segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Joe & Mac

Quando eu estava escrevendo o post sobre Bonk's Adventure, me lembrei de outro jogo ambientado na pré-história, Joe & Mac. Diferentemente de Bonk's Adventure eu joguei muito Joe & Mac: em um fliperama perto do CEFET, onde eu estudava, tinha uma máquina de arcade; aluguei a versão Super Nintendo pra ver se conseguia zerar, já que no arcade eu nunca consegui; e, algum tempo depois, comprei a versão para PC, em uma loja que tinha aqui perto de casa e vendia cópias piratas - basicamente, eles compravam um jogo original e dele faziam milhares de cópias que vendiam, sem caixa, nem manual, nem nada. Eu achava o jogo até legalzinho, mas não o suficiente para fazer dele um dos meus favoritos, tanto que ele teve duas sequências, mas, se algum dia as joguei, nem me lembro. Mas, nessa era pós-750 posts, assunto é cada vez mais bem-vindo, e, ao me lembrar do jogo, senti vontade de escrever sobre ele. Hoje, portanto, é dia de Joe & Mac no átomo!

Antes de começarmos, uma informação que não tem nada a ver com nada: um dia, de palhaçada, eu falei que o nome do jogo era "Moe & Jack", ao invés de "Joe & Mac", e um amigo meu acreditou; desde então, ele só se referia ao jogo como "Moe & Jack", mesmo após inúmeras tentativas nossas de convencê-lo de que esse não era o nome correto. Achei que valia a pena compartilhar com vocês esse fato bizarro.

Joe & Mac foi lançado pela Data East, para arcades, em 1991, no Japão, com o nome de Joe & Mac: Tatakae Genshijin (os "homens das cavernas lutadores"). Quando chegou a hora de lançar o jogo nos Estados Unidos, a Data East quis se aproveitar da grande popularidade dos jogos de ninja da época, e resolveu usar o título Caveman Ninja (sendo que caveman significa "homem das cavernas" em inglês). Somente quando as versões caseiras foram lançadas é que o jogo voltou a ter o nome de seus protagonistas; algumas delas, como a do Super Nintendo, se chamam simplesmente Joe & Mac, enquanto outras, como a do PC, combinam ambos os nomes e se chamam Joe & Mac: Caveman Ninja.

O jogo, na verdade, e como vocês devem estar imaginando, não tem nada a ver com ninjas: um dia, uma tribo rival invadiu a vila onde moram os simpáticos homens das cavernas Joe (de cabelo verde) e Mac (de cabelo azul) e sequestrou todas as mulheres. Não querendo viver em uma tribo só de homens, os dois foram voluntários para salvá-las, atravessando o planeta e enfrentando perigos indescritíveis em busca das lindas garotas - aliás, vale citar que Joe & Mac é meio tipo Flintstones: enquanto os homens são atarracados, largos e com pés enormes, as mulheres são altas, têm cinturinha de vespa e calçam 33. Como o jogo também não é lá historicamente fiel, os "perigos indescritíveis" que nossos valorosos heróis enfrentam incluem todo tipo de dinossauros, como tiranossauros, tricerátopes e pterodáctilos, além de plantas gigantes comedoras de gente e outras criaturas menos verídicas. Os homens da outra tribo - narigudos, barbudos e pançudos, em contraposição aos atléticos Joe e Mac - também tentam impedir o avanço de nossos heróis, inclusive fazendo uso de máquinas modernas adaptadas ao estilo da idade da pedra, como catapultas e até helicópteros.

Sendo um jogo criado para arcades, Joe & Mac é simples e direto: o único objetivo é andar para a frente matando todos os oponentes que estiverem no caminho, até derrotar um chefe de fase gigantesco e passar para a próxima. Ao todo, o jogo conta com oito fases, e, após derrotar cada chefe, os jogadores podem escolher dentre dois caminhos diferentes, cada um com itens e inimigos distintos. O jogo também tem três finais diferentes, que depende de quais caminhos você tomou - em um deles, Joe e Mac são perseguidos por um homem das cavernas travesti que se apaixona por eles.

Os dois jogadores podem jogar simultaneamente, um controlando Joe, o outro controlando Mac. Os controles são bem simples, contando com apenas dois botões, um para pulos, outro para ataques; pressionando o botão de ataque durante alguns momentos, Joe ou Mac disparam um "ataque carregado", uma versão maior da arma que estão usando, e, pressionando o direcional para cima e o botão de pulo simultaneamente, eles efetuam um salto com cambalhota com maior alcance que o salto comum.

Nossos heróis começam com uma machadinha da idade da pedra que percorre um arco no ar como arma, mas, ao longo das fases, podem encontrar power ups, dentro de ovos carregados por pterodáctilos, que lhes conferem novas armas - com uma nova arma sempre substituindo a anterior, não sendo possível alternar dentre elas livremente. As demais armas, na ordem da pior para a melhor, são o machado de osso, o dente, o bumerangue (que vai e volta), a pedra de fogo (que cria um pilar de fogo quando cai no chão), o raio elétrico (que paralisa alguns inimigos), a duplicata (uma duplicata de Joe ou Mac que se lança em alta velocidade para a frente) e a roda de pedra (que quica pela tela). Independentemente de qual arma estejam usando no momento, Joe e Mac também contam com uma clava, que é usada toda vez que um inimigo estiver próximo.

Durante as fases, Joe e Mac também podem encontrar frutas e pedaços de carne de três tamanhos, que recuperam parte de sua energia, o que é muito necessário, já que ela está constantemente decrescendo, não somente quando eles são atingidos - embora não durante as lutas contra os chefes, nas quais Joe e Mac só perdem energia quando são atingidos. É possível, também, obter os pedaços de carne ao derrotar alguns inimigos, como os homens da outra tribo e os filhotes de tiranossauro. No modo para um jogador, ao morrer, o herói retorna para um ponto previamente estabelecido na fase, mas, no modo para dois jogadores, se apenas um morrer, retorna para o mesmo local onde estava.

Tendo sido lançado um ano após Bonk's Adventure, Joe & Mac possui algumas similaridades com ele, provavelmente para pegar carona em seu sucesso; a mais óbvia é a convivência entre homens e dinossauros na Idade da Pedra, o que, como sabemos, nunca aconteceu. Assim como Bonk, Joe & Mac também possui um estilo cômico, não somente no traço cartunesco mas nas situações pelas quais os personagens passam, embora Joe & Mac seja ainda mais escrachado - nossos heróis arregalam os olhos quando veem os chefes, viram panquecas quando são pisados por alguns dinossauros, e pequenas explosões nas quais está escrito WHAM acompanham os golpes que os oponentes recebem. Outra coisa que pode ter sido copiada de Bonk é o power up que torna os heróis invencíveis por alguns momentos, um molho de pimenta que os deixa vermelhos e desesperados de tanto tempero, permitindo que eles cuspam fogo.

Como já foi dito, além da versão arcade, Joe & Mac ganhou várias versões caseiras; a mais parecida com a versão arcade é a versão para PC, mas a versão Super Nintendo parece um jogo completamente novo: são 10 fases e não há a possibilidade de se escolher diferentes caminhos ao final de cada uma, mas, em compensação, há um mapa apresentado entre uma fase e outra, que mostra o progresso dos heróis e conta com caminhos secretos, que podem ser acessados através de chaves encontradas durante as fases e levam a fases-bônus, onde Joe e Mac podem ganhar vidas extras. Outra diferença da versão Super Nintendo é que a energia dos heróis não diminui com o tempo, apenas com dano, e é representada por cinco corações, sendo que cada vez que um deles é atingido perde meio coração; além disso, quando um dos heróis morre, sempre retorna para o ponto onde estava, inclusive no modo para um jogador. Não há a garrafa de pimenta nem a arma da duplicata na versão Super Nintendo, não é possível ser esmagado nem carregar os ataques, e uma fase na qual Joe e Mac pegavam carona em dinossauros aquáticos foi removida; em compensação, pressionando duas vezes para a frente, Joe e Mac rolam pelo chão, evitando alguns perigos. Outra mudança para pior é que a arma padrão de Joe e Mac na versão Super Nintendo é a clava, que só pode ser usada contra oponentes próximos, ou seja, no início do jogo e toda vez que morrem, eles estão sem nenhuma forma de atacar oponentes à distância. Finalmente, o último chefe é diferente, e há apenas um final - sem a presença do travesti, evidentemente.

Além das versões PC e Super Nintendo, foi lançada uma versão para os computadores Amiga, até bem fiel à dos arcades; uma para Mega Drive, quase idêntica à dos arcades, mas sem a possibilidade de se escolher diferentes caminhos após cada fase e sem a energia que diminui sozinha; uma versão para NES, com gráficos bem mais pobres, apenas para um jogador, e com apenas cinco fases, baseadas nas do arcade, mas quase que completamente diferentes; e uma para Game Boy, parecida com a do NES, mas com todos os problemas típicos doas versões para Game Boy, como personagens minúsculos e cenários quase que desertos.

Joe & Mac ganharia uma sequência em 1993, chamada, no Japão, de Tatakae Genshijin 3: Shuyaku wa Yappari Joe & Mac ("é claro que os personagens principais são Joe & Mac"). Esse subtítulo bizarro e o fato de esse ser o Tatakae Genshijin 3, e não o 2, vêm de uma ocorrência curiosa: em 1992, a Data East lançaria, exclusivamente para o Super Nintendo, um jogo chamado Tatakae Genshijin 2: Rookie no Bouken ("a aventura do novato"), que, segundo ela, era a continuação de Joe & Mac. Só que, exceto pelo fato de ser ambientado na pré-história, Tatakae Genshijin 2 não tinha absolutamente nada a ver com Joe & Mac, sendo, inclusive, estrelado por um garoto chamado Congo, que usa uma clava como arma e tem um rabo de macaco. Nos Estados Unidos, a Data East preferiria não fazer qualquer ligação com Joe & Mac, e chamaria o jogo de Congo's Caper.

Congo's Caper tem nada menos que 24 fases, todas bem curtas e no estilo plataforma, diferentemente do estilo arcade de Joe & Mac. Essas fases são divididas em seis mundos (quatro por mundo), sendo que, após terminar o primeiro mundo, você pode escolher a ordem dos quatro seguintes, e, após terminá-los, vai para o mundo final. Os gráficos são mais normais, sem esculhambações ou moças gostosonas, mas, por seu estilo fofinho, parecem ter sido criados com crianças pequenas em mente. Embora a maior parte das fases seja na pré-história, algumas são ambientadas, por qualquer razão, em um navio pirata e em uma cidade fantasma do velho oeste. Congo não tem energia: ao ser atingido pela primeira vez, vira macaco, pela segunda, morre. Os principais power ups são as joias: a joia amarela dá uma vida extra caso Congo junte 100 delas, mas a vermelha, caso ele esteja na forma de macaco, o devolve para a forma humana, e, caso ele esteja na forma humana e pegue três delas seguidas, se torna invencível por alguns segundos.

Como Congo's Caper não tem nada a ver com Joe & Mac além do nome, vamos voltar ao que interessa, o segundo jogo da dupla, que, nos Estados Unidos, ganhou o nome de Joe & Mac 2: Lost in the Tropics (mas, na Europa, virou Joe & Mac 3: Lost in the Tropics, talvez por influência do título japonês, o que fez com que, lá, nunca tenha existido um Joe & Mac 2). Assim como Congo's Caper, Joe & Mac 2 é exclusivo do Super Nintendo, e, dessa vez, nossos heróis têm a missão de recuperar a coroa do chefe da tribo, roubada pelo vilão Gork; para isso, eles deverão viajar pelo planeta recolhendo as sete Joias do Arco-Íris.

Joe & Mac 2 é bem parecido com a versão Super Nintendo do primeiro jogo - você começa o jogo só com a clava e sua energia é composta de cinco corações, cada dano faz você perder meio, e ela não diminui com o tempo - mas com alguns elementos típicos dos jogos de plataforma da época - é possível revisitar cada uma das oito fases quantas vezes quiser, e estão espalhadas por elas rodas de pedra que atuam como dinheiro, conferindo vidas extras e podendo ser usadas para comprar alguns itens. Todas a armas, agora, são de curto alcance, incluindo uma clava com espetos e um martelo, a única capaz de atingir oponentes à distância, já que dispara uma espécie de projétil toda vez que é usado; Joe e Mac também podem comer alguns itens que lhes conferem ataques de projéteis temporariamente: após comer um pedaço de carne, eles podem cuspir os ossos, e, após comer uma pimenta, podem cuspir fogo; além disso, em algumas fases eles podem pegar água com a boca e cuspir nos inimigos. Algumas fases também permitem que Joe e Mac montem em pequenos dinossauros, com cada um deles tendo seus próprios ataques, mais ou menos como em Adventure Island 2.

Uma das coisas mais bizarras do jogo é que Joe e Mac podem usar seu dinheiro para comprar flores e oferecê-las para uma garota. Se der sorte (ou seja, aleatoriamente), ela se apaixonará por nosso herói, que, então, pode usar seu dinheiro para comprar uma casa e decorá-la. Se deixar a garota feliz com a decoração, ela até terá um filho - embora não se saiba como ele foi gerado, já que Joe e Mac estavam ausentes em busca das Joias do Arco-Íris. Nada disso serve a propósito nenhum em termos de jogo, sendo apenas uma espécie de minigame sem nenhuma recompensa além da satisfação pessoal de ter conseguido arrumar uma esposa e um filho para seu personagem.

Joe e Mac ainda protaginizariam um terceiro jogo, lançado em 1994 exclusivamente para arcades, com o título de Joe & Mac Returns - o que é um erro gramatical, já que returns é a forma conjugada em inglês do verbo "retornar" para a terceira pessoa do singular (ele/ela), e, como Joe e Mac são dois, o correto seria usar a terceira pessoa do plural (eles/elas), ou seja, Joe & Mac Return.

Erros gramaticais à parte, o terceiro jogo não tem absolutamente nada a ver com os dois primeiros, porque, na verdade, ele não pertence à série Joe & Mac, e sim a outra série da Data East, Tumble Pop, trazendo as mesmas mecânicas de jogo e o mesmo último chefe, que, aparentemente, ou ameaça o mundo desde a pré-história, ou deu um jeito de viajar no tempo.

A ação do jogo se desenvolve em uma única tela de cada vez, que conta com múltiplas plataformas e inimigos, ao estilo de Marios Bros. ou Bubble Bobble. Joe e Mac têm como arma suas clavas, que, quando atingem o chão, criam um rastro de fogo que viaja para a frente; atingir um inimigo com a clava ou com o rastro de fogo, entretanto, não os mata, e sim os atordoa, permitindo que Joe ou Mac o recolha e o coloque dentro de uma sacola que carregam. Uma vez que haja um inimigo dentro da sacola, eles podem rolá-la pelo chão, e, se a sacola atingir um inimigo, aí sim o matará. Joe e Mac podem colocar múltiplos inimigos dentro da sacola de cada vez, sendo que, quanto mais inimigos ela tiver, mais inimigos ela matará de uma só vez ao ser rolada - cuidado, porém, pois, após algum tempo, os inimigos conseguem se libertar da sacola e causar dano a Joe e Mac, e, quanto mais inimigos estiverem lá dentro, mais rápido eles conseguirão se libertar. As fases estão agrupadas em mundos, sendo que há um total de cinco mundos, cada um com um número diferente de fases e com um chefe ao final, que precisa ser atingido várias e várias vezes até ser derrotado.

A maioria das fases conta com uma ou duas mocinhas gostosonas do primeiro jogo amarradas em algum ponto da tela; ao derrotar todos os inimigos, a mocinha é libertada e confere itens a seu salvador, mas, caso Joe ou Mac tente tocá-la enquanto ela ainda está amarrada, será rechaçado e ficará atordoado por um breve momento. Dependendo de seu desempenho, você será levado a fases de bônus, com múltiplas garotas para serem salvas e múltiplos itens para serem recolhidos. A maioria dos itens consiste de comida cujo único efeito é o de conferir pontos extras, mas alguns são power ups, como a clava de pedra, que aumenta o alcance do rastro de fogo, e os patins, que aumentam a velocidade com a qual Joe e Mac se deslocam. Não existem itens que conferem energia porque Joe e Mac não têm energia: um único dano é suficiente para fazê-los perder uma vida - sendo que vidas extras são conquistadas com pontos, por isso a importância de se recolher os itens que valem pontos.

Joe & Mac Returns foi a última aparição dos simpáticos homens das cavernas - em 2009, o estúdio francês Golgoth anunciou estar trabalhando em um remake do primeiro jogo para os videogames mais modernos, mas, sem qualquer explicação, engavetou o projeto. Como a Data East faliu em 2003, e o tipo de jogo popular hoje é bem diferente do estilo dos arcades dos anos 1990, parece pouco provável que Joe e Mac venham a viver novas aventuras.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário