segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Kamen Rider (IV)

E hoje vamos ver mais Kamen Riders, começando pelo mais famoso no Brasil!

Kamen Rider Black
1987


Kamen Rider Black foi o primeiro a ser exibido no Brasil, na década de 1990 pela Rede Manchete, vindo na cola do sucesso de Jaspion, Changeman e afins. Ele fez um gigantesco sucesso não só por aqui, mas também no Japão e em diversos outros países nos quais foi exibido, como França e Indonésia. Esse sucesso é normalmente atribuído ao clima da série, mais adulto que o dos demais Kamen Riders, colocando o herói no centro de conflitos como ter de combater seu próprio irmão.

Esse clima mais adulto encontra explicação nas origens da série: após publicar seu Kamen Rider ZX originalmente em um mangá, que fez um relativo sucesso, Ishinomori achou que esse também era um caminho viável para continuar lançando novos Kamen Riders, mesmo que as redes de televisão não se interessassem por eles. Ele, então, começou a trabalhar em uma série mais adulta, para ser publicada em uma revista direcionada ao público juvenil, e não ao infanto-juvenil como de costume. Paralelamente a isso, através da Toei, Ishinomori conseguiu um contrato com a Bandai, para lançar uma linha de brinquedos inspirados nesse novo personagem.

Curiosamente, quando a TBS soube do novo projeto de Ishinimori, se interessou por ele, e entrou em negociações com a Toei para a produção de uma série inspirada no personagem. Devido a alguns entraves na negociação, Ishinomori preferiu que fosse usado mais uma vez o esquema de que a TBS transmitiria o novo Kamen Rider em Tóquio, enquanto a MBS o transmitiria no restante do Japão. Surpreendendo até mesmo Ishinomori, o décimo-primeiro Cavaleiro Mascarado ganharia sua própria série de TV.

Por ter um clima diferente, Kamen Rider Black é totalmente dissociado dos Kamen Riders anteriores, embora use os mesmos elementos característicos da série. Na história de Kamen Rider Black, uma seita maligna conhecida como Gorgom contacta dois cientistas, Dr. Minami e Dr. Akizuki, oferecendo ajuda financeira em troca de seus filhos, que nasceram simultaneamente durante um eclipse solar. O Dr. Akizuki aceita, mas o Dr. Minami não, e acaba sendo morto. O Dr. Akizuki, então, cria o jovem Issamu (Kotaro no original japonês), filho do Dr. Minami, como se fosse seu próprio filho, junto com Nobuhiko, seu filho de verdade. Quando Issamu e Nobuhiko completam 19 anos, a Gorgom os leva para os transformar nos ciborgues Black Sun e Shadow Moon, respectivamente, incrustando em seus corpos as pedras sagradas conhecidas como Kingstones. O destino de Black Sun e Shadow Moon seria lutar até a morte, com o vencedor sendo proclamado o novo Imperador Secular, que lideraria Gorgom em sua conquista do universo. Após o sequestro, o Dr. Akizuki se arrepende, e tenta salvar os jovens, só conseguindo salvar Issamu. Parte da operação já havia sido feita, porém, e quando a Gorgom mata o Dr. Akizuki em represália, Issamu descobre que ele pode se transformar em ciborgue quando bem entender. Issamu decide então adotar o nome de Kamen Rider Black, para vingar a morte de seu pai, impedir Gorgom de conquistar o universo e tentar salvar seu irmão, já transformado em Shadow Moon.

Kamen Rider Black conta com sentidos ampliados, como visão no escuro e audição ultrassônica, e possui dois golpes poderosos, o Rider Punch e o Rider Kick (que, no Brasil, virou "Golpe Louva-Deus" ou algo do gênero). Assim como os demais Kamen Riders, ele possui uma motocicleta, nesse caso um híbrido criado pela Gorgom chamado Battle Hopper, uma moto viva com alguma senciência e a capacidade de regenerar sozinha seus ferimentos. No meio da série, Black ganha uma segunda motocicleta, a Road Sector, bem mais veloz que a Battle Hopper, e capaz de desferir um ataque especial.

Curiosamente, os principais personagens coadjuvantes de Kamen Rider Black são ligados não a Issamu, mas a Nobuhiko: Kyoko, sua irmã, perseguida pela Gorgom, que quer usar sua força vital para despertar o poder máximo de Shadow Moon; e Katsumi Satie Kida, sua namorada (de Nobuhiko, não de Kyoko; a série é um pouco adulta, mas não tanto assim). Ambas ficam surpresas ao descobrir que Issamu é Black e horrorizadas ao descobrir que Nobuhiko é Shadow Moon, e acabam tendo de ser protegidas por Black das frequentes investidas da Gorgom. Outros coadjuvantes são Yochi Daimon, um cientista da Gorgom que muda de lado e passa a ajudar Black; e Massaru Todo, amigo de Issamu e dono de um restaurante no qual Kyoko trabalha.

A Gorgom é uma espécie de culto, liderada, como de costume, por uma figura misteriosa, o Grande Rei (Creation King no original) uma criatura de grande poder que está no final de sua existência, e deve ser substituído por Black Sun ou Shadow Moon para que a Gorgom continue ativa. Abaixo dele na hierarquia da organização vêm os três Sacerdotes, Danker, Baraom e Pérola (Darom, Barom e Bishiom no original). Danker é o mais antigo, e pode comandar pessoas com sua mente, apontando para elas; Baraom é um ciborgue, com mãos biônicas capazes de disparar lasers; e Pérola, a mulher do grupo, pode lançar raios pelos olhos. Outro vilão de destaque é Taurus (Bilgenia no original), que, assim como Issamu e Nobuhiko, também nasceu durante um eclipse, mas, como o Grande Rei não estava disposto a abrir mão de seu poder na época, preferiu trancá-lo em um cofre, libertando-o para que ele destrua ou traga Black para a Gorgom. Além desses vilões, a Gorgom conta com alguns membros humanos, como cientistas, políticos e empresários, com os monstros da semana, e com os soldados furrecas que apanham de Kamen Rider Black.

Kamen Rider Black teve um total de 51 episódios, exibidos entre outubro de 1987 e outubro de 1988, e dois filmes para o cinema, ambos de 1988. Em Kamen Rider Black: Onigashima e Kyuko Seyo (algo como "vá rápido para Onigashima"), crianças começam a desaparecer misteriosamente. Imaginando ser obra da Gorgom, Kamen Rider Black ruma, com a ajuda de um pescador (interpretado por Ishinomori) para uma misteriosa ilha para onde elas podem estar sendo levadas. Já em Kamen Rider Black: Kyofu! Akumatoge no Kaijinkan ("Terror! A Casa Mal-Assombrada do Desfiladeiro do Diabo"), Kamen Rider Black deve salvar a filha de um cientista da Gorgom que desertou, sequestrada por Shadow Moon e levada para uma casa mal-assombrada. Além disso, assim como havia ocorrido com Skyrider, uma semana antes da estreia da série a TBS levou ao ar um especial, This is Kamen Rider Black, que apresentava o personagem e preparava o terreno para a estreia.

Além da série e dos filmes, Kamen Rider Black também foi estrela do mangá, o projeto original que lhe deu origem, publicado na Shonen Sunday junto com a série, e foi o primeiro Kamen Rider a estrelar um game, Kamen Rider Black: Taiketsu Shadow Moon, lançado para o Famicom, o NES japonês, em 1988. Seu sucesso também faria com que ele fosse o primeiro Kamen Rider a ganhar uma continuação, e com que Issamu Minami se tornasse o primeiro homem a vestir o manto do Cavaleiro Mascarado duas vezes.

Kamen Rider Black RX
1988


Após derrotar Gorgom de uma vez por todas, Issamu decide levar uma vida normal se tornando piloto de helicóptero. Mas o Império Crisis resolve invadir a Terra, e Issamu se transforma mais uma vez em Kamen Rider Black para salvar um grupo de garotos que havia sido atacado. O Império Crisis captura Issamu, e o solta no espaço para morrer. Ao ser tocada pela radiação solar, porém, a Kingstone no corpo de Issamu sofre uma mutação, protegendo-o do vácuo, da reentrada na atmosfera e de uma queda de milhões de quilômetros. Ao perceber que tem novos poderes, Issamu decide mudar seu nome para Kamen Rider Black RX, e usá-los para expulsar o Império Crisis de nosso planeta.

Os poderes de Black RX vêm da pedra Sunriser, que, na verdade, é a Kingstone modificada pela radiação solar. Por ter seus poderes diretamente ligados à luz do Sol, Black RX fica enfraquecido quando luta em áreas escuras, o que poderia ser mais explorado pelos vilões se eles fossem um pouco mais espertos. Além dos ataques especiais, Black RX conta com uma espada, a Revolcane. Sua motocicleta é a Acrobatter, que, na verdade, é a Battle Hopper, moto de Kamen Rider Black, que por qualquer razão evoluiu para uma nova forma junto com seu dono. No meio da série, Black RX também ganha um carro, Rideron, se tornando o primeiro Kamen Rider a pilotar regularmente um veículo de quatro rodas.

Black RX também foi o primeiro Kamen Rider a possuir formas alternativas, podendo se transformar em Bio Rider e em Robo Rider. A armadura de Bio Rider é menos resistente que a de Black RX, mas nessa forma ele é muito mais veloz, possui a habilidade de se transformar em uma espécie de gel, e ganha uma nova arma, a espada indestrutível Bio Blade. Já Robo Rider é bem mais lento que Black RX, mas sua armadura é praticamente impenetrável, possui superforça e a habilidade de absorver energia de ataques inimigos para aumentar a potência de seus golpes. A arma de Robo Rider é a pistola laser Vortech Shooter.

Os principais aliados de Black RX são a fotógrafa Reiko Shiratori, namorada de Issamu; a família Sahara, dona da empresa de helicópteros para a qual Issamu trabalha, e que o acolhe em casa como a um filho, composta pelo pai Shunkichi, a mãe Utako, o menino Shigeru e a menina Hitomi; Joe Kazumi, melhor amigo de Issamu, transformado em ciborgue pela Crisis, mas que muda de lado e passa a ajudar Black RX; e Kyoko Matoba, uma garota paranormal com o poder de controlar a água e mestra no arco e flecha, que ajuda Black RX para se vingar da Crisis, que matou seus pais. Nos sete últimos episódios da série, os dez Kamen Riders anteriores a Black RX também fazem uma participação, ajudando-o a combater a Crisis.

O Império Crisis é um império alienígena cujo planeta original está sendo engolido por um buraco negro. Em sua visão, a humanidade não gosta da Terra, senão não a trataria com tando desdém; eles se vêem no direito, portanto, de exterminar a Raça Humana e tomar a Terra para si. Sua base de operações é uma nave espacial conhecida como Fortaleza Crisis, e seu líder é o Imperador Crisis (Grand Lord Crisis no original), que quase nunca aparece. O comandante das tropas é o General Jark, auxiliado por quatro oficiais: a Oficial de Inteligência Maribarom, de aparência humana e grandes poderes mágicos; o Comandante Naval Bosgan, que secretamente deseja o cargo de general para si; o Oficial Robótico Gatezon, responsável pela tropa de ciborgues do Império; e o Capitão Gadorian, responsável pelos monstros do Império; além do Chefe de Gabinete Chackram, uma espécie de secretário de Jark, que pouco participa das batalhas. No meio da série o Imperador envia para a Terra o Inspetor Coronel Dasmader, rival de Jark e apaixonado por Maribarom, com a missão de descobrir por que a invasão do planeta está demorando tanto.

Kamen Rider Black RX teve 47 episódios, exibidos entre outubro de 1988 e setembro de 1989, na TBS em Tóquio e na MBS no restante do Japão. Foi a TBS que sugeriu uma sequência, ao invés de um Kamen Rider totalmente novo, o que era arriscado e podia não dar boa audiência. Mas, apesar de ser considerado uma sequência, a única semelhança entre Kamen Rider Black e Kamen Rider Black RX é que Issamu Minami é o Kamen Rider em ambas, com todos os outros personagens sendo diferentes. Até mesmo o clima mais adulto, extremamente elogiado em Kamen Rider Black, foi deixado de lado em Kamen Rider Black RX, que possui um clima jovial mais semelhante aos sentai e Metal Heroes da época - a introdução do Bio Rider e do Robo Rider, aliás, foi uma tentativa da Toei de deixar o Kamen Rider mais parecido com os sentai e os Metal Heroes, seus carros-chefe na época. Kamen Rider Black RX começou com boa audiência, mas ela foi baixando conforme a série se aproximava de seu final; há quem diga que a aparição dos Kamen Riders antigos nos últimos episódios foi uma tentativa de aumentar a audiência. No Brasil, Kamen Rider Black RX também foi exibido pela Manchete, começando logo após o término de Kamen Rider Black.

Assim como ocorreu com Kamen Rider Black, uma semana antes da estreia de Kamen Rider Black RX foi ao ar, na TBS, um especial, chamado Kamen Rider Ichigo Kara RX: Dai Shuugou ("Kamen Rider do primeiro ao RX: a grande reunião"), que fazia um resumo das carreiras do Kamen Rider original a Kamen Rider Black, e mostrava um preview de Black RX. E em 1989 foi lançado em alguns cinemas do Japão um filme em 3D chamado Kamen Rider: Sekai ni Kakeru (algo como "ao redor do mundo"), que reunia Kamen Rider Black, Black RX, Bio Rider e Robo Rider lutando lado a lado. Para que essa impossibilidade se tornasse possível, o filme colocava o que sobrou da Gorgom trabalhando em conjunto com a Crisis em um plano maligno: reverter a mutação de Black RX, transformando-o novamente em Kamen Rider Black, e então atacá-lo com ciborgues que ele não conseguiria vencer. O plano dá certo, mas Black RX vem do futuro (o que também é mal-explicado, já que, se ele voltou a ser Black, como que no futuro ele é Black RX?) para auxiliá-lo, e traz com ele Bio Rider e Robo Rider (não me pergunte como). Os quatro Issamus Minamis, então, se unem para pôr um fim aos planos dos vilões.

Para finalizar, assim como fez com os sentai e os Metal Heroes, a Saban também tentou estragar o Kamen Rider, usando Kamen Rider Black RX para fazer seu Masked Rider. Só estou citando isso para não dizerem que eu esqueci, porque, na verdade, bem que eu gostaria de esquecer mesmo.

A década de 1990


Depois de Black RX, Ishinomori desistiu de fazer séries estrelando Kamen Riders. Isso não significou, entretanto, que Issamu Minami tenha sido o último Cavaleiro Mascarado: na década de 1990, o Kamen Rider sobreviveria através de filmes.

O primeiro desses filmes seria lançado diretamente em vídeo em 1992, com o nome de Shin Kamen Rider ("o novo Kamen Rider"). Para celebrar os 20 anos da estreia do Kamen Rider original, a Toei decidiu lançar um filme destinado ao público adulto, mirando naqueles que foram fãs do Kamen Rider na década de 1970 e agora cresceram. Shin Kamen Rider, portanto, é mais adulto até do que Kamen Rider Black - e que quase todos os demais tokusatsu da história, já que estamos no assunto - com, por exemplo, o Kamen Rider da vez sendo um monstro amargurado ao invés de um ciborgue, e sua namorada sendo assassinada pelos vilões enquanto estava grávida dele.

O Kamen Rider da vez é Shin Kazamatsuri, filho do cientista Daimon Kazamatsuri, que, junto com seu parceiro, o Dr. Giichi Onizuka, busca a cura de doenças como a aids e o câncer através da terapia genética. Após inúmeros testes com voluntários, o Dr. Kazamatsuri decide experimentar a terapia em seu próprio filho, que foi quem melhor reagiu a ela. Sem que ele soubesse, entretanto, todo o estudo estava sendo financiado por uma organização criminosa, que planejava utilizá-lo para criar supersoldados.

Mas esse não é o pior dos problemas de Kazamatsuri: secretamente, Onizuka pretende ele mesmo se tornar um super-humano e governar toda a humanidade. Para isso, ele mistura DNA de gafanhoto à fórmula da terapia, e a injeta em si mesmo. A fórmula modificada acaba sendo injetada também em Shin, que se torna um monstro meio homem, meio gafanhoto, mas o único com poderes para frustrar os planos de Onizuka. Além dos cientistas e de Shin, os demais personagens do filme são a namorada de Shin, Ai Asuka; seu melhor amigo, Takuya Yuuki; Sarah Fukamachi, uma agente da CIA que investiga a organização criminosa; Iwao Himuro, principal financiador da pesquisa e líder da organização criminosa; e seu guarda-costas Goushima, um ciborgue.

Em 17 de abril de 1993, estrearia nos cinemas do Japão mais um filme com um Kamen Rider inédito, Kamen Rider ZO. Nele, o cientista Dr. Mochizuki tenta criar um organismo perfeito, fazendo experimentos com diversos seres vivos. Durante um desses experimentos, ele altera o código genético de seu assistente, Masaru Aso, transformando-o em uma criatura meio homem, meio gafanhoto. Horrorizado, Masaru foge para as montanhas, e cai em um tipo de coma. Ele acorda dois anos depois, descobrindo que pode mudar livremente entre a forma humana e a de gafanhoto, a qual decide chamar de Kamen Rider ZO, e encontra uma motocicleta, a Z-Bringer, que passa a usar para se locomover. Após acordar, ZO também possui um desejo irresistível de proteger um menino chamado Hiroshi, neto do Dr. Mochizuki, de um monstro chamado Doras.

Doras, na verdade, é uma personificação do Neo Organism, o tal organismo perfeito que o Dr. Mochizuki tentou criar, e que agora planeja exterminar toda a humanidade, que considera inferior e imperfeita. Para isso, entretanto, ele precisa do Dr. Mochizuki, que está desaparecido, e, portanto, tenta sequestrar Hiroshi para que o cientista se revele. O desejo que ZO sente de proteger Hiroshi vem de uma comunicação telepática do cientista com sua criação, através do qual ele pode incutir padrões de comportamento em sua mente. Para ajudá-lo a combater ZO e sequestrar o menino, Doras abriu mão de parte de seu poder para criar dois monstros, a mulher-aranha Kumo Woman (kumo é aranha em japonês) e o homem-morcego Koumori Man (um doce para quem adivinhar o que koumori significa). Em sua forma normal, o Neo Organism é um recipiente cheio de um líquido vivo, e, além da forma de Doras, ele pode assumir uma forma humana semelhante a Hiroshi.

Apesar de algumas semelhanças, Kamen Rider ZO não é tão adulto quanto Shin Kamen Rider, tendo o clima jovial característico dos demais tokusatsu. O filme fez um sucesso moderado, que lhe ganatiu uma adaptação em mangá e o lançamento de um game para o Sega-CD, lançado nos Estados Unidos como Masked Rider: Kamen Rider ZO. Esse game se tornaria famoso por sua péssima dublagem em inglês, na qual alguns diálogos simplesmente não fazem o menor sentido.

Ainda em 1993, seria lançado diretamente em video o primeiro desenho de Kamen Rider, Kamen Rider SD. Ao contrário do que possa parecer, esse SD do título não é o código de um novo Cavaleiro Mascarado, como ZX ou ZO, mas sim a abreviação de super deformed, um estilo de animação muito popular no Japão no qual os personagens têm corpos pequeninos e cabeças enormes. Por um acaso, todos os Kamen Riders apareciam no filme com essa forma, embora os demais personagens tivessem aparência normal.

Kamen Rider SD é voltado para o público infantil. Nele, Kamen Rider Black RX se apaixona por uma garota, mas é muito enverginhado para expressar seus sentimentos. Os Kamen Riders original, 2, V3, X, Amazon, Stronger, Skyrider, Super-1 e ZX, então, decidem ajudá-lo, e os três se metem em muitas confusões, principalmente quando a Shocker, o General Jark e Shadow Moon decidem sequestrar a garota.

Também em 1993, em 21 de julho, a TBS levou ao ar um especial chamado Ultraman vs. Kamen Rider. Não era, entretanto, um episódio especial no qual Ultraman e Kamen Rider se uniam para derrotar um inimigo em comum, mas uma estranha comparação entre as duas séries, como em um hipotético "em uma luta entre Ultraman e Kamen Rider, quem venceria?". O especial teve cinco blocos: no primeiro, "The Specium Beam vs. The Rider Kick", eram comparados os golpes especiais dos heróis; no segundo, "Jet VTOL vs. Cyclone" eram comparados os diferentes veículos das séries de Ultraman com as motocicletas dos Kamen Riders; em "Kaiju vs. Kaijin", eram comparados os monstros; em Henshin vs. Henshin, foram exibidas todas as transformações dos personagens; e, em "!?", foram exibidos momentos curiosos e engraçados dos episódios das séries. Pelo lado dos Ultramen, foram analisados Ultraman, Ultraseven, Ultraman Jack, Ultraman Ace, Ultraman Taro, Ultraman Leo, Ultraman 80 e Ultraman Great. Pelos Kamen Riders, foram analisados Kamen Rider original, 2, V3, Riderman, X, Amazon, Stronger, Skyrider, Super-1, ZX, Black, Black RX, Shin e ZO.

Em 16 de abril de 1994, estrearia um novo Kamen Rider inédito, Kamen Rider J, em um filme de mesmo nome. A história do filme começa com a chegada à Terra de uma família de monstros, os Fog, vindos de outra dimensão. Uma vez a cada milhão de anos, a chefe da família, Fog Mother, que ainda por cima é uma espécie de ciborgue, coloca um monte de ovos, que, ao chocarem, liberam larvas que se alimentam da população da Terra antes de retornar para sua dimensão de origem - da última vez, eles causaram a extinção dos dinossauros, e, dessa vez, ameaçam a humanidade. Para que os ovos choquem e o horror comece, porém, é necessário um ritual, com a presença de um humano especial, que será o primeiro a ser devorado.

Para cumprir o ritual, Fog Mother envia seus três filhos, o homem-cobra Garai, a mulher-abelha Zu e o homem-crocodilo Agito, que podem assumir aparência humana, para selecionar o humano especial. Eles selecionam Kana Kimura, melhor amiga do ambientalista Koji Segawa, que tenta salvá-la e é empurrado de um precipício. Koji, porém, é salvo da morte certa pelo Espírito da Terra, que o transforma em Kamen Rider J, o único com poderes para deter os Fog. J, então, passa a combater os monstros acompanhado de seu guia, o gafanhoto Berry, que o Espírito da Terra manda para ensiná-lo a usar seus novos poderes. J também tem uma motocicleta, a J-Crosser, e é o primeiro Kamen Rider a ter a habilidade de mudar de tamanho, podendo ficar com 40 metros de altura durante um curto período de tempo.

Também em 1994 estrearia o primeiro curta estrelado por Kamen Riders, Kamen Rider World, de pouco mais de 8 minutos, exibido em parques de diversões e feiras ao redor do Japão. Exibido em 3D, Kamen Rider World coloca ZO e J para lutarem juntos, contra Garai, Zu, Agito, Goushima (de Shin Kamen Rider) e Sai Mutant (um dos monstros de Kamen Rider Black), que foram ressucitados por Shadow Moon.

Depois disso, Ishinomori, muito doente, pararia de criar Kamen Riders, e a Toei preferiria investir em heróis novos. Ishinomori faleceria em 1998, e apenas em 2000, em homenagem a ele, um novo Kamen Rider estrearia. Mas isso nós veremos no próximo post, que, assim como o novo seriado do Cavaleiro Mascarado, dessa vez virá após um intervalo mais longo que o de costume. Até lá!

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário