quinta-feira, 22 de julho de 2010

Metal Heroes (VI)

E hoje teremos a segunda parte da segunda série dos Metal Heroes, com os dois seriados de Rescue Mission que faltam. Aparentemente, o dois é um número cabalístico.

Tokusou Robo Janperson
1993


Como a audiência estava decrescente desde Solbrain, a Toei optou por deixar de lado as equipes de resgate e investir em um Metal Hero mais parecido com Jiban, que havia sido um grande sucesso. Além disso, como havia feito com Metalder, ela decidiu prestar homenagem a um de seus heróis da década de 1970, o Robot Detective K, um robô detetive que ajudava a polícia de Tóquio a solucionar crimes. Assim nasceu o Robô Investigador Especial Janperson, também conhecido nos Estados Unidos como Jumperson, cuja série teve 50 episódios e fez um sucesso moderado.

No futuro, com a robótica se tornando cada vez mais comum, o crime organizado passa a utilizar androides e ciborgues para seus propósitos malignos. Para combatê-los de igual para igual, a polícia cria o robô MX-A1, em teoria o mais moderno aparato de combate ao crime. Durante um teste, porém, MX-A1 se mostrou incapaz de respeitar a vontade dos humanos que o criaram, e, além de destruir todas as armas e androides inimigos, matou vários cientistas e civis presentes no local. Apenas a muito custo seus criadores conseguiram desativá-lo, e decidiram abandonar o projeto.

A jovem cientista Kaoru Saegusa, porém, teria uma ideia: refazer MX-A1 não como uma máquina de combate ao crime, mas como um policial robótico, inserindo emoções humanas em sua programação. Sendo bem sucedida, ela decidiu rebatizar sua criação como Janperson (cujo nome deve ter alguma coisa a ver com person, "pessoa" em inglês, embora eu não tenha certeza). Após alguns testes para mostrar que ele realmente se comportava como humano, Janperson foi incorporado à força policial e recebeu diversas armas de última geração para o combate ao crime.

Diferentemente da maioria dos Metal Heroes, Janperson não possui forma humana, sendo "sempre robô", assim como Biker e Highter. Revestido com uma camada de titânio, ele é invulnerável à maioria dos tipos de ataque, e seu sistema hidráulico lhe confere grande força. De seu arsenal fazem parte a pistola laser Jandetic, a espada laser Janblader e o carro Dark Jaycar, cuja cabine pode se separar e se transformar no helicóptero Sky Jaycar.

Em outra tentativa da Toei de levantar a audiência do horário, Janperson não combatia monstros da semana, mas criminosos e androides ligados a facções do crime organizado de Tóquio. A primeira dessas facções a servir como oponente foi o Sindicato de Robôs Guild, liderado por Ben Fujinami, um ciborgue que tem como objetivo transformar todos os humanos em ciborgues, levando a humanidade ao próximo passo da evolução. Eventualmente, Janperson desbarata a Guild e mata Fujinami, fazendo com que o principal oponente da série passe a ser o Exército de Robôs Neo Guild, na verdade a mesma organização, mas reforçada e reformulada pelo irmão mais novo de Fujinami, George Makabe, que não é um ciborgue, mas um humano com implantes cibernéticos.

Um dos membros da Neo Guild, Gun Gibson, é um androide criado especialmente para destruir Janperson. Quando o herói salva sua vida, porém, ele percebe que estava do lado errado e se incorpora à polícia, passando a ser o parceiro de Janperson. Personagem um tanto cômico, Gun Gibson é ocidentalizado, proferindo de vez em quando expressões em inglês como Yeah e Ok, Baby. Suas principais armas são a pistola laser Bronson e o revólver 38 Gunvolver, e seu veículo é a moto Go Slayer. Gun Gibson também tinha uma namorada, a androide Kai, que foi destruída durante sua primeira batalha contra Janperson.

Além da Guild e da Neo Guild, duas outras organizações criminosas atuam como oponentes em alguns episódios, a Super Rede Científica (SS-N), liderada pela diabólica Reiko Ayanokouji, que deseja destruir toda a humanidade para retornar a Terra à sua época de esplendor e beleza, antes de os humanos começarem a emporcalhar tudo; e o Conselho Takewaki, uma corporação multinacional que secretamente lucra com o crime organizado, liderada pelo conselheiro Ryuzaburou Takewaki.

Movido pela inveja, Takewaki se transforma no arqui-inimigo de Janperson, ao roubar as plantas utilizadas pela Dra. Saegusa no projeto de criação do herói e ordenar a seus cientistas que o transformem também em um ciborgue. Após a operação, ele se transforma em Bill Goldy, que possui as mesmas habilidades de Janperson. A princípio, ele tenta desmoralizar Janperson, cometendo crimes e colocando a culpa no herói, mas depois decide sair no braço com ele, tentando provar que, apesar de ser uma cópia e de não ser totalmente robô, ele é mais forte por não ter de seguir a lei. O que se transforma em uma excelente oportunidade para Janperson provar que o bem sempre triunfa no final.

Blue SWAT
1994


No futuro, a mais avançada polícia do planeta é a Blue SWAT, um esquadrão sediado em Tóquio que faz uso de modernas armas, armaduras e veículos para combater o crime organizado. Mas, aproveitando a era de caos em que a humanidade se encontra, tomada por guerras, crime e poluição, uma raça alienígena, conhecida somente como Máfia Espacial, com a habilidade de entrar no corpo de hospedeiros humanos, dominando suas mentes e ações, decide comandar uma invasão a nosso planeta. Como seu primeiro ato, eles dominam o comandante da Blue SWAT e atacam sua sede. Pega de surpresa e sem comando, a Blue SWAT é totalmente destruída, suas modernas instalações, armas, armaduras e veículos reduzidas a destroços pelos ataques alienígenas. Está aberto o caminho para que a Máfia Espacial conquiste nosso planeta.

Ou assim eles pensavam. No exato momento do ataque, três integrantes da Blue SWAT, Shou, Sara e Sig, estavam em uma missão especial, e, graças a isso, sobreviveram. Após descobrir sobre a Máfia Espacial e seu ataque, eles decidem usar os equipamentos que estavam com eles, e não foram destruídos, contra os alienígenas, expulsando-os de nosso planeta e frustrando seus planos de dominação. Para obter recursos, eles também precisarão efetuar missões como mercenários, e, para honrar seu juramento, continuarão combatendo criminosos humanos sempre que necessário.

Shou Narumi é o líder da equipe, vestindo armadura azul e combatendo o crime com sua espada e sua pistola Dictator. Sara Misugi, treinada nos Estados Unidos, usa armadura roxa, é extremamente séria e focada no combate. Sig, que usa armadura cinza, é, na verdade, um alienígena com poderes telepáticos, vindo de um planeta que já foi destruído pela Máfia Espacial, buscando livrar o universo de uma vez por todas dessa ameaça. Completam a equipe dois adolescentes, o gênio da computação Seiji Usami e a faladeira e impulsiva secretária Sumire Asou.

Mais para o meio da série, a equipe ganha um novo e poderoso aliado, o guerreiro alienígena Gold Platinum, que possui uma armadura dourada e um arsenal que se mostra muito útil no combate à Máfia Espacial. Platinum também faz upgrades na armadura de Shou, transformando-o em Hyper Shou, com uma armadura prateada e novas armas. Nos últimos episódios, a equipe também contou com o luxuoso auxílio de Janperson, que participou de uma missão conjunta com a Blue SWAT.

A Máfia Espacial é composta pelos Monstros da Semana, que têm o poder de se apossar do corpo de seres humanos, se infiltrando em nossa sociedade e esperando o momento correto para atacar. Sob determinadas circunstâncias, pode-se expulsar o alienígena do corpo do hospedeiro, procedendo-se, então, para destruí-lo. Seu líder é conhecido apenas como a Rainha, e tem duas formas, uma que parece uma drag queen e uma que parece um pássaro monstruoso gigante.

Blue SWAT teve 51 episódios e um filme. A Toei decidiu apostar e fazer uma série mais voltada para adultos, sem muitos dos elementos cômicos ou infantis comuns dos Tokusatsu. Infelizmente, isso significou perda de audiência, e, da metade da série em diante o clima foi amenizado e os elementos característicos voltaram. A boa audiência resultante significou uma nova mudança no estilo dos Metal Heroes. Que será abordada no próximo post dessa série!

3 enfiaram o nariz:

Anônimo disse...

Aliás, esse negócio do Jiban de voltar à forma humana é que não tinha nada a ver. Mas tudo bem, é japonês!

5:51 PM
Guil disse...

Olha só, não custa nada vocês deixarem pelo menos um nome. Dos dez últimos comentários que eu tive aqui no átomo, nove estavam assinados como "anônimo" :)

5:53 PM
N7 disse...

Esse último fui eu, com preguiça de assinar! (pois é, duas letras...) Foi mal aí!

9:20 PM

Postar um comentário