segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Hank Pym

Quando eu estava escrevendo o post sobre Carol Danvers, me lembrei de outro herói Marvel que, ao longo dos anos, assumiu várias identidades diferentes: Hank Pym. Como ele está em evidência por causa do filme do Homem-Formiga, achei que seria um bom tema para um post. Então, lá vai.

Pym seria criado por Stan Lee, e faria sua estreia em uma história escrita por seu irmão, Larry Lieber, e ilustrada pelo lendário Jack Kirby, publicada na revista Tales to Astonish 27, de janeiro de 1962. Na época, a Tales to Astonish era uma revista não de histórias de super-heróis, e sim de ficção científica, de forma que, em sua história de estreia, o Dr. Henry Pym ("Hank" é o diminutivo do nome Henry, assim como "Bob" é o diminutivo do nome Robert, por exemplo; e Pym é um sobrenome que existe mesmo na língua inglesa, por incrível que pareça) não era um super-herói, e sim um cientista que havia descoberto um soro capaz de reduzir o tamanho das pessoas. Ele testa o soro em si mesmo e acaba perdido em um formigueiro, tendo de lutar pela própria vida contra as formigas. Escapando por pouco, ele decide que o soro é muito perigoso, e o destrói.

A história, porém, se tornaria uma das mais elogiadas da revista, recebendo muitas cartas dos leitores. Stan Lee, que havia gostado do personagem, decidiria, então, transformá-lo em mais um super-herói Marvel: em uma nova história, publicada na Tales to Astonish 35, de setembro de 1962, seria revelado que o Dr. Pym, após sua experiência com as formigas, se tornaria fascinado por esse tipo de inseto, passando a estudar seus hábitos e costumes. Ele também criaria um capacete que permitiria que ele se comunicasse com as formigas, e decidiria recriar seu soro do encolhimento, batizando seu componente principal como Partículas Pym. Quando espiões de um país inimigo ficassem sabendo da descoberta e tentassem roubar o soro do encolhimento, Pym decidiria criar um uniforme, usar o capacete e o soro, e combatê-los com o nome de Homem-Formiga.

Gostando da experiência, ele se tornaria um combatente do crime regular, cujas histórias envolviam, principalmente, ficção científica e espionagem, com alguns elementos das histórias pulp - assim como os heróis pulp, o Homem-Formiga também possuía uma rede de informantes, através da qual ficava sabendo que um crime estava sendo cometido e partia para impedi-lo, com a diferença de que sua rede de informantes era formada não por humanos, mas por formigas. Também como os heróis pulp, Pym jamais aparecia com o uniforme quando não estava atuando como Homem-Formiga, o que, nesse caso, significava que ele jamais aparecia vestido de Homem-Formiga quando estivesse em seu tamanho regular, o que também motivou muitas cartas dos leitores, que tentavam descobrir se o uniforme encolhia com ele ou se ele só o vestia após o encolhimento. Outra curiosidade era que, para chegar ao local do crime, o Homem-Formiga usava uma espécie de catapulta instalada na janela do laboratório do Dr. Pym, se lançando na direção desejada e aterrisando sobre formigas que amorteciam sua queda.

O Homem-Formiga logo se tornaria um personagem de sucesso e tomaria conta da Tales to Astonish, protagonizando suas histórias até a edição 48, de outubro de 1963. Na edição 44, ele ganharia uma parceira, a Vespa, na verdade Janet Van Dyne, socialite e filha do astrofísico Vernon Van Dyne, que convida Pym para trabalhar com ele em um projeto para descobrir vida alienígena. Pym, a princípio, recusa, mas acaba aceitando após se interessar romanticamente por Janet. Quando o Dr. Van Dyne é assassinado por um espião alienígena que desejava impedir que sua civilização fosse descoberta, Pym revela sua identidade de Homem-Formiga a Janet, que pede para que ele a ajude a vingar a morte do pai. Pym, então, submete Janet a uma série de cirurgias que fariam com que, quando ela usasse as Partículas Pym, não somente diminuísse de tamanho, mas também criasse asas de inseto nas costas, que a permitiriam voar (e que ela disparasse pelas mãos um raio atordoante apelidado "ferroada", embora isso só tenha sido inventado meses mais tarde, não existindo na história original). Adotando o codinome de Vespa, Janet passaria a viver aventuras ao lado do Homem-Formiga, e desenvolveria com ele um relacionamento amoroso cheio de idas e vindas, principalmente pela relutância de Pym, que temia perdê-la - ele já havia sido casado, mas sua primeira esposa havia sido assassinada durante um assalto.

Apesar de ser um dos personagens preferidos de Stan Lee - tanto que, quando criou os Vingadores, em setembro de 1963, ele faria do Homem-Formiga e da Vespa membros fundadores da equipe, junto a três heróis bem mais populares, Thor, Homem de Ferro e Hulk - o Homem-Formiga não fazia tanto sucesso quanto outros heróis da editora, o que, por sua vez, fazia com que a Marvel não se interessasse em lançar uma revista só dele, mantendo-o apenas na Tales to Astonish. Segundo o próprio Lee, o problema estava no fato de que o mais interessante sobre o Homem-Formiga era seu tamanho reduzido, mas os desenhistas pareciam não querer explorar esse fato - segundo ele, eles sempre o desenhavam sem qualquer objeto próximo que servisse para comparação, como, por exemplo, uma caixa de fósforos, mesmo quando Lee pedisse especificamente que isso fosse feito. Como também não era comum desenhar o Homem-Formiga ao lado de vilões, já que ele aparecia somente como um pontinho, muitos leitores casuais nem sabiam que ele deveria ser pequenino, o que fazia com que eles não se interessassem em acompanhar suas histórias.

Para tentar remediar essa situação, e também para evitar que os Vingadores tivessem dois membros diminutos, Lee teve uma ideia até bastante simples: na Tales to Astonish 49, de novembro de 1963, Pym descobre como fazer com que as Partículas Pym sejam usadas não somente para encolher, mas também para crescer, e decide adotar uma nova identidade, mudando de nome para Gigante (sendo que, em inglês, o novo nome tem uma espécie de trocadilho, já que o Homem-Formiga é Ant-Man e o Gigante é Giant-Man, com apenas um "gi" sendo adicionado no começo). Na forma de Gigante, Pym tem quatro metros de altura e força equivalente, o que permitia que ele enfrentasse vilões muito mais terríveis e fosse de maior auxílio aos Vingadores do que como Homem-Formiga. Fora da super-equipe, ele manteria sua parceria com a Vespa, e continuaria sendo o protagionista da Tales to Astonish até a edição 69, de julho de 1965, sendo que, a partir da edição 60, de outubro de 1964, ele passaria a dividir a revista não com outras histórias de ficção científica, mas sim com as histórias solo do Hulk, que também não tinha revista própria na época - acima do nome Tales to Astonish, inclusive, vinha escrito, em fonte bem maior, Giant-Man and The Incredible Hulk. Essa ideia não surgiria do nada, mas sim após a repercussão extremamente positiva da edição anterior, na qual o Gigante e o Hulk se enfrentaram em uma batalha épica.

No início de 1965, Lee decidiria mudar a formação dos Vingadores, pois estava muito complicado conciliar as aventuras mostradas na revista da equipe com as mostradas nas revistas do Capitão América, Thor, Homem de Ferro e na Tales to Astonish - em um mesmo mês, por exemplo, o Capitão América deveria estar na América do Sul, conforme o mostrado em sua revista, mas, na revista dos Vingadores, ele estava em Nova Iorque ao lado de seus colegas de equipe. Com a reformulação, entrariam na equipe Gavião Arqueiro, Feiticeira Escarlate e Mercúrio, e sairiam Thor, Homem de Ferro, Vespa e Gigante - com o Capitão América permanecendo para que a reformulação não afetasse o interesse dos leitores. Curiosamente, porém, pouco depois de o Gigante e a Vespa saírem da equipe, o que os deixariam livres para viver qualquer tipo de aventura na Tales to Astonish, a Marvel decidiria que as histórias do Gigante nessa revista já não estavam fazendo o sucesso esperado, e as substituiria por histórias do Príncipe Submarino, que dividiria a Tales to Astonish com o Hulk da edição 70, de agosto de 1965, até o cancelamento do título, na edição 101, de março de 1968. Com isso, o Gigante e a Vespa ficariam sem suas histórias serem publicadas em revista alguma.

Lee não gostaria dessa situação, e decidiu planejar um retorno do Gigante aos Vingadores. Para evitar a resistência da Marvel, ele reformularia o personagem, dando a ele um novo uniforme, a capacidade de crescer até um tamanho verdadeiramente gigantesco (embora o tamanho máximo que ele possa alcançar jamais tenha sido oficialmente determinado) e mudando seu codinome para Golias. O Golias faria sua estreia na revista Avengers 28, de maio de 1966, em uma história na qual a Vespa é sequestrada por um oponente misterioso, e Pym pede ajuda aos Vingadores para resgatá-la, sem saber que isso é um plano do Colecionador para adicionar os heróis da equipe à sua coleção. Após essa aventura, Golias e Vespa voltariam a ser, oficialmente, membros dos Vingadores.

Em uma de suas últimas aventuras-solo, porém, Pym seria afetado por um raio alienígena que modificaria a forma como as Partículas Pym agem em seu corpo. Ele se tornaria incapaz de encolher, e, ao crescer, sentiria dores horríveis. Isso faria com que ele ficasse vários meses "preso" em tamanho gigante, sem querer retornar a seu tamanho original para não ter de crescer novamente. O roteirista Roy Thomas, à época à frente da revista Avengers, aproveitaria esse fato, aliado a um gancho criado pelo próprio Lee - que, em edições anteriores, determinaria que Pym, ao assumir a forma de Gigante, se tornava mais descuidado e negligente, por achar que poucas coisas poderiam afetá-lo - para começar a transformar Pym em um dos personagens mais psicologicamente interessantes do Universo Marvel: além da já citada incapacidade de assumir um relacionamento sério com Janet devido à morte de sua primeira esposa, ele passaria a ter problemas de auto-estima por não poder mais controlar seus poderes da forma que gostaria, e passaria a ter uma atitude quase suicida ao estar em tamanho gigante, já que, nessa forma, era mais resistente. Na Avengers 35, de dezembro de 1966, com a ajuda de outro cientista, Bill Foster - que, em 1975, também passaria a usar as Partículas Pym para aumentar de tamanho e combater o crime, adotando, primeiro, o nome de Golias Negro, e, a partir de 1979, se tornaria o novo Gigante - ele conseguiria anular os efeitos do raio alienígena, voltando a poder alterar seu tamanho à vontade, mas seu lado psicológico jamais seria o mesmo.

O equilíbrio emocional de Pym seria ainda mais prejudicado quando, na Avengers 54, de julho de 1968, ele se tornaria responsável pela criação de um dos maiores inimigos dos Vingadores - e um dos maiores vilões do Universo Marvel. Depois de ganhar novamente pleno controle sobre seus poderes, Pym passaria a se interessar por robótica, e criaria um projeto para desenvolver a primeira verdadeira inteligência artificial da história. Infelizmente, algo no projeto daria errado, e o robô, chamado Ultron, passaria a ter como objetivo destruir toda a vida na Terra. Pym jamais se perdoaria por ter criado esse oponente tão terrível, e tenta até hoje, sem sucesso, encontrar uma forma de destruí-lo permanentemente.

Na revista Avengers 59, de dezembro de 1968, surgiria um novo herói, com um dos nomes mais ridículos da história, o Jaqueta Amarela (culpa da tradução literal, já que seu nome em inglês, Yellowjacket, é também o nome de uma espécie de vespa muito comum nos Estados Unidos). Arrogante, extremamente autoconfiante e um tanto exibido, o Jaqueta Amarela exige ser aceito como membro dos Vingadores, pede a Vespa em casamento, e alega ter matado Pym em um combate mano a mano. Na verdade, o Jaqueta Amarela é o próprio Pym, que, conforme seria revelado algumas edições mais tarde, estava trabalhando em seu laboratório quando acidentalmente respiraria produtos químicos desconhecidos, que fariam com que ele desenvolvesse uma segunda personalidade. Percebendo que ele e Pym são a mesma pessoa, a Vespa aceita seu pedido, e o casamento realmente acontece - além disso, quando recobra sua personalidade original, Pym decide continuar casado, para tentar organizar sua vida de uma vez por todas.

Como Jaqueta Amarela, Pym não usava seus poderes de alteração de tamanho, e sim um arsenal cujas armas eram baseadas em características dos insetos, como uma ferroada semelhante à da Vespa, e asas mecânicas presentes em seu uniforme que o permitem voar - mas apenas por curtos espaços e com pouca manobrabilidade. Pym recobraria sua personalidade original ao ver Janet ameaçada de morte pelos membros do Circo do Terror, já na Avengers 60. Ele optaria por continuar usando o codinome e o uniforme de Jaqueta Amarela até a Avengers 74, de março de 1970, quando ele e a Vespa sairiam mais uma vez da equipe, alegando estarem precisando de férias. Enquanto Pym estava como Jaqueta Amarela, ele passaria as Partículas Pym para Clint Barton, o Gavião Arqueiro, que se tornaria o novo Golias, permanecendo com o codinome e o poder de aumentar de tamanho até a Avengers 97, de março de 1972, última edição da saga iniciada na 89, em junho de 1971, e conhecido como Guerra Kree-Skrull

Seria justamente durante a Guerra Kree-Skrull, na Avengers 90, que Pym retornaria à equipe, mais uma vez com o codinome, o uniforme e os poderes do Homem-Formiga. Ele não permaneceria com a equipe após a saga, porém, mas ganharia uma nova série de aventuras-solo, publicadas na revista Marvel Feature, que se tornaria conhecida por, em sua primeira edição, trazer a primeira história da super-equipe conhecida como Defensores. O Homem-Formiga seria o astro da Marvel Feature da edição 4, de julho de 1972, até a 10, de julho de 1973, período no qual o nome completo da revista seria Marvel Feature presents The Astonishing Ant-Man.

Após seu período na Marvel Feature se encerrar, Pym ficaria sumido por quase dois anos, retornando mais uma vez como Jaqueta Amarela como membro não dos Vingadores, mas dos Defensores, na revista The Defenders 23, de maio de 1975. Suas aventuras com a equipe só durariam três edições, e, em julho de 1975, ele retornaria aos Vingadores, na Avengers 137, ainda como Jaqueta Amarela, mas, a partir de então, passando a usar as Partículas Pym tanto para encolher quanto para crescer - inclusive em uma história na qual ele perde o controle sobre seu crescimento, chegando a ficar com 15 metros de altura.

Pym voltaria mais uma vez a ser o Homem-Formiga na Avengers 161, de julho de 1977. Nessa história, Ultron desejava criar uma esposa para si, mas, mesmo tendo sido capaz de criar um corpo robótico, não conseguia colocar nele uma personalidade. Ele, então, sequestraria Pym e apagaria suas memórias, fazendo com que ele acreditasse ainda ser o Homem-Formiga membro da equipe original dos Vingadores, e que a Vespa estava correndo grande perigo. Ao retornar à Mansão dos Vingadores, o Homem-Formiga não reconheceria os novos membros e os atacaria, achando que eles eram os vilões que ameaçavam a Vespa. Na confusão, Ultron capturaria a Vespa e tentaria transferir sua personalidade para o corpo robótico, criando a androide Jocasta. Graças aos Vingadores, o processo não se completaria, a Vespa seria salva, e Jocasta, não querendo ser esposa de Ultron, decidiria se tornar uma heroína e se unir à equipe. Pym voltaria a ser o Jaqueta Amarela na Avengers 170, de abril de 1978, mas não recuperaria suas memórias de imediato, passando anos com problemas de depressão causados pelo fato.

Pym deixaria a equipe mais uma vez na Avengers 181, de março de 1979, quando Henry Peter Gyrich, a mando do governo, reduziria a equipe a apenas sete membros. No mês seguinte, na revista Marvel Premiere 47, o ex-criminoso Scott Lang, que havia estreado na Avengers 181 como um técnico contratado por Tony Stark para instalar o novo sistema de segurança da mansão dos Vingadores, roubaria as Partículas Pym e o capacete do Homem-Formiga, e, com eles, se tornaria o novo Homem-Formiga. Seu objetivo era nobre: resgatar a única médica que poderia salvar a vida de sua filha. Depois de conseguir, ele devolveria o que roubou a Pym, que faria com ele um trato: Lang poderia continuar a ser o Homem-Formiga, desde que usasse seus poderes para combater o crime.

Seria junto ao novo Homem-Formiga que Pym retornaria, mais uma vez, aos Vingadores, na Avengers 195, de maio de 1980, na qual o Jaqueta Amarela e o Homem-Formiga se unem para salvar a Vespa, sequestrada pelo Treinador. Jim Shooter, roteirista da Avengers na época, aproveitaria essa nova passagem para explorar ainda mais os sérios problemas psicológicos de Pym, que começaria a duvidar estar à altura de uma equipe como os Vingadores, e a discutir com sua esposa Janet por qualquer motivo, acusando-a de ser leviana e inconsequente.

O desequilíbrio de Pym chegaria ao ápice nas edições 212 e 213 da Avengers, de outubro e novembro de 1981. Após uma batalha contra a Rainha Elfa, o Jaqueta Amarela, com raiva, continua disparando suas ferroadas, mesmo com a vilã já derrotada e inconsciente. Determinando que esse comportamento é incompatível com um Vingador, o Capitão América decide afastar Pym da equipe e submetê-lo a julgamento. Para provar que ele ainda é necessário na equipe, Pym bola um plano maluco: criar um robô que atacaria a mansão, e que só ele saberia como deter - assim, durante o ataque, ele surgiria, "derrotaria" o robô e provaria seu valor. Quando a Vespa descobre esse plano e tenta detê-lo, Pym enfia a mão na cara dela, em uma das cenas mais fortes e comentadas da história dos quadrinhos - pois violência doméstica é um assunto muito sério nos Estados Unidos, e os maridos que a praticam, chamados wife-beaters, são tratados como párias da sociedade.

Segundo Shooter, porém, jamais foi sua intenção transformar Pym em um wife-beater; em seu roteiro, Pym atingiria Janet "acidentalmente" ao tentar afastá-la do robô, e, envergonhado, desistiria do projeto e pediria para sair dos Vingadores. O desenhista Bob Hall é que teria interpretado mal as instruções, e feito com que Pym atingisse Janet de propósito. Shooter aproveitaria a deixa e seguiria adiante, fazendo Pym ser expulso dos Vingadores desonrado e Janet pedir o divórcio.

Deprimido e cheio de dívidas, Pym seria abordado pelo vilão Cabeça de Ovo, que todos imaginavam estar morto. O Cabeça de Ovo lhe faria uma proposta milionária para que ele o ajudasse a se reconciliar com sua sobrinha, mas tudo se tratava de um plano maligno, que fez com que Pym fosse forçado a tentar roubar uma reserva de adamantium e assim acionasse um alarme secreto que chamaria os Vingadores. Evidentemente, dado seu histórico, os Vingadores não acreditaram quando ele colocou a culpa em um vilão morto, e, na Avengers 217, de março de 1982, Pym seria preso. Ele permaneceria na prisão até seu julgamento, na Avengers 228, de fevereiro de 1983 (somente aparecendo nesse período na Avengers 224, na qual Lang se oferece para ajudá-lo a fugir da prisão, mas ele recusa por querer limpar seu nome da forma correta), durante o qual Cabeça de Ovo e os Mestres do Terror surgem, o libertam, e alegam estar agindo sob seu comando. Inicialmente, os Vingadores acreditam que ele se tornou um vilão e o perseguem, mas o Gavião Arqueiro acaba conseguindo uma confissão do Cabeça de Ovo de que ele seria o verdadeiro responsável pelo ocorrido. Pym é inocentado, mas chega à conclusão de que não deve mesmo tentar ser um super-herói. Na Avengers 230, de abril de 1983, ele abandonaria todas as suas identidades, e passaria a ser apenas um cientista.

Convidado pelo Gavião Arqueiro, Pym retornaria como consultor dos Vingadores da Costa Oeste, na West Coast Avengers 2, de novembro de 1985. Durante seu tempo na equipe, ele começaria um relacionamento amoroso com a Tigresa, e, após ela decidir terminar tudo, tentaria o suicídio. Ele seria impedido por Asa de Fogo, que o convenceria de que ele já fez muito bem para a humanidade, que era tão importante como cientista quanto como super-herói, e que deveria dar sempre o seu melhor, sem se preocupar se estava ou não à altura dos outros heróis da equipe. Com o ânimo renovado e a ajuda de Asa de Fogo e Cavaleiro da Lua, Pym salvaria os Vingadores da Costa Oeste, aprisionados no passado após um incidente com uma máquina do tempo causado pelo vilão Dominus. Depois disso, na West Coast Avengers 20, de junho de 1987, ele se tornaria um membro da equipe, mas sem uniforme ou codinome, sendo chamado apenas de Dr. Pym - segundo ele, "cientista e aventureiro". A partir de então, Pym passaria a também usar as Partículas Pym para encolher objetos e restaurá-los a seu tamanho natural, o que permitia que ele carregasse um verdadeiro arsenal em seus bolsos. Com sua auto-confiança retornando, ele procuraria Janet, e, na West Coast Avengers 42, de março de 1989, os dois voltariam a ter um relacionamento amoroso.

Pym ficaria com os Vingadores da Costa Oeste até a edição 95, de junho de 1993, da Avengers West Coast (a revista havia mudado de nome, mas mantido a numeração, na edição 47, de agosto de 1989; vale dizer também que ela seria cancelada pouco depois da saída de Pym, na edição 102, de janeiro de 1994). Ele retornaria aos Vingadores originais na Avengers 368, de novembro de 1993, voltando a usar o nome e os poderes de Gigante. Pym participaria da saga Operação Tempestade Galáctica, e seria um dos heróis dados como mortos após o combate contra o vilão Massacre, que daria origem ao projeto Heróis Renascem, em cuja realidade alternativa ele não seria um dos heróis da equipe dos Vingadores, atuando como cientista nos bastidores. Ao fim do projeto, quando a revista Avengers seria relançada com a numeração recomeçando do 1, em fevereiro de 1998, ele retornaria à equipe mais uma vez como Gigante.

Pym também seria um (ou, melhor dizendo, dois) dos protagonistas da aclamada minissérie Vingadores Eternamente, escrita por Kurt Busiek e Roger Stern e ilustrada por Carlos Pacheco e Jesús Merino, e publicada em 12 edições entre dezembro de 1998 e novembro de 1999. Para deter o vilão Immortus, que planeja alterar a linha temporal para evitar um possível futuro no qual a humanidade ameaça outros povos da galáxia, Rick Jones usa a Força Destino, energia que havia manifestado misteriosamente durante a Guerra Kree-Skrull, para reunir uma equipe formada por Vingadores de várias épocas diferentes. Fazem parte da equipe o Capitão América desiludido com o governo norte-americano, de pouco antes da época em que decidiria passar a se chamar apenas Capitão; o Gavião Arqueiro de logo depois de perder os poderes do Golias, antes de voltar a usar suas flechas especiais; a ex-vilã Soprano, vinda de uma equipe futura dos Vingadores; o Capitão Marvel de um futuro ainda mais distante, filho do Capitão Marvel original; o Jaqueta Amarela da época de sua estreia, quando ainda pensava ser uma pessoa diferente de Pym, a quem acreditava haver matado; e mais o Gigante e a Vespa da época atual, o que fazia com que a equipe tivesse duas versões diferentes de Hank Pym.

Após esta aventura, Pym decide ficar "na reserva" dos Vingadores, trabalhando em um projeto de comunicações global ao invés de enfrentando vilões junto com o restante da equipe. Ele voltaria à ação, novamente adotando o nome de Golias, na Avengers 29, de junho de 2000. Mas, devido ao estresse de uma batalha contra Ultron, na qual Pym teve de usar vibrânio para destruir o corpo do vilão, ele se dividiria em dois, com o Jaqueta Amarela de personalidade diferente surgindo mais uma vez. O Jaqueta Amarela capturaria o Golias e o manteria prisioneiro, tomando seu lugar na equipe sem que os demais Vingadores desconfiassem. Os dois permaneceriam separados até a Avengers Annual 2001, de setembro daquele ano, na qual o corpo do Jaqueta Amarela começa a se deteriorar, e ele decide revelar sua verdadeira identidade e a localização da prisão do Golias. Com a ajuda dos Vingadores, Golias é resgatado e ambos são reunidos novamente em um só corpo. Se sentindo mais autoconfiante após a experiência, Pym decide voltar a usar a identidade de Jaqueta Amarela.

Pym permaneceria na equipe como Jaqueta Amarela até os eventos da saga A Queda, transcorridos nas edições 500 a 503 da Avengers (para celebrar a marca de 500 edições, que teria sido obtida se a numeração tivesse sido seguida desde a primeira edição de 1963, sem as duas vezes em que foi recomeçada do 1, a numeração atual recomeçaria do 500 em seguida à edição 84, de agosto de 2004). Nessa história, a Feiticeira Escarlate, enlouquecida, quase destrói os Vingadores, chegando a matar três deles. Depois disso, a equipe decide desbandar, e Pym e Janet se mudam para a Inglaterra, para tentar salvar seu casamento, mais uma vez em crise.

A tentativa, infelizmente, não dá certo, e Pym retorna aos Estados Unidos, se tornando um dos personagens principais da saga Guerra Civil, de 2006, ficando ao lado do Homem de Ferro a favor do registro de super-heróis, e sendo responsável, junto com Tony Stark e Reed Richards, pela criação de um clone do Thor, que acaba matando Bill Foster, que, na época, atuava com o nome de Golias. Pym também se torna o principal responsável pelo campo de treinamento de novos super-heróis controlado pelo governo, e decide reatar seu romance com Tigresa.

Em 2008, durante a saga Invasão Secreta, seria revelado que esse Pym, na verdade, era um impostor Skrull, com o verdadeiro tendo sido capturado e jamais retornado da Inglaterra. O verdadeiro Pym é encontrado junto a outros heróis "trocados" em uma nave Skrull, e, na batalha para libertá-los, a Vespa, aparentemente, morre. Em homenagem à esposa, Pym decide ele mesmo adotar a identidade de Vespa, usando os mesmos poderes de Janet: a capacidade de encolher, de criar asas e disparar ferroadas. Como Vespa, Pym se tornaria o líder dos Poderosos Vingadores, a nova equipe criada por Tony Stark após a Guerra Civil, a partir da revista Mighty Avengers 21, de março de 2009.

Pym permaneceria como Vespa e líder dos Poderosos Vingadores até o final da saga O Cerco, em 2010. Ele, então, decidiria criar a Academia dos Vingadores, destinada a treinar jovens com poderes ou habilidades especiais que desejem se tornar super-heróis. Inicialmente usando apenas o nome Dr. Pym, ele voltaria a usar a identidade de Gigante na Avengers Academy 7, de dezembro de 2010, após chegar à conclusão de que mudar tantas vezes de identidade era uma forma de escapismo, e que deveria ficar de vez com aquela na qual se sentisse mais à vontade.

Durante a saga A Era de Ultron, de 2013, um Wolverine e uma Sue Richards do futuro viajam ao passado para matar Pym antes que ele invente Ultron, que dominará o mundo em sua época de origem. Após conseguirem e descobrirem que tudo ficou pior, eles voltam novamente, dessa vez para tentar convencer Pym a não criar o androide. Pym decide criar um sistema de segurança que o permitiria desabilitar Ultron rapidamente e apagar de sua própria memória esse fato, para evitar alterar demais a linha do tempo. Assim, quando Ultron começa a conquistar o mundo, o sistema é ativado e o vilão é rapidamente detido. Saber que o mundo ficaria pior sem ele também contribui ainda mais para aumentar a auto-estima de Pym.

Depois de A Era de Ultron, Pym montaria uma nova equipe, composta apenas por inteligências artificiais, que estrearia na revista Avengers A.I. número 1, de julho de 2013. A equipe teria vida curta e a revista só duraria 12 edições. Então, para evitar mais um ataque de Ultron, ele se sacrificaria, mesclando seu próprio corpo ao do androide, criando uma nova entidade que seria derrotada pelo herói Starfox. Pym, então, ficaria vagando pelo espaço, desativado, enquanto, na Terra, receberia homenagens por seu sacrifício e por ser um verdadeiro Vingador.

Ainda não se sabe quando será seu retorno, mas é quase certo que ele ocorrerá. Afinal, mesmo sem nunca ter tido uma revista própria, Pym, graças a seu envolvimento nas maiores aventuras dos Vingadores, com certeza entrou para a história como um dos mais importantes heróis da Marvel.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário