domingo, 20 de fevereiro de 2005

Sentai (II)

Logo que eu mudei o estilo do átomo para "um blog de falar das coisas que eu gosto", fiz um post sobre os Sentai, os famosos heróis japoneses de um grupo de cinco, tipo Changeman. Na época, fiz um post genérico, mencionando os Sentai existentes, e dizendo do que se tratava. Domingo passado, estreou no Japão o 29o seriado de Sentai da História, o que reavivou meu interesse pela assunto, e me motivou a fazer um novo post.

Para falar a verdade, eu já vinha querendo fazer mais posts sobre Tokusatsu há algum tempo (o único que eu concretizei foi o do Cybercop), mas eu sempre achava "puxa, ninguém vai querer ler sobre isso". Só que ultimamente eu ando com uma certa dificuldade de arrumar temas pra cá, e, além do mais, pode ser uma boa propaganda, ou seja, vai que alguém se interessa pelo assunto depois de ler meus posts, não é mesmo?

Assim, começarei hoje uma série de posts sobre os Sentai, do primeiro até o último! E antes que alguém fuja daqui e só volte quando eles tiverem terminado, gostaria de avisar que não os colocarei seguidos, mas sim intercalados com outros posts sobre outros assuntos de meu interesse, até para não acabar cansando vocês, nem enchendo meu saco de ter que escrever sempre sobre as mesmas coisas. Dito isto, vamos em frente!

O início
1954-1974


O primeiro seriado de Sentai produzido foi Go Ranger, do qual falaremos em breve. Mas Go Ranger, evidentemente, não foi o primeiro Tokusatsu. Tokusatsu, em japonês, significa algo como "ação ao vivo", sendo um termo bastante abrangente, utilizado para denominar qualquer programa de TV no qual atores façam o papel de super-heróis combatendo monstros inimigos. O primeiro Tokusatsu da História foi Godzilla, em seu filme para o cinema, de 1954. Como Godzilla é um monstro, este é um ponto controverso, sendo que, para muitos, o primeiro Tokusatsu seria Supergiant, de 1957, uma espécie de Super-Homem japonês.

Vestido com collant e capa, Supergiant enfrentava inimigos humanos, sendo pouco mais que uma cópia dos heróis americanos. Um ano depois, em 1958, surgiria o primeiro herói japonês mascarado, Gekko Kamen ("Máscara do Luar"), que também tinha oponentes humanos, e não tinha superpoderes. O primeiro Tokusatsu a introduzir o "monstro da semana", ou seja, um monstro inimigo a cada episódio, foi Marine Kong, de 1960. Marine Kong, porém, assim como Godzilla, era um monstro (parecido com um gorila de pelúcia), o que faz com que muitos também não o incluam na lista (quanto preconceito!).

Para falar a verdade, o primeiro Tokusatsu com cara de Tokusatsu foi Ultra Q, de 1966. Neste seriado, detetives humanos enfrentavam vários monstros gigantes, alienígenas ou produtos de experiências mal-sucedidas. O sucesso de Ultra Q levou à criação de Ultraman, até hoje um dos mais populares heróis do Japão, com inúmeras séries e seqüências. Também lançado em 1966, Ultraman tinha o poder de ficar gigante, para melhor meter a porrada nos monstros inimigos.

1966 também foi o ano de estréia do famosíssimo National Kid, produzido pela emissora Toei, com patrocínio da Panasonic (que, na época, se chamava National). National Kid foi o primeiro herói de Tokusatsu em tamanho humano com superpoderes, e tinha como inimigos os infames Incas Venuzianos, e alguns mostros de vez em quando, como o Celacanto (aquele que provoca maremotos). Mas o herói que popularizou o gênero no Japão só surgiria em 1971: Kamen Rider, o "Cavaleiro Mascarado". Um humano comum com o poder de se transformar em super-herói e "destransformar" quando quisesse, e com um monstro novo para enfrentar a cada capítulo, Kamen Rider pode ser considerado o pai de todos os demais Tokusatsu modernos.

A idéia de criar um grupo de cinco heróis de uma vez só veio com o sucesso de um anime, Gatchaman, de 1972, conhecido por aqui como Batalha dos Planetas ou G-Force. A popularidade do desenho animou a Toei a produzir um seriado com atores no mesmo estilo. Outros dois anime tiveram influência crucial na criação dos Sentai: Tetsujin 28 (o famoso Robô Gigante), de 1963, e Getter Robo, de 1974. Juntando elementos de todas estas séries, a Toei criaria seu mais bem sucedido estilo de Tokusatsu.

Himitsu Sentai Go Ranger
1975

Go Ranger


"Sentai" significa "esquadrão". O Esquadrão Secreto de Cinco Patrulheiros (Himitsu Sentai Go Ranger) foi o precursor do gênero, o primeiro seriado a apresentar não um, mas cinco heróis unidos em defesa da Terra. Lançado pela Toei em 1975, foi também a série mais comprida até hoje, com 84 episódios e um filme para o cinema, só tendo se encerrado em 1977. Na verdade, os produtores se recusavam a terminar a série por causa de seu sucesso, só o fazendo quando já não tinham mais para onde levar a história.

Uma organização criminosa conhecida como Black Cross decide dominar o Japão, e começa destruindo as bases japonesas da organização EAGLE (Earth Guard League, ou "Liga de Guarda da Terra", uma organização militar responsável pela segurança do mundo inteiro). No total, cinco bases são destruídas, tendo apenas um único sobrevivente em cada. Estes sobreviventes são escolhidos pela EAGLE para formar o esquadrão Go Ranger, equipados com armas e armaduras que lhes conferirão poderes sobre-humanos. Além de proteger o japão, os Go Rangers têm como objetivo destruir a Black Cross e seus monstros, antes que o mundo inteiro esteja em perigo.

O clima em Go Ranger é de espionagem (algo que devia estar em alta na época) e seus episódios se parecem um pouco com filmes do 007. Os Go Rangers são, como era de se esperar, cinco, e possuem os sugestivos codinomes de Aka Ranger ("ranger vermelho"), Ao Ranger ("ranger azul"), Ki Ranger ("ranger amarelo"), Momo Ranger ("ranger cor-de-rosa", a única mulher) e Mido Ranger ("ranger verde"). No capítulo 55 o Ki Ranger original foi substituído e se tornou um dos diretores da EAGLE. O segundo Ki Ranger, porém, morreu no capítulo 67 (atingido na barriga por um monstro cuja mão parecia um abridor de latas), e o original teve de retornar. O esquadrão foi reunido e suas missões são determinadas pelo Comandante Edogawa Kenpachi, um dos diretores da EAGLE. O quartel general dos Go Rangers é localizado sob um restaurante, o Snack Gon, onde trabalha a Agente Especial 007 (sim, é isso mesmo), uma agente da EAGLE disfarçada.

Os Go Rangers não tinham robô gigante, mas tinham motocicletas, um helicóptero e um tanque, para ajudá-los na luta contra o mal. Acreditem ou não, eles destruíam os monstros da Black Cross chtando neles uma bola de futebol, que, no meio da distância percorrida entre o chute e a cabeça do monstro, se transformava na maior fraqueza do mesmo (por exemplo, se fosse um monstro de gelo, ela virava uma bola de fogo).

Os vilões da Black Cross eram ciborgues cujo objetivo era a extinção da Raça Humana. Seu comandante era o Black Cross Fuhrer, que no último capítulo se revelou como sendo uma personificação do Castelo Black Cross, a base dos vilões. Abaixo dele vinham quatro Generais, e então os Monstros da Semana e os Zolders, os "soldados genéricos" que apareciam para apanhar dos Go Rangers.

JAKQ Dengekitai
1977


JAKQ


O nome deste Sentai pode ser traduzido como Tropa de Choque JAKQ. JAKQ se pronuncia "djaca", embora não seja realmente uma palavra, mas sim a simples junção das letras J, A, K e Q, já que parece que quiseram fazer um Sentai inspirado em um baralho. Mais curto que seu antecessor, JAKQ teve apenas 35 episódios, e, diferentemente de Go Ranger, não fez muito sucesso.

Desta vez os vilões eram uma organização criminosa internacional conhecida pelo sugestivo nome de Crime. Para combater o Crime (?) a ISSIS (International Science Special Investigation Squad, "Esquadrão de Investigação Especial Científica Internacional", quem inventou um nome desses????) desenvolve um ambicioso projeto: transformar quatro jovens em ciborgues, cada um alimentado por um tipo de energia, com armas e poderes sobre-humanos! Pode parecer meio drástico, mas, como em todo Sentai, o Crime não utiliza apenas humanos normais, mas também robôs e monstros grotescos, vindos do planeta Shine.

A ISSIS tem sua base em Nova York, e é comandada pelo Comandante Robert (que, por alguma razão, é japonês). O comandante do braço japonês da ISSIS é Kujirai Daisuke, também conhecido como Joker. Daisuke escolhe pessoalmente os quatro jovens para o projeto JAKQ entre os melhores agentes da ISSIS. Assim, eles deixam de ser humanos comuns para se tornar Spade Ace (vermelho, alimentado por energia atômica), Dia Jack (azul, energia elétrica), Heart Queen (rosa, a única mulher, energia magnética) e Clover King (verde, energia gravitacional). Cada membro da equipe também possui uma arma personalizada: Ace tem uma mistura de arco e flecha e vara de pescar, Jack usa uma espada, Queen tem um bumerangue em forma de Q que também serve para influenciar a mente dos soldados do Crime, e King tem uma luva com uma corrente que também usa como maça.

Inicialmente, JAKQ seria mais sério e adulto que Go Ranger, com temas como drogas e prostituição. Essa estratégia, porém, não deu certo, e a partir do capítulo 23 a série foi suavizada, com a introdução de novos personagens. Destes, o mais notável é Big One, um quinto integrante da equipe, de uniforme branco, e alimentado por todas as quatro formas de energia dos demais simultaneamente. Mestre dos disfarces e das piadas sem graça, Big One foi o primeiro integrante de um Sentai a ser inserido no decorrer da série, e substituiu Kujirai como líder da equipe. Outros personagens satíricos inseridos mais tarde foram Hime Tamasaburou, o cozinheiro da ISSIS, e um hamster ciborgue falante.

Os JAKQ também não tinham robô gigante, mas cada um deles tinha seu próprio carro (exceto Clover King, que tinha uma moto), além de um jato e um tanque coletivo. JAKQ também foi o primeiro Sentai a incluir uma "geringonça de transformação", enormes cápsulas onde os agentes entravam para se transformar nos JAKQ (os Go Rangers simplesmente diziam "Go", e se transformavam instantaneamente). Para destruir os monstros, os quatro o circundavam e disparavam um raio de sua energia pelas mãos, algo conhecido como "técnica Kovak". Com a entrada de Big One, eles passaram a utilizar uma bazuca conhecida como Big Bomber, se tornando também o primeiro Sentai a usar uma bazuca para dar cabo dos monstros.

A organização criminosa Crime é liderada por Shine, do planeta Shine, mas isso é segredo. Para todos os efeitos, o líder é Iron Claw, um ciborgue. Abaixo de Iron Claw vêm os Chefões do Crime e Soldados do Crime, humanos, e os Monstros da Semana. O objetivo do Crime é dominar todo o crime do mundo, para ter um lucro estratosférico. Como a polícia comum não pode com eles, foram criados os JAKQ.

Mesmo com a mudança da série para temas mais leves, o sucesso não veio, e JAKQ foi encerrado antes do previsto (eram para ser 39 episódios). Existe ainda um filme para o cinema onde os Go Rangers e os JAKQ unem forças contra um inimigo comum, um crossover das duas equipes, algo que, anos mais tarde, se tornaria praticamente uma tradição dos Sentai.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário