domingo, 16 de agosto de 2009

Rangers Strike (II)

Há cerca de uns dois anos, eu fiz um post aqui sobre Rangers Strike, um interessante card game que infelizmente (embora compreensivelmente) foi lançado só no Japão, e que colocava os integrantes dos grupos de Sentai (tipo Changeman e Flashman) para brigar uns com os outros. Lançado por ocasião do trigésimo aniversário dos Sentai, Rangers Strike acabou se tornando um grande sucesso, e, nesses dois anos que se seguiram à publicação do meu post, ganhou algumas novidades bastante interessantes. Tão interessantes que me animaram a escrever um segundo post, que é este que vocês estão lendo agora.

Kamen Rider V3Apenas recapitulando, em Rangers Strike as cartas são divididas em dois tipos, as Operações, que representam ataques e poderes especiais, e as Tropas, que representam quem vai cair na porrada. As Tropas, por sua vez, são divididas de acordo com seu tamanho, em Pequenas (integrantes dos Sentai, seus aliados e seus inimigos), Médias (as naves dos vilões e os veículos ou animais mecânicos que compõem os robôs gigantes dos Sentai), Grandes (robôs ou monstros gigantes) e Enormes (robôs formados pela união de dois ou mais robôs, veículos que carregam as partes dos robôs, fortalezas dos vilões).

Além de serem divididas nesses dois tipos, as cartas são ainda separadas por Categoria. As Categorias determinam que tipos de cartas você pode jogar, e representam a fonte do poder dos Sentai. As cinco Categorias são: Tecnologia Terrestre, para Sentai cujos poderes vêm da tecnologia de nosso próprio planeta, ainda que avançada para a época (Go Ranger, JAKQ, Battle Fever J, Sun Vulcan, Goggle Five, Dynaman, Changeman, Liveman, Turbo Ranger, Fiveman, Jetman, Mega Ranger, Go Go V, Boukenger); Alta Tecnologia, para Sentai cujos poderes vêm de tecnologia alienígena ou do futuro (Denjiman, Bioman, Flashman, Car Ranger, Time Ranger, Deka Ranger, Go-Onger); Artes Místicas, para Sentai que tiram seus poderes da magia, energia interior ou artes ancestrais (Maskman, Dai Ranger, Kaku Ranger, Oh Ranger, Hurricanger, Magi Ranger, Shinkenger); Feras Selvagens, para Sentai que recebem seus poderes das Feras Místicas (Zyu Ranger, Gingaman, Gao Ranger, Aba Ranger, Geki Ranger); e a Aliança Negra, um grupo grande e genérico para todos os vilões de todos os seriados de Sentai.

Quando eu publiquei o post anterior, já haviam sido lançadas cinco expansões de Rangers Strike que traziam cartas representando os Sentai: Eiyuu no Saitan ("O Renascimento dos Heróis"), de 70 cartas, que trazia uma Operação para cada Sentai lançado até a época, e estreava os Sentai Sun Vulcan, Zyu Ranger, Deka Ranger, Car Ranger, Aba Ranger, Magi Ranger e Boukenger; Futari no Kuro Kishi ("Dois Cavaleiros Negros"), a primeira a trazer Operações e Tropas da Aliança Negra, Go Go V e Hurricanger, com um total de 52 cartas; Sangai no Shishi ("Três Leões Reais"), com 57 cartas e a estreia de Go Ranger, Bioman, Liveman, Oh Ranger e Gao Ranger; Shiyuu no Kakusei ("Despertar dos Quatro Líderes"), com 65 cartas e estreia de Dynaman, Dai Ranger e Time Ranger; e Goryuu no Gekirin ("Escamas dos Cinco Dragões Ferozes"), a maior até então, com 106 cartas e a estreia de Flashman, Fiveman, Jetman e Geki Ranger, além de novas versões para algumas cartas que já haviam saído em outras expansões, e, pela primeira vez, cartas para o "sexto integrante" de alguns Sentai. Além de Operações e Tropas dos Sentai que estreavam nelas (e da Aliança Negra), cada expansão trazia também novas cartas para alguns dos Sentai que haviam estreado nas expansões anteriores.

A última expansão lançada quando eu publiquei o post anterior, chamada The Masked Rider Expansion Vol. 1 (assim em inglês mesmo) não trazia personagens se Sentai, mas do Kamen Rider. E é dela que começaremos hoje.

A única diferença que a expansão do Kamen Rider traz em relação às anteriores é justamente o fato que seus personagens são das séries de Kamen Rider, e não dos Sentai. O restante é tudo igualzinho: as regras, o verso das cartas (algo muito importante em um card game), a divisão das cartas em Operações e Tropas, a divisão das Tropas por tamanho, e até mesmo o agrupamento das cartas por categoria. Assim como fez com os Sentai, a CardDas, produtora do jogo, dividiu os Kamen Riders de acordo com sua fonte de poder, usando as mesmas Categorias. Portanto, Kamen Riders que tenham na tecnologia da Terra sua fonte de poder (quase todos, aliás) pertencem à Tecnologia Terrestre (o Kamen Rider original, Kamen Rider 2, Kamen Rider V3, Kamen Rider X, Kamen Rider Stronger, Sky Rider, Kamen Rider Super-1, Kamen Rider ZX, Shin Kamen Rider, Kamen Rider ZO, Kamen Rider 555); Kamen Riders que tenham ganhado seus poderes através de tecnologia alienígena ou futurista estão na Alta Tecnologia (Kamen Rider Kabuto, Kamen Rider Den-O, Kamen Rider Decade); os que tiram seus poderes da magia, energia interior ou artes ancestrais ficaram na Artes Místicas (Kamen Rider Black, Kamen Rider Black RX, Kamen Rider J, Kamen Rider Kuuga, Kamen Rider Agito, Kamen Rider Hibiki, Kamen Rider Kiva); e os que recebem seus poderes da natureza foram agrupados na Feras Selvagens (Kamen Rider Amazon, Kamen Rider Ryuki, Kamen Rider Blade). Como de costume, todos os vilões de todas as séries de Kamen Rider foram agrupados na Aliança Negra, não importando a fonte de seus poderes.

The Masked Rider Expansion Vol. 1 trazia 79 cartas, sendo uma Operação para cada Kamen Rider que existia até o momento, e as demais cartas divididas entre as séries Kamen Rider, Kamen Rider Stronger, Sky Rider, Kamen Rider Black, Kamen Rider Kuuga, Kamen Rider Agito, Kamen Rider Ryuki, Kamen Rider 555, Kamen Rider Hibiki, Kamen Rider Kabuto e Kamen Rider Den-O. Como prova da enorme popularidade do Kamen Rider, a expansão foi um gigantesco sucesso, vendendo mais dos que as dos Sentai, e trazendo novos jogadores para Rangers Strike. Por causa disso, a CardDas começou a lançar expansões para Sentai e Kamen Riders de forma intercalada, ou seja, uma expansão de Kamen Rider, uma de Sentai, uma de Kamen Rider, uma de Sentai, e por aí vai.

Command AttackerA expansão seguinte, portanto, seria de Sentai. Com 86 cartas, Akaki Roku Senshi no Kikan ("O Retorno dos Seis Guerreiros Vermelhos") traria mais uma novidade para o jogo, os Veículos, um terceiro tipo de carta, diferente das Operações e Tropas. Basicamente, um Veículo é uma espécie de "accessório": ele não faz nada sozinho, mas possui uma habilidade especial. Quando colocado junto a uma Tropa de tamanho Pequeno da mesma Categoria que ele, o Veículo permite que aquela Tropa use sua habilidade como se fosse dela - efetivamente, a Tropa estará "guiando" o Veículo pelo campo de batalha. Nenhum Veículo tem tamanho, e todos só podem ser usados por Tropas Pequenas; além da Categoria, alguns possuem restrições quanto a que tipos de Tropas poderiam usá-los, para maior realismo em relação às séries.

Além dos Veículos, esta expansão teve a estreia de Denjiman, Maskman e Gingaman; novas versões para seis cartas de líderes de Sentai que já haviam saído em expansões anteriores (daí o nome desta expansão); novas cartas para os outros Sentai, como de costume; e uma homenagem à atriz Machiko Soga, falecida em 2006, com cartas das três personagens que ela representou em sua carreira de atriz de Sentai: a Rainha Hedrian de Denjiman e Sun Vulcan, a feiticeira Bandora de Zyu Ranger (conhecida por aqui como Rita Repulsa) e a Tenkkuseijya Magiel de Magi Ranger. A sexta expansão também foi a primeira a trazer cartas de Aka Red, o herói criado especialmente para o trigésimo aniversário dos Sentai.

Depois dos Sentai, era a vez dos Kamen Riders. The Masked Rider Expansion Vol. 2, segunda expansão dos Kamen Riders, oitava no total, trouxe 92 cartas, os primeiros Veículos para os Kamen Riders, e as estreias de Kamen Rider V3, Kamen Rider X, Kamen Rider ZX, Kamen Rider Blade, Kamen Rider THE FIRST e Kamen Rider THE NEXT, além de algumas novas cartas para os Kamen Riders da primeira expansão.

Depois do Vol. 2, a CardDas resolveu trazer algumas novidades. A primeira foi Rangers Strike Reviver, uma expansão especial que trazia as melhores cartas das primeiras quatro expansões dos Sentai. Na época, essas expansões já estavam fora de catálogo, e, com novos jogadores sendo trazidos pelas expansões dos Kamen Riders, a CardDas viu uma boa oportunidade para faturar um dinheirinho extra com as cartas antigas. As cartas de Reviver eram simples relançamentos, não tendo qualquer alteração nas figuras ou no texto. A segunda foi a Belt Collection Box, uma caixa que trazia 18 cartas de Operação que representavam os cintos com os quais os 18 Kamen Riders principais (os "astros" das séries; Kamen Riders "secundários" como Kamen Rider 2, Kamen Rider J e Kamen Rider ZO não contavam) das séries existentes até então se transformavam.

Ou Reviver não contou como uma expansão dos Sentai, ou a Belt Box contou como uma expansão dos Kamen Riders, pois o rodízio continuou em seguida, com o lançamento de Shichinin no Enjin (algo como "A Chama dos Sete Ninjas"), de 86 cartas, dentre elas muitas novas versões de cartas da Categoria Artes Místicas. Esta expansão marcou a estreia de Kaku Ranger, Battle Fever J e Go-Onger, que havia estreado pouco tempo antes.

Quando todos esperavam pelo Vol. 3 do Kamen Rider, a CardDas decidiu adicionar um novo elemento ao rodízio, lançando Special Metal Edition, uma expansão que trazia cartas relacionadas ao universo dos Metal Heroes. Assim como alguns fãs já faziam extra-oficialmente, para esta expansão a Toei autorizou a CardDas a "esticar" o conceito de Metal Hero, abrangendo todos os heróis lançados pela emissora entre Gavan e Robotack - o que incluía também séries do tipo Rescue Mission, como Winspector, e os B-Fighters.

JaspionCom 63 cartas, Special Metal Edition trazia, como de costume para uma "primeira expansão", uma Operação para cada herói, além de Operações, Tropas e Veículos para personagens das séries de Gavan, Sharivan, Jaspion, Metalder, Jiraiya, Janperson, Blue SWAT e B-Fighter. Mais uma vez essas cartas eram 100% compatíveis com as demais, o que significava que os jogadores agora poderiam rolar uma pancadaria entre Sentai, Kamen Riders e Metal Heroes, respondendo a questões filosóficas do tipo "quem ganharia uma briga entre Jaspion e Kamen Rider Black?". Para isso, além de trazer as mesmas regras, verso das cartas e tipos de cartas, Special Metal Edition também agrupava seus heróis nas mesmas categorias de sempre: Tecnologia Terrestre (Metalder, Jiban, Winspector, Solbrain, Exceedraft, Janperson, Blue SWAT, Robotack); Alta Tecnologia (Gavan, Sharivan, Shaider, Jaspion, Spielvan, Kabutack); Artes Místicas (Jiraiya); Feras Selvagens (B-Fighter, B-Fighter Kabuto); e Aliança Negra (todos os vilões, independente da série).

The Masked Rider Expansion Vol. 3 foi a expansão seguinte, retomando o rodízio original. Dentre suas 81 cartas estavam as que marcavam a estreia de Kamen Rider Amazon, Shin Kamen Rider, Kamen Rider ZO, Kamen Rider J e Kamen Rider Kiva (que também havia acabado de estrear), além de cartas para personagens que só haviam aparecido nos diversos filmes de Kamen Rider.

Seguindo o rodízio, foi lançada Kyuukyoku no Hashin ("Oito Deuses Supremos"), oitava expansão dos Sentai, décima-segunda no total (oficialmente, Reviver e a Belt Box são "edições especiais", não expansões). A grande maioria de suas 90 cartas era de personagens de Sentai que estrearam em expansões anteriores, mas ainda não haviam aparecido, com apenas Changeman fazendo sua estreia.

Muitos imaginaram que os Metal Heroes fossem ganhar uma nova expansão, mas a seguinte foi a quarta dos Kamen Riders, The Masked Rider Expansion Vol. 4. Assim como ocorreu com a imediatamente anterior, a maior parte das 88 cartas dessa expansão era de novos personagens das séries de Kamen Rider que já haviam aparecido nas expansões anteriores (especialmente de Kamen Rider Kiva, que tem muitos personagens). Esta expansão trouxe a estreia de Kamen Rider Stronger e Kamen Rider Black RX.

A expansão seguinte foi a nona dos Sentai, Soukyuu no Tsubasa ("Asas dos Nove Céus Azuis"), que trouxe 87 novas cartas, e marcou a estreia de Mega Ranger, JAKQ e Shinkenger, o mais novo Sentai. Como curiosidade, algumas das cartas foram reveladas antes mesmo da estreia de Shinkenger na televisão, o que fez com que o jogo fornecesse uma espécie de spoiler da série.

Go-On RedDepois da nona expansão dos Sentai, a CardDas decidiu seguir em uma direção diferente. Talvez porque só restassem dois Sentai para estrear no jogo, talvez porque as expansões de Kamen Rider vendessem mais que as outras, talvez porque a Special Metal Edition não tivesse sido tão bem recebida quanto o esperado, ou talvez por um motivo totalmente diferente, que não foi divulgado, o fato é que, a partir da expansão seguinte, o jogo seria renomeado para Rangers Strike XGather (que se pronuncia "cross gather", algo como "encontro cruzado").

A primeira expansão de XGather, chamada The First Encounter, trouxe 101 cartas, das quais 40 eram para Sentai, 41 para Kamen Riders e as 20 restantes para outros heróis. Além de novas Operações, Tropas e Veículos para alguns dos Sentai, Kamen Riders e Metal Heroes que já haviam estreado nas expansões anteriores, XGather também teve a estreia de Turbo Ranger, Kamen Rider Super-1, Kamen Rider Decade, Shaider, Spielvan, Winspector, Solbrain, B-Fighter Kabuto e Robocon. XGather também trouxe para o jogo as cartas Multicategoria, Tropas que pertenciam a duas Categorias ao invés de uma - os Turbo Rangers, por exemplo, pertenciam tanto à Tecnologia Terrestre quanto à Artes Místicas, para mostrar que seus poderes vinham da combinação da tecnologia desenvolvida pelo Dr. Dazai com os poderes concedidos pelas Fadas. Pois é, Tokusatsu tem dessas coisas.

A partir de agora, todas as expansões serão XGather - o que pode ser comprovado até pela mudança no site oficial do jogo - trazendo cartas de Sentai, Kamen Riders e Metal Heroes - e a inclusão de Robocon, herói de uma série produzida entre 1974 e 1977 (e que foi categorizado como Tecnologia Terrestre) abre a possibilidade para que outros heróis antigos da Toei, como Kikaider e Machineman, também estreiem no jogo - o que aparentemente seria bem necessário, já que o único Sentai que ainda falta estrear é Goggle Five, os Kamen Riders já estrearam todos, e dos Metal Heroes só faltam Jiban, Exceedraft, Kabutack e Robotack.

Ainda é cedo para dizer se XGather vai contribuir para a longevidade do jogo - tanto pode dar certo e trazer novos jogadores, quanto desagradar quem estava comprando só as expansões dos Sentai ou só as dos Kamen Riders, afastando jogadores antigos. Como eu não posso colecionar mesmo, espero que eles pelo menos estreiem os Sentai e Metal Heroes que estão faltando. E incluir Machineman na próxima expansão também não seria de todo ruim.

Atualizado em 03/01/2012: No final de 2011, Rangers Strike foi, infelizmente, cancelado. Antes do cancelamento, entretanto, ainda foram lançadas mais seis expansões para a série XGather. Assim como The First Encounter (a primeira), essas expansões têm nomes em inglês, e não em japonês. São elas: The Dragon Tiger, que trouxe a estreia dos personagens de Kamen Rider W, Jiban, Robotack e Kikaider, além de uma série de cartas em homenagem ao ator Hiroshi Miyauchi (intérprete de Kamen Rider V3, Ao Ranger, Big One, Zubat e do chefe de polícia Shunsuke Masaki); The Double Impact, com as estreias dos personagens de Kabutack e Inazuman e cartas em homenagem ao ator Akiji Kobayashi (o Tobei Tachibana das séries do Kamen Rider); The Jet Accel, que teve as estreias dos personagens de Goseiger e Bicrossers; The Ticket Breakers, que finalmente trouxe os personagens de Goggle Five, além de ter a estreia dos personagens de Kikaider 01; The Gigantech Titan, com várias cartas dedicadas a personagens gigantescos como os robôs dos sentai, e as estreias dos personagens de Kamen Rider OOO e Daitetsujin 17; e The Best Partner, que trouxe um novo tipo de Tropa, as XCards, que traziam dois personagens na mesma carta, além das estreias dos personagens de Gokaiger e Exceedraft.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário