segunda-feira, 21 de julho de 2014

Bocha

Outro dia eu conversava sobre os estereótipos que certos jogos adquirem, e que acabam fazendo com que muitas pessoas não se interessem por eles. Baralho, por exemplo, é passatempo de marginal. Sinuca é coisa de quem bebe, fuma e arruma briga no bar. E bocha é esporte de velhinhos.

Diante disso, como eu já falei de baralho e sinuca, decidi fazer um post sobre bocha, que é um esporte muito legal, jogado também por pessoas jovens - embora, se ele fosse jogado só por velhinhos, não deixaria de o ser, já que ficar velho não é pecado. Vamos a ele!

bochaA bocha é, provavelmente, um dos esportes mais antigos da história: já na Grécia Antiga, no século VI a.C., havia registros de um esporte semelhante, no qual o objetivo era lançar bolas feitas de pedra o mais longe possível sem arremessá-las, ou seja, fazendo com que elas corressem pelo chão. Da Grécia, o jogo foi levado para Roma, onde foi adicionada a característica que transformaria esse esporte na bocha: a adição de um "marcador", sendo o objetivo colocar as bolas lançadas o mais próximo possível desse marcador. De Roma, o esporte se espalharia para o restante da Itália e chegaria à França e à Inglaterra, recebendo novas alterações nas regras em cada lugar que se popularizava. A bocha moderna é o esporte que mais se assemelha ao original romano, já que foi o que sofreu menos dessas modificações. O nome "bocha" vem da palavra italiana boccia, que, traduzida literalmente, significa "tigela", mas é o nome dado às bolas do jogo; em italiano, o esporte é conhecido como bocce, plural de boccia, e que, portanto, significa "bolas".

A bocha é jogada em uma área chamada cancha, cuja superfície pode ser de terra batida, saibro ou material sintético. A cancha deve ter entre 22 e 24 metros de comprimento, e entre 2,5 e 4 metros de largura. Além da linha que demarca o meio da cancha, são marcadas outras três linhas de cada lado, uma a 2 metros da linha de fundo, uma a 4 metros e uma a 6 metros. A cancha pode ou não ser coberta, mas deve possuir uma mureta ao seu redor, para evitar que as bolas saiam. Uma partida de bocha pode ser disputada nas categorias individual (um jogador em cada time, com direito a quatro bolas), duplas (dois jogadores em cada time, com direito a duas bolas cada), trios (três jogadores em cada time, com direito a duas bolas cada) e quartetos (quatro jogadores em cada time, com direito a duas bolas cada, sendo que ficam dois de cada lado da cancha).

No início da partida, é sorteado qual time poderá jogar o bolim (conhecido como boccino em italiano, cochonnet em francês e jack em inglês). O bolim é uma bola feita de aço, com 5 cm de diâmetro. Quando um jogador lança o bolim, ele deverá parar entre a linha de 6 metros e a linha de 2 metros, sem poder encostar na linha de 2 metros, e sem que fique a menos de 20 cm de uma das laterais. Caso o jogador não consiga posicionar o bolim corretamente, o time adversário terá a chance de fazê-lo. Caso, após um arremesso de cada, nenhum time consiga posicionar o bolim, o árbitro da partida o colocará bem no centro da linha de 4 metros.

Depois que o bolim estiver posicionado, um jogador do mesmo time que o posicionou (ou do time que foi sorteado para fazê-lo primeiro, caso ambos tenham errado) poderá jogar uma de suas bolas (também conhecidas como bochas). As bolas podem ser feitas de madeira, plástico duro ou resina, sendo que, no masculino, devem ter entre 12,5 e 12,8 cm de diâmetro e entre 1,7 e 1,9 Kg de peso, e, no feminino, entre 10 e 12 cm de diâmetro e entre 1,4 e 1,7 Kg de peso. Todas as bolas usadas por um mesmo time devem ter o mesmo diâmetro, o mesmo peso e a mesma cor, devendo também ser numeradas caso seja uma partida oficial.

Pois bem, depois que o bolim estiver posicionado, o jogador lança uma de suas bolas, buscando posicioná-la o mais próximo possível do bolim. Depois que ele o fizer, será a vez de o time adversário fazer o mesmo. A partir de então, quem tiver a bola mais próxima do bolim terá a vez de lançar, até que todos os jogadores tenham lançados todas as suas bolas. No jogo de duplas, trios ou quartetos, os jogadores de um mesmo time lançam alternadamente.

Para que o lançamento seja considerado válido, o jogador deve lançar a bola rente ao chão, e não pode pisar além da linha de 4 metros mais próxima da extremidade de onde fará seu lançamento. Se preferir, o jogador pode lançar sua bola ajoelhado no chão, desde que não toque na linha de 4 metros nem com as mãos no chão. Caso o jogador pise na linha, apoie a mão no chão, ou a bola passe direto da linha de 2 metros da outra extremidade, aquela bola será removida do jogo. A exceção é se esse for o primeiro lançamento de cada time, caso no qual o time poderá continuar tentando um lançamento válido até consegui-lo.

Além de arremessar para colocar a bola próxima ao bolim, o jogador pode optar por arremessar para tirar as bolas adversárias do jogo, ou para mover o bolim. Esse arremesso é chamado tiro, e o jogador deve avisar ao árbitro que vai tentar o tiro antes de executá-lo. O tiro é um arremesso bem mais forte, podendo a bola ser arremessada no ar em direção às demais bolas e ao bolim - ou seja, ela não precisa correr pelo chão durante todo o lançamento - e o jogador não pode pisar na linha de 6 metros, e não na de 4, o que lhe dá direito a uma "arrancada" maior. Para que o tiro seja válido, a bola lançada deve obrigatoriamente acertar outra bola, o bolim ou a mureta da extremidade oposta à do lançamento, e, se quicar e retornar, não pode ultrapassar a linha de 6 metros; caso ela não acerte nada, ou ultrapasse a linha de 6 metros após quicar, será removida do jogo.

Depois que todas as bolas de todos os times forem lançadas, serão contados os pontos: cada time marca um ponto para cada bola sua mais próxima do bolim que as bolas do adversário. Assim, se a primeira bola mais próxima do bolim é do time A e a seguinte é do time B, o time A marca um ponto; já se a mais próxima é do time A, a seguinte também, e só então vem uma do time B, o time A marca dois pontos. As bolas e o bolim são então recolhidos e tudo recomeça, com o time que não posicionou o bolim anteriormente agora tentando posicioná-lo primeiro. A partida prossegue até que um dos times alcance os 9 pontos, quando, então, é declarado vencedor.

Uma partida de bocha possui dois árbitros, um árbitro de linha e um árbitro de ponto. O árbitro de linha observa se todos os lançamentos ocorreram dentro da regularidade, enquanto o de pontos determina qual equipe marcou quantos pontos e os anota no placar.

A bocha é regulada pela Federação Internacional de Bocha (FIB) fundada em 1946 a partir da união das federações nacionais de Itália, França e Suíça. Atualmente, a FIB conta com 51 membros dos cinco continentes, incluindo o Brasil (representado pela Confederação Brasileira de Bochas e Bolão, que deve ter o nome mais legal dentre todas as federações esportivas nacionais), e tem como torneio mais importante o Campeonato Mundial, realizado anualmente desde 1947.

A bocha também possui uma versão paralímpica, que não é governada pela FIB, e sim pela CP-ISRA, a Associação Internacional de Esportes e Recreação para Paralisados Cerebrais, em conjunto com a BISFed, a Federação Internacional de Esportes de Bocha. É curioso notar que, enquanto a bocha é conhecida internacionalmente como bocce, a bocha paralímpica é conhecida como boccia (que, como já vimos, é o singular de bocce).

bocha paralímpicaAs regras da bocha paralímpica são praticamente as mesmas da bocha tradicional, com algumas diferenças: a cancha é mais curta e mais larga, com 12,5 metros de comprimento por 6 metros de largura, e sua superfície deve obrigatoriamente ser de material sintético. Em uma das extremidades, existem seis áreas retangulares de 1 x 2 metros, dentro das quais os jogadores devem permanecer durante toda a partida (cada jogador dentro de sua própria área). As bolas são feitas de couro recheado com espuma, e possuem 27 cm de circunferência e 275 gramas de peso; um time sempre joga com bolas da cor azul, enquanto o outro joga com bolas da cor vermelha. O bolim é igual às bolas, mas de cor branca. A bocha paralímpica pode ser disputada nas categorias individual, duplas ou trios, e é um esporte misto, com homens e mulheres competindo juntos.

Diferentemente da bocha tradicional, na qual o jogo prossegue até um dos times conseguir um determinado número de pontos, a bocha paralímpica é disputada em ends, sendo que um end termina depois que todos os jogadores tenham jogado todas as suas bolas e os pontos tenham sido somados. Ao final do último end, o time com mais pontos é o vencedor, sendo disputados ends extras em caso de empate. O número de ends, assim como o de bolas lançadas, depende da categoria: no individual, cada jogador tem direito a seis bolas, e a partida dura quatro ends; nas duplas, cada jogador joga três bolas, e a partida também dura quatro ends; nos trios, cada jogador joga duas bolas, e a partida dura seis ends. A bola pode ser lançada com as mãos, com os pés, ou com a ajuda de uma rampa. Duplas e trios podem contar com um jogador reserva, mas apenas uma substituição pode ser feita por partida.

Nas competições de bocha paralímpica, os atletas são divididos em categorias. Na BC1 competem os atletas com dificuldades motoras moderadas, podendo lançar a bola com as mãos ou os pés e contar com a ajuda de um assistente, que os ajudará a manter a cadeira de rodas estável e lhes entregará as bolas. Na BC2 competem os de dificuldades motoras leves, devendo lançar a bola com as mãos e não podendo contar com o assistente. Já na BC3 competem os que têm dificuldades motoras severas, podendo contar com o assistente e lançar as bolas com a ajuda de uma rampa. Finalmente, na BC4 competem os que possuem dificuldades motoras severas mas são capazes de lançar a bola sem a rampa ou a ajuda do assistente. A determinação da categoria é feita através de avaliação de um médico da BISFed. Todos os atletas da bocha paralímpica devem competir em cadeira de rodas, mesmo os que não as utilizem para locomoção em seu dia a dia.

A bocha paralímpica conta com três competições internacionais de renome, a Copa do Mundo, o Campeonato Mundial e as Paralimpíadas, todos ocorrendo a cada quatro anos (um ciclo, portanto, tem as a Copa do Mundo no primeiro ano, o Mundial no segundo, as Paralimpíadas no terceiro e então um ano sem nenhum dos três, voltando com a Copa do Mundo no seguinte). A diferença da Copa do Mundo para o Mundial é que o Mundial é uma competição entre nações, com os resultados de todos os atletas de um mesmo país sendo somados para se determinar o país campeão. A Copa do Mundo é disputada desde 1982, o Mundial desde 1983, e a bocha faz parte do programas das Paralimpíadas desde 1984. O Brasil possui cinco medalhas de ouro e duas de bronze nas Paralimpíadas, e costuma não fazer feio nos demais torneios internacionais.

Muito bem, eu falei aqui que, de Roma, a bocha se espalhou para Itália, França e Inglaterra, ganhando modificações nas regras onde se popularizou. Essas modificações deram origem a novos esportes, os quais veremos aqui rapidamente a partir de agora.

O mais famoso desses esportes é o pétanque, que se originou na França, na região de Provença. A palavra "pétanque" vem do dialeto provençal, e significa "pés juntos", devido a uma característica própria desse esporte. Na França, o pétanque é considerado um passatempo informal, próprio para ser jogado por amigos em parques, no quintal de casa ou durante festas. Mesmo assim, como o esporte conta com torneios nacionais e internacionais, algumas regras tiveram de ser definidas.

O pétanque é jogado em uma superfície de cascalho, pó de tijolo, brita ou outra formada por pequenas pedrinhas, menos lisa, portanto, que a da bocha. A área de jogo não tem nome, mas costuma ser conhecida como pista. Não há obrigatoriedade de dimensões da pista nem de muretas em volta - justamente para manter a característica informal do esporte - mas, em torneios internacionais, a pista costuma ter aproximadamente 15 metros de comprimento por 4 de largura, com muretas. As bolas são feitas de metal, devem ser ocas e ter entre 70,5 e 80 mm de diâmetro e pesar entre 650 e 800 g. Como elas são de metal, é normal as bolas trazerem inscrições gravadas, como o nome ou logotipo do fabricante, o nome ou iniciais do jogador e desenhos variados; essas gravações são livres, desde que não façam com que a bola tenha peso menor que o mínimo. O bolim é feito de madeira ou resina, é sólido, normalmente pintado de cor chamativa, para facilitar a visualização, e deve ter 30 mm de diâmetro.

O pétanque é jogado por dois times, de um (individual), dois (duplas) ou três (trios) jogadores cada. No individual ou duplas, cada jogador tem direito a três bolas; nos trios, a duas. Um dos times é sorteado para começar, escolhe um local qualquer da pista, e nele traça um círculo de entre 35 e 50 cm de diâmetro. Todos os jogadores devem jogar suas bolas de dentro desse círculo, e, durante o lançamento, devem permanecer com os pés juntos, um tocando o outro - daí o nome do jogo. Os lançamentos são feitos impulsionando a bola levemente para cima, para que ela caia próxima ao bolim - que é jogado pelo jogador que começará a partida, e deve cair a uma distância entre 6 e 10 metros do local do lançamento para que o jogo possa começar. As demais regras são iguais às da bocha: o time que jogou o bolim lança sua bola, então o outro, e então o que tem uma bola mais próxima do bolim, até que todas as bolas tenham sido lançadas, quando a distância das bolas para o bolim é medida e cada time ganha um ponto para cada bola sua mais próxima do bolim que as do adversário. As bolas e o bolim então são recolhidos, o círculo é apagado, e o time que não traçou o círculo na rodada anterior o traça agora, jogando o bolim e começando tudo de novo. Uma partida de pétanque dura até que um dos times alcance 13 pontos.

Assim como na bocha, no pétanque um jogador pode tentar acertar as bolas do adversário, para afastá-las do bolim - embora não precise avisar ao árbitro de que vai fazer isso - ou acertar o próprio bolim. Curiosamente, porém, se o bolim for removido da área de jogo - saindo da pista ou tocando uma das muretas; é bom dizer, aliás, que bolas que façam isso são removidas do jogo - a rodada termina automaticamente. Se apenas um dos times ainda tiver bolas por jogar, ele recebe um ponto para cada bola por jogar; se ambos os times ainda tiverem bolas, ou se o bolim for jogado pra fora na última bola, ninguém marca pontos - se você perceber que vai perder feio, portanto, é uma boa ideia acertar o bolim. Uma partida de pétanque conta com apenas um árbitro, que observa se o jogo está transcorrendo de acordo com as regras, faz as medições e anota os pontos.

O pétanque é regulado pela Federação Internacional de Pétanque e Jeu Provençal, fundada em 1958 pela união das federações nacionais de França, Bélgica, Suíça, Mônaco, Marrocos e Tunísia, e que hoje conta com 99 membros. O Brasil não faz parte da FIPJP, não sendo o pétanque muito popular por aqui - fora da Europa, ele só se popularizou em ex-colônias francesas e países que têm algum laço cultural com a França. O torneio internacional mais importante do pétanque é o Campeonato Mundial, disputado anualmente de 1959 a 2000, e, depois disso, a cada dois anos.

bolas de pétanqueComo próprio nome diz, a FIPJP regula não um esporte, mas dois, sendo o segundo o jeu provençal ("jogo provençal"), também conhecido como boule lyonnaise ("bola lionesa"), sendo o primeiro nome referente à região de Provença, e o segundo à cidade de Lyon. Segundo registros históricos, o jeu provençal teria sido o esporte do qual o pétanque se originou, sendo substituído na preferência local por este mas se popularizando, depois, em Lyon, onde ganhou seu segundo nome. Na Itália, esse esporte é conhecido como bocce volo ("bolas voadoras"), já que as bolas são arremessadas como no pétanque, e não roladas como na bocha.

Aparentemente, aliás, o jeu provençal é uma mistura da bocha com o pétanque: a pista tem 27,5 metros de comprimento e entre 2,5 e 4 metros de largura, e tem superfície de terra batida ou saibro. Em cada extremidade, são marcadas duas linhas, uma a 2 metros da linha de fundo, outra a 5 metros. Na hora de realizar o lançamento, o jogador deve partir da linha de 2 metros e não pode pisar além da linha de 5 metros, e o bolim deve cair entre a linha de 5 e a de 2 metros do outro lado para que o jogo possa começar. As bolas são feitas de bronze, têm diâmetro entre 90 e 110 mm e pesam entre 900 g e 1,2 Kg. O bolim é feito de madeira, e tem entre 35 e 37 mm de diâmetro.

O jeu provençal possui três modalidades: na tradicional, as regras são semelhantes às da bocha, com cada time tendo que colocar suas bolas o mais próximo possível do bolim (mas lançando-as "por cima" como no pétanque). O jogo é disputado nas categorias individual (quatro bolas para cada), duplas (três bolas para cada) e quartetos (duas bolas para cada), e dura até um dos times alcançar 13 pontos. Já na categoria Tiro Progressivo, o objetivo é acertar seis bolas, posicionadas, respectivamente, a 13,1; 13,9; 14,7; 15,5; 16,3 e 17,1 metros da linha de 5 metros, sendo vencedor quem conseguir mais acertos consecutivos. Finalmente, na categoria Tiro de Precisão, o objetivo é, parado de dentro de um círculo, como no pétanque, atingir quatro bolas, a 6, 7, 8 e 9 metros do círculo, sendo vencedor quem conseguir mais acertos consecutivos. Curiosamente, apenas o Tiro de Precisão é disputado no Campeonato Mundial de Pétanque, desde 2000, com as outras duas modalidades não possuindo Mundial.

Voltando à Itália, temos um esporte chamado punto, raffa, volo (assim mesmo, com vírgulas), que teria se desenvolvido no norte, a partir das regras da bocha. Nesse esporte, a cancha tem entre 24 e 27 metros de comprimento por 4 metros de largura, tem superfície de concreto ou material sintético, e, além da linha que a divide ao meio, quatro linhas são traçadas a 1, 4, 7 e 9 metros de cada linha de fundo. As bolas têm entre 10,3 e 10,7 cm de diâmetro, 880 a 950 gramas de peso, e são feitas de resina. O bolim é feito de aço, e tem entre 3,5 e 4 cm de diâmetro. No início do jogo, o bolim não é lançado, e sim colocado pelo árbitro em um ponto bem no meio da distância entre a linha de 7 e a linha de 9 metros; nas demais rodadas, o bolim é lançado pela equipe que não pontuou na rodada anterior, e pode parar em qualquer lugar entre a linha do meio da cancha e a linha de 1 metro. Ganha o time que primeiro fizer 15 pontos. As categorias são individual (quatro bolas para cada jogador), duplas (duas bolas para cada jogador) e trios (duas bolas para cada jogador).

A principal diferença entre o punto, raffa, volo e a bocha é que ele tem três tipos de lançamento: o ponto (punto), o rafa (raffa) e o tiro (volo, que, na verdade, significa "voo") - daí o nome do esporte. O ponto consiste em posicionar a bola para marcar pontos; o rafa é um arremesso forte visando deslocar as bolas adversárias ou o bolim; e o tiro é um arremesso por cima, ainda mais forte, visando acertar uma bola sua ou adversária ou o bolim. Nas jogadas de rafa ou tiro, o jogador deve declarar qual bola especificamente quer acertar, e, na jogada de tiro, o árbitro traça um arco de 40 cm à frente dessa bola e de todas as que estiverem a menos de 13 cm dela, podendo a bola lançada quicar dentro desse arco antes de atingi-la. Em qualquer rafa ou tiro, a bola lançada deve atingir seu alvo, sendo removida do jogo se não o fizer.

O punto, raffa, volo é regulado pela Confederação Internacional de Bocha (CBI), fundada em 1983, e que conta com 39 membros, incluindo o Brasil - mais uma vez representado pela Confederação Brasileira de Bochas e Bolão. O principal torneio é o Campeonato Mundial, disputado em intervalos irregulares, atualmente a cada quatro anos, no masculino desde 1988 e no feminino desde 1997.

Em 1985, a FIB, a CBI e a FIPJP decidiram se unir e criar a Confederação Mundial de Esportes de Boules (palavra francesa que se pronuncia "bul" e significa "bolas"), uma organização dedicada a transformar esses esportes - agora coletivamente conhecidos como boules - em esportes olímpicos. A CMSB é uma das federações reconhecidas pelo Comitê Olímpico Internacional, mas, por enquanto, não existem planos para que nenhum dos boules seja incluído no programa Olímpico.

Enquanto isso, eles fazem parte dos World Games, dos quais fazem parte do programa desde 1985, quando foi disputado o pétanque em trios masculinos. Em 1989, seria a vez de o pétanque em duplas femininas ser incluído no programa, e, a partir daí, em 2001 o jeu provençal em duplas masculinas e femininas; em 2005 o trio progressivo e o tiro de precisão masculinos e femininos e o pétanque em trios femininos; e em 2009 o pétanque em duplas masculinas e o punto, raffa, volo em duplas masculinas e femininas. O Brasil tem uma medalha de prata no masculino e duas de bronze, uma no masculino e uma no feminino, todas no punto, raffa, volo.

Para terminar, falta falar do lawn bowls, o representante da Inglaterra nos boules. Criado no século XIII a partir das regras da bocha, o lawn bowls usa como área de jogo um gramado (lawn, em inglês), que pode ser feito de grama natural ou sintética. A área de jogo total, chamada bowling green, é um quadrado com de 34 a 40 metros de lado, delimitado por um fosso de 23 cm de profundidade. Esse quadrado é dividido em seis "pistas", todas do mesmo tamanho, chamadas rinks. Cada jogo acontece em um rink, o que significa que um mesmo green pode abrigar seis jogos ao mesmo tempo. Os lawn bowls são disputados nas categorias individual (quatro bolas para cada jogador), duplas (quatro bolas para cada jogador), trios (três bolas para cada jogador) ou quartetos (duas bolas para cada jogador).

No início da partida, é sorteado qual time irá começar. Esse time deverá posicionar uma espécie de tapete de borracha de 36 cm de largura por 60 cm de comprimento, chamado mat, sobre o qual os jogadores deverão manter um dos pés ao fazer seus lançamentos. O mat não pode ficar a menos de 2 metros da linha de fundo mais próxima das costas do jogador, nem a menos de 25 metros da outra linha de fundo. Após posicionar o mat, o jogador joga o bolim, que pode parar em qualquer lugar dentro do rink. Após o bolim parar, o árbitro o posiciona perpendicular ao local onde ele parou, mas bem centralizado em relação aos limites laterais do rink. A partir de então, o jogo segue como na bocha, com os jogadores lançando suas bolas paralelas ao chão, podendo usá-las para mover as bolas do adversário ou o bolim, e cada time fazendo um ponto para cada bola sua mais próxima do bolim que as do adversário.

Depois que todos os jogadores tiverem lançado todas as bolas e os pontos tiverem sido contados, termina um end. O time que não posicionou o mat no end anterior o fará agora, e o jogo prossegue até que seja determinado um vencedor: na categoria individual, o vencedor é o jogador que primeiro fizer 21 pontos, independentemente de quantos ends tenham sido jogados; nas demais, são jogados 21 ends, sendo vencedor o time que tiver mais pontos ao final do último, sendo jogado mais um caso haja necessidade de desempate. Alguns torneios usam também um sistema de sets, no qual cada set é composto de nove ends, ganhando o set quem tiver mais pontos ao final do nono. Se um set terminar empatado, ambos os jogadores são considerados vencedores daquele set, e, se ambos os jogadores terminarem empatados em sets, é disputado um tie breaker de 3 ends, com ends extras caso persista o empate.

lawn bowlsAlém do gramado, outra característica própria dos lawn bowls é que as bolas possuem uma espécie de cambagem, que faz com que elas rolem fazendo uma curva, e nunca em linha reta. As bolas são feitas de um composto plástico sintético, normalmente são da cor preta com detalhes em outra cor, e possuem uma indicação de para qual lado a bola tenderá quando for lançada. É permitido colar adesivos nas bolas, como um escudo de time ou a bandeira de um país. As bolas possuem diâmetro entre 11,6 e 13,1 cm, e não podem pesar mais de 1,59 Kg. Já o bolim é de cor branca e menorzinho, com entre 63 e 64 mm de diâmetro. É interessante notar que, durante o lançamento, uma bola pode ultrapassar os limites do rink, mas, se parar dentro do rink, a jogada ainda estará valendo. Uma bola que pare fora dos limites do rink ou caia no fosso, porém, é removida de jogo - a menos que tenha tocado no bolim antes de fazê-lo, caso no qual continua em jogo normalmente. Um bolim que saia do rink ou caia no fosso após ser acertado por uma bola também continua em jogo normalmente.

Os lawn bowls possuem duas variações bem comuns no Reino Unido: o Crown Green Bowling usa todo o espaço do green ao invés de apenas um rink, nele o green é "acidentado" - com ondulações e depressões - e o bolim também possui cambagem, sendo apenas 1 cm menor que as bolas. Já o Short Mat Bowls, desenvolvido para que o esporte pudesse ser jogado em ambientes internos, usa um rink portátil, feito de material sintético, com entre 12,2 e 13,7 metros de comprimento e 1,82 m de largura, no qual o mat já vem previamente marcado. Curiosamente, para evitar lançamentos fortes, é colocado um bloco de resina, madeira ou plástico bem no centro do rink; bolas que toquem esse bloco são removidas do jogo.

Finalmente, os lawn bowls possuem uma versão paralímpica, com competições separadas para amputados, paralisados cerebrais, atletas em cadeiras de rodas - essas três basicamente iguais ao jogo tradicional - e uma para deficientes visuais, na qual é colocada uma guia no meio do rink e um assistente informa o atleta sobre a distância e direção das demais bolas e do bolim. Os lawn bowls paralímpicos já fizeram parte das Paralimpíadas, regulados pelo próprio Comitê Paralímpico Internacional, de 1968 a 1988 e em 1996, mas, atualmente, devido ao reduzido número de atletas que o praticam, estão fora do programa.

Os lawn bowls são regulados pela World Bowling, uma organização privada sediada na Escócia que atua como federação internacional na falta de outro órgão. A World Bowling conta com 51 federações nacionais como membros associados, incluindo a Associação Brasileira de Bowls. O principal torneio do esporte é o World Bowls Tour, uma espécie de circuito mundial com etapas em vários países, das quais os pontos são somados para se determinar o campeão. A World Bowls é membro associado da CMSB, o que também os habilita para incluir os lawn bowls nas Olimpíadas caso um dia os boules sejam aceitos no programa.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário