados com rifles nas fases 1 e 3. Um jogador transformado em macaco pode pular bem mais alto e se pendurar em barras presentes nessas fases, inclusive se movendo por elas, mas se move no chão e lança granadas com a metade da velocidade, e só pode usar uma única arma, uma metralhadora específica dessa transformação. Personagens transformados em macaco morrem se receberem mais um tiro dos cientistas, e podem voltar ao normal com um antídoto, derrubado por alguns cientistas quando morrem.

Finalmente, Metal Slug 4 tem um sistema de pontuação bônus, que funciona da seguinte forma: certos inimigos, quando morrem, deixam cair uma espécie de emblema, que pode ser vermelho, azul, branco ou verde. Cada emblema inicia uma contagem regressiva (de 8, 10, 15 ou 30 segundos, respectivamente), durante a qual o jogador que pegou o emblema deve matar o maior número de inimigos possível. Se o jogador alcançar o final da fase sem morrer, esses inimigos mortos durante esse tempo se transformarão em pontos extras.

Metal Slug 4 teria versões para Playstation 2 e Xbox, e seria bastante elogiado por conseguir manter o clima da série - embora um pouco criticado por reciclar muitos gráficos de Metal Slug 3 (inclusive o do macaco no qual os jogadores se transformam) e por não trazer Tarma e Eri. Ele não seria o último da série, mas os seguintes vão ficar para semana que vem. Até lá!

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário