segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

True Blood

Eu já devo ter dito alguma vez por aqui que não sou especialmente fã de vampiros. Não rejeito filmes/livros/séries sobre vampiros, mas também não costumo me empolgar com eles, não tendo muita pressa para conhecê-los. Foi por isso que, quando estreou True Blood, mesmo com alguns amigos meus dizendo que era muito bom e que eu deveria assistir, não dei muita bola. Somente há uns dois anos é que finalmente me convenci e resolvi começar. E devo dizer que eles estavam absolutamente certos. Acabou que True Blood foi uma das séries que eu mais gostei em toda a minha vida, tanto que fiquei bastante triste quando acabei de assistir tudo. Acabei justamente essa semana, e, em homenagem a esse fato, decidi que hoje seria dia de True Blood no átomo!

Antes de começarmos, acho que vale a pena citar que o átomo normalmente é um blog família, mas True Blood é uma exceção: assim como a série de Spartacus e como Game of Thrones, True Blood é o que se costuma chamar hoje de "série adulta", ou seja, tem nu frontal, palavrões, sexo quase explícito e violência medonha. Portanto, se você se interessar, pode assistir - mas esteja avisado.


O mote de True Blood ("sangue verdadeiro") é que, em nosso mundo, sempre existiram vampiros, mas ninguém nunca soube porque eles se escondiam muito bem. Dois anos antes do início da série, entretanto, um laboratório japonês, ligado à multinacional Yakonomo Corporation, consegue criar um sangue sintético absolutamente idêntico ao natural, com o propósito de utilizá-lo em cirurgias no lugar do sangue de doadores. Como é idêntico ao natural, esse sangue também é capaz de prover sustento aos vampiros - embora o sabor seja diferente, o que faz com que alguns deles o rejeitem - o que leva a um efeito colateral imprevisto: os vampiros começam a "sair do caixão", revelando ao mundo que são vampiros, e pedindo direitos iguais para que possam ser considerados cidadãos como os humanos. Para aproveitar o filão, a Yakonomo começa a produzir o sangue sintético em escala industrial e a comercializá-lo engarrafado com o nome de TruBlood, para que os vampiros o consumam ao invés de caçar humanos - como a humanidade não tem jeito mesmo, alguns humanos resolvem se voluntariar para alimentar os vampiros, sentindo um prazer quase sexual enquanto são sugados, mas isso já é outra história.

Embora os vampiros estejam se revelando (e o TruBlood sendo vendido) no mundo inteiro, o foco da série é a pequena cidade de Bon Temps, na Louisiana, Estados Unidos. É lá que mora a protagonista, a jovem garçonete Sookie Stackhouse (Anna Paquin, a Vampira dos filmes dos X-Men - que, apesar do nome, não é vampira, acho que vocês sabem, mas não deixa de ser uma coincidência interessante). Apesar de muito bonita, Sookie, desde criança, é tratada como uma pária pela maioria dos moradores da cidade, porque possui um dom especial: ela é capaz de ler os pensamentos daqueles que estão a seu redor, precisando se concentrar muito para que isso não ocorra acidentalmente. No primeiro episódio, Sookie conhece o vampiro Bill Compton (Stephen Moyer, com quem Paquin se casou em 2010), de 173 anos de idade e que lutou na Guerra Civil, que, após "sair do caixão", decide voltar para Bon Temps, cidade onde nasceu, e viver em sua antiga casa, vizinha à de Sookie. Em um primeiro momento, Sookie se sente atraída por Bill, intrigada por ser incapaz de ler sua mente - na verdade, ela não consegue ler a mente de nenhum vampiro - e, mais tarde, acaba se apaixonando por ele. O romance entre os dois é o fio condutor da série, se entremeando em todas as outras histórias vividas pelos personagens.

Mas Sookie e Bill não são os únicos personagens de destaque em Bon Temps. O elenco fixo da série conta, ainda, com Sam Merlotte (Sam Trammell), dono do bar onde Sookie trabalha, apaixonado por ela, e que guarda um grande segredo; Jason Stackhouse (Ryan Kwanten), irmão mais novo de Sookie, astro do futebol americano na época do colégio e que faz grande sucesso com as mulheres, mas que não é muito inteligente, apesar de seu coração enorme e de uma certa sabedoria adquirida com a vida; Tara Thronton (Rutina Wesley), melhor amiga de Sookie, esquentada, desbocada e com graves dificuldades para se manter em empregos e fazer amizades, frutos de uma vida sofrida que teve com sua mãe alcóolatra, Lettie Mae (Adina Porter); Lafayette Reynolds (Nelsan Ellis), primo de Tara, cozinheiro no Merlotte's, gay assumido e fornecedor de qualquer tipo de drogas, inclusive sangue de vampiro (ou simplesmente V), que, consumido por humanos, dependendo da quantidade ingerida, pode curar ferimentos, aumentar a potência sexual, atuar como esteroide anabolizante, ou causar vívidas alucinações; Arlene Fowler (Carrie Preston), garçonete amiga de Sookie e mãe solteira, com grande senso de responsabilidade mas sem sorte no amor; Andy Bellefleur (Chris Bauer), principal policial da cidade; Terry Bellefleur (Todd Lowe), primo de Andy, que lutou no Iraque e voltou com Transtorno de Estresse Pós-Traumático, trabalha no Merlotte's e é apaixonado por Arlene, mas sem coragem de se declarar; Hoyt Fortenberry (Jim Parrack), melhor amigo e colega de trabalho de Jason, que mora com uma mãe dominadora, Maxine (Dale Raoul), e se ressente de não fazer tanto sucesso com as mulheres quanto o amigo; Jessica Hamby (Deborah Ann Woll, a Karen Page da série do Demolidor), adolescente de 17 anos transformada em vampira por Bill e posta sob seus cuidados como punição por ele ter matado outro vampiro; o Reverendo Steve Newlin (Michael McMillian), fundador da Irmandade da Luz, grupo religioso devotado a impedir que os vampiros sejam integrados à sociedade; Pamela Swynford de Beaufort (Kristin Bauer van Straten), ou simplemente Pam, vampira antipática que discorda da integração à sociedade por acreditar que os vampiros são superiores aos humanos, e trabalha como administradora da Fangtasia, boate para vampiros que passou a também ser frequentada por humanos após a criação do TruBlood; Ginger (Tara Buck), a tresloucada garçonete do Fangtasia; e Eric Northman (Alexander Skarsgaard), vampiro sueco de mil anos de idade dono do Fangtasia e que atua como Xerife da Área 5, onde fica localizada Bon Temps, sendo uma espécie de autoridade à qual todos os vampiros da área devem se reportar - e que, como todo relacionamento de série fica melhor quando se transforma em um triângulo, também se apaixona por Sookie, passando a disputá-la com Bill.

Além dessa gente toda - que figura em todas as temporadas da série - a primeira temporada ainda tem alguns personagens coadjuvantes de destaque: René Lenier (Michael Raymond-James), que originalmente não é de Bon Temps, e é marido de Arlene (mas não pai de seus dois filhos) quando a série começa; Bud Dearborne (William Sanderson), o xerife de Bon Temps; Mike Spencer (John Billingsley, o Dr. Phlox de Enterprise), o agente funerário e médico-legista da cidade; Adele Stackhouse (Lois Smith), a avó de Sookie e Jason; Dawn Green (Lynn Collins), garçonete do Merlotte's que tem um caso com Jason; Amy Burley (Lizzy Caplan), jovem que também não é de Bon Temps, se apaixona por Jason e o convence a consumir V; Jane Bodehouse (Patricia Bethune), mulher de meia idade que parece estar sempre bebendo alguma coisa no balcão do Merlotte's; Eddie Fournier (Stephen Root), vampiro gay com quem Lafayette tem um acordo para ser seu fornecedor de V; Miss Jeanette (Aisha Hinds), mulher que mora em um trailer no meio da floresta, alega ter poderes mágicos e diz que vai tirar o demônio do corpo de Tara; Lorena Krasiki (Mariana Klaveno), vampira que transformou Bill na época da Guerra Civil; Maryann Forrester (Michelle Forbes), mulher misteriosa ligada ao passado de Sam; Benedict Talley (Mehcad Brooks), apelido Ovo, protegido de Maryann; o Magistrado (Zeljko Ivanek), cujo nome verdadeiro ninguém sabe, que, dentro da hierarquia dos vampiros, serve como uma espécie de juiz para casos envolvendo vampiros em toda a América do Norte; e Nan Flanagan (Jessica Tuck), porta-voz dos vampiros e principal figura política na luta por sua integração à sociedade.

A primeira temporada teria 12 episódios, e estrearia no canal a cabo HBO no dia 7 de setembro de 2008; além de apresentar os personagens e o romance de Sookie e Bill, ela ainda tinha um mistério a ser resolvido: um serial killer que só matava mulheres que tivessem tido relações sexuais com vampiros - e que marca Sookie para ser sua próxima vítima após ela ter sua primeira noite com Bill.

True Blood não é uma obra original, e sim a adaptação de uma série de 13 livros conhecida como The Southern Vampire Mysteries, escritos por Charlane Harris e lançados entre entre 2001 e 2013. A ideia de transformar os livros em uma série partiu do produtor Alan Ball, que já havia trabalhado na série da HBO A Sete Palmos. Em 2006, Ball estava na sala de espera do dentista consultando o site da livraria Barnes & Noble, e encontrou por acaso o primeiro livro da série, Morto Até o Anoitecer; lendo a sinopse e os comentários dos leitores, ele imaginou que a história dos livros daria uma excelente série, e entrou em contato com Harris. Harris já havia recebido duas outras propostas, uma para transformar o primeiro livro em filme, outra de uma produtora jamais revelada para fazer uma série, mas, segundo ela, a visão de Ball para a série a cativou, convencendo-a a assinar com a HBO.

A produção começaria quase que imediatamente, com o elenco sendo escolhido e um piloto sendo gravado em fevereiro de 2007. A série, porém, não poderia estrear naquele ano, devido a uma greve de roteiristas que atrasaria a produção, fazendo com que a HBO marcasse a estreia para 2008. Já com o elenco escolhido e uma boa quantidade de cenas filmadas, a HBO aproveitaria para veicular uma extensa campanha de marketing durante o ano, que incluía comerciais de TruBlood estrelados por "vampiros" nos mesmos moldes de comerciais de cerveja, e placas colocadas em máquinas de bebida por todo o país pedindo desculpas porque o TruBlood havia acabado; o canal também produziria dois documentários sobre a história e a trajetória dos vampiros no cinema, TV e literatura, exibidos pouco antes da estreia da primeira temporada.

A primeira temporada faria um grande sucesso, renderia um Globo de Ouro de Melhor Atriz em Série Dramática para Paquin, e, após a exibição de apenas dois episódios, a HBO já encomendaria a segunda, com mais 12, que estrearia em 13 de setembro de 2009; como parte da campanha de marketing para a segunda temporada, começariam a ser comercializadas em todos os Estados Unidos garrafas de TruBlood idênticas às que os vampiros bebiam na série, mas que continham um refrigerante sabor laranja - mas da cor de sangue. Também seria criado o "site oficial" da Irmandade da Luz, com dicas sobre como identificar e matar vampiros. A segunda temporada renderia nada menos que três Emmys para a série: Melhor Série de Drama, Melhor Elenco para uma Série de Drama e Melhor Ator Coadjuvante em uma Série de Drama (Nelsan Ellis).

A segunda temporada é centrada no desaparecimento de Godric (Allan Hyde), vampiro de mais de dois mil anos de idade, que transformou Eric, e é o atual Xerife da Área 9, no Texas; preocupado com o bem-estar de seu criador, Eric pede ajuda a Bill e Sookie para encontrá-lo. Paralelamente a isso, Jason decide se filiar à Irmandade da Luz e se tornar um caçador de vampiros, mas acaba se interessando pela esposa do Reverendo Newlin, Sarah (Anna Camp), o que poderá lhe trazer grandes problemas. A principal vilã da segunda temporada é Maryann, que leva Tara para morar em sua casa, e está diretamente ligada ao segredo que Sam guarda em seu passado. Além dos do elenco fixo, os personagens que retornam são Bud, Mike, Jane, Lorena, Maryann, Ovo, Nan e o Magistrado, e os novos de destaque, além de Godric e Sarah Newlin, incluem Daphne Landry (Ashley Jones), nova garçonete do Merlotte's, que acaba se envolvendo romanticamente com Sam; Karl (Adam Leadbetter), mordomo de Maryann; Luke MacDonald (Wes Brown), candidato a membro da Irmandade da Luz com quem Jason faz amizade; Gabe (Greg Collins), mercenário que atua como chefe de segurança na sede da Irmandade da Luz; Barry Horowitz (Chris Coy), rapaz que trabalha no hotel em Dallas onde Eric, Bill e Sookie se hospedam, e é telepata como Sookie; Hadley Hale (Lindsey Haun), prima de Sookie que também está envolvida com vampiros; e Sophie-Anne Leclercq (Evan Rachel Wood), Rainha da Louisiana e autoridade máxima dos vampiros dentro das fronteiras do estado.

A terceira temporada mais uma vez teria 12 episódios, e teria sua estreia antecipada, com o primeiro episódio indo ao ar em 13 de junho de 2010. Ela traria um dos vilões mais odiados da série, Russel Edgington (Denis O'Hare), vampiro de mais de três mil anos de idade que é contra a integração com os humanos, acreditando que eles são apenas comida. Edgington é o Rei do Mississipi, odeia Sophie-Anne, e sequestra Bill para tentar convencê-lo a tomar parte em um plano para depor a Rainha da Louisiana. Além de tudo isso, ele ainda comanda uma alcateia de lobisomens, que estreiam oficialmente na série nessa temporada. Os pricipais lobisomens são Alcide Herveaux (Joe Manganiello), que se recusa a servir o vampiro, e acaba se interessando romanticamente por Sookie; Debbie Pelt (Brit Morgan), ex-noiva de Alcide, a quem ele deseja salvar do domínio do vilão; e Coot (Grant Bowler), líder dos lobisomens comandados por Edgington.

Além desses quatro personagens, estreiam na terceira temporada o Reverendo Daniels (Gregg Daniel), pastor da principal igreja de Bon Temps, que tenta livrar Lettie Mae do alcoolismo; Holly Cleary (Lauren Bowles), garçonete do Merlotte's por quem Andy se apaixona, mãe solteira de dois meninos, Rocky (Aaron Christian Howles) e Wade (Noah Matthews), e praticante de wicca; Crystal Norris (Lindsay Pulsipher), jovem que mora com seu pai, Calvin (Gregory Sporleder), e seu irmão, Felton (James Harvey Ward), no Hotshot, uma espécie de favela na periferia de Bon Temps, que guarda um terrível segredo e se envolve romanticamente com Jason; Summer (Melissa Rauch, a Bernadette de The Big Bang Theory), moça que Maxine tenta empurrar como namorada para Hoyt; Jesus Velasquez (Kevin Alejandro), enfermeiro mexicano, neto do bruxo Don Bartolo (Del Zamora), e que se torna namorado de Lafayette, o qual conhece por cuidar de sua mãe, Ruby Jean Reynolds (Alfre Woodard); Tommy Mickens (Marshall Allman), irmão de Sam que vai morar com ele após brigar com os pais, Melinda (J. Smith-Cameron) e John Lee (Cooper Huckabee); Claudine (Lara Pulver), fada que possui uma ligação com Sookie e a observa invisível; Talbot (Theo Alexander), vampiro de 700 anos criado por Edgington para ser seu companheiro; e Franklin Mott (James Frain), detetive vampiro contratado por Edgington para encontrar Sookie, e que acaba se envolvendo romanticamente com Tara. Bud, Mike, Jane, Lorena, Hadley, Sophie-Anne, Nan e o Magistrado também participam da terceira temporada.

No final da terceira temporada, é revelado de onde vêm os poderes de Sookie: ela é meio-fada, descendente de um representante do povo feérico que se casou com um humano; graças a isso, além da telepatia, ela tem a habilidade de projetar luz pelas mãos, e seu sangue possui um odor e um sabor deliciosos que atraem os vampiros - e, segundo as lendas, um vampiro que consuma uma quantidade suficiente de sangue de fada se torna capaz de caminhar sob a luz do Sol, por isso o interesse de Edgington em Sookie. No último episódio, Claudine leva Sookie para o Reino das Fadas, e tenta convencê-la a viver lá para sempre.

Sookie, evidentemente, não aceita ficar no Reino das Fadas, e, no primeiro episódio da quarta temporada, que também teve 12, e estreou em 26 de junho de 2011, retorna a Bon Temps. Infelizmente para Sookie, porém, o tempo no Reino das Fadas não passa da mesma forma que aqui na Terra, então a quarta temporada é ambientada pouco mais de um ano após os eventos da final da terceira. Como era de se esperar, muita coisa mudou: Andy agora é o Xerife, Jason é policial, Lafayette descobre ser médium, e Bill é o novo Rei da Louisiana. A trama central envolve a líder do grupo wicca do qual Holly faz parte, Marnie Stonebrook (Fiona Shaw), sendo possuída pelo espírito de uma bruxa queimada na Inquisição Espanhola no século XVII, Antonia Gavilán de Logroño (Paola Turbay). Como os inquisidores que a condenaram à morte eram vampiros, Antonia pretende usar seus poderes através do corpo de Marnie para exterminar todos os vampiros do mundo, começando pelos de Bon Temps. Uma subtrama importante envolve Antonia apagando a memória de Eric, que vai morar com Sookie para que ela possa protegê-lo.

A quarta temporada possui bem menos tramas paralelas que as anteriores, e, portanto, também tem menos personagens novos. Os de maior destaque são Luna Garza, namorada de Sam e mãe da pequena Emma (Chloe Noelle); Patrick Devins (Scott Foley), que serviu com Terry no Iraque e o procura para cobrar um favor; Portia Bellefleur (Courtney Ford), irmã de Andy e advogada de sucesso que decide voltar a morar em Bon Temps, e acaba se apaixonando por Bill; Marcus Bozeman (Dan Buran), ex-marido de Luna e pai de Emma, lobisomem e líder da principal alcateia da Louisiana, que se torna rival de Alcide; e Mavis (Nondumiso Tembe), escrava assassinada no início do século XX que toma o corpo de Lafayette para resolver assuntos inacabados. Alcide, Debbie, Barry, Jesus, Don Bartolo, Tommy, o Reverendo Daniels, Holly, Rocky, Wade, Crystal e Nan também participam da quarta temporada.

A quinta temporada seria bastante centrada na hierarquia vampírica, finalmente mostrando vários vampiros ligados à Autoridade, órgão máximo da hierarquia dos vampiros no planeta. Tudo começa com o desaparecimento de Nan, do qual Bill e Eric são os principais suspeitos; uma vampira membro da Autoridade e também criada por Godric, Nora Gainsborough (Lucy Griffiths), tenta ajudá-los a fugir, mas eles acabam sendo capturados e levados à presença do Guardião, Roman Zimojic (Christopher Meloni), vampiro antiquíssimo que tem a missão de proteger o sangue de Lilith (Jessica Clark), a primeira vampira da história. Bill e Eric acabam, então, descobrindo que a Autoridade passa por uma grave crise, pois, dentre os membros de seu alto escalão - que inclui Roman; Nora; a texana Rosalyn Harris (Carolyn Hennesy); o africano Kibwe Akinjide (Peter Mensah); Alexander Drew (Jacob Hopkins), transformado em vampiro quando ainda era criança; Dieter Braun (Christopher Heyerdahl), transformado em vampiro ainda nos tempos bíblicos; e Salomé Agrippa (Valentina Cervi), aquela que pediu a cabeça de João Batista - há os que acreditam que devem conviver pacificamente com os humanos, e os que acreditam que os humanos são apenas comida, com os dois grupos estando em conflito. Como se isso já não bastasse, a Autoridade ainda tem de lidar com um problema sério: Edgington está vivo, e, como não respeita as ordens do órgão, é uma ameaça à manutenção da paz entre os vampiros.

A quinta temporada teria mais 12 episódios, e estrearia em 10 de junho de 2012. Além da história envolvendo a Autoridade, nela Sookie e Jason descobririam que seus pais foram mortos por um vampiro chamado Warlow; Alcide se torna líder da alcateia após desafiar Marcus; Terry e Patrick partem em uma cruzada contra uma entidade sobrenatural que os persegue por terem sido amaldiçoados no Iraque; e Hoyt se une a um grupo de ódio que pretende exterminar todas as criaturas sobrenaturais da América. Holly, Rocky, Wade, Luna, Emma, Ruby Jean, Bud e Mike, além dos já citados Edgington, Alcide e Patrick, também participam da quinta temporada; os novos personagens são Molly (Tina Majorino), vampira responsável pelos aparatos tecnológicos utilizados pela Autoridade; Claude (Gilles Matthey), o irmão de Claudine; Maurella (Kristina Anapau), fada que seduz Andy; Rikki Naylor (Kelly Overton), moça lobisomem casca-grossa que se apaixona por Alcide; Martha Bozeman (Dale Dickey), mãe de Marcus e avó de Emma; e Jackson Herveaux (Robert Patrick, o T-1000 de O Exterminador do Futuro 2), o pai de Alcide.

Ao final da quinta temporada, Ball decidiria deixar o posto de produtor da série e atuar apenas como consultor, declarando acreditar que a série estava em boas mãos e a equipe daria o seu melhor para que ela tivesse muito mais temporadas. Mark Hudis, que, desde a quarta temporada era roteirista, e assumiria como produtor no lugar de Ball, entretanto, decidiria levar a série em uma direção diferente: até então, cada temporada equivalia a um dos livros da série (a primeira a Morto Até o Anoitecer, a segunda a Vampiros em Dallas, a terceira a Clube dos Vampiros, a quarta a Procura-se um Vampiro e a quinta a Olhos de Pantera), com alguns elementos "emprestados" dos livros posteriores (por exemplo, Sookie só descobre que é meio-fada no oitavo livro, mas, na série, ela faz essa descoberta na terceira temporada); Hudis decidiria não fazer a sexta temporada equivalente ao sexto livro (Vampiros para Sempre), e sim pegar elementos de todos os oito livros restantes. A sexta temporada também acabaria sendo mais curta, com apenas 10 episódios, o primeiro estreando em 16 de junho de 2013, devido ao fato de Paquin estar grávida - como Sookie não podia engravidar também, os produtores quiseram encerrar as filmagens antes que sua barriga começasse a aparecer.

Na sexta temporada, após os eventos deflagrados pela disputa interna na Autoridade na temporada anterior, o Governador do Estado da Louisiana, Truman Burrell (Arliss Howard), decide declarar guerra aos vampiros, caçando-os e colocando-os em campos de concentração; paralelamente a isso, Sookie recebe a visita de seu avô, o Rei das Fadas Niall Brigant (Rutger Hauer, de Blade Runner), e conhece Ben Flynn (Rob Kazinsky), que também tem sangue de fada, e é mais um personagem que guarda um terrível segredo. Outros novos personagens são Willa Burrell (Amelia Rose Blaire), a filha do Governador, que é contra o massacre dos vampiros; Nicole Wright (Jurnee Smollett-Bell), ativista política que se apaixona por Sam; Violet Mazurski (Karolina Wydra), vampira viva desde a Idade Média que resolve transformar Jason em seu brinquedo sexual; James Kent (Luke Grimes), vampiro que conhece Jessica no campo de concentração e se apaixona por ela; Dr. Overlark (John Fleck), cientista responsável por conduzir experimentos com os vampiros no campo de concentração; Dr. Finn (Pruitt Taylor Vince), psiquiatra que analisa os vampiros no campo de concentração, e acaba desenvolvendo um interesse especial por Pam; Hido Takahashi (Keone Young), o cientista criador do TruBlood; e Adilyn (Bailey Noble), que, assim como Sookie, é meio-fada e tem telepatia. Alcide, Rikki, Jackson, Martha, Emma, Holly, Rocky, Wade, Portia, o Reverendo Daniels, Sarah, Nora e Lilith também participam da sexta temporada.

A sexta temporada teve uma queda catastrófica na avaliação da crítica em relação às anteriores, embora a audiência tenha tido apenas uma queda leve. Temerosa de que a audiência poderia acompanhar a queda caso a série ficasse muito mais tempo no ar, a HBO decidiria encerrá-la de forma digna, fechando as pontas soltas e fazendo um último episódio próprio, na sétima temporada. Hudis não concordaria com o plano, e acabaria sendo substituído como produtor por Brian Bucker. A sétima temporada teria majoritariamente material original, com poucos elementos dos livros, e, assim como a sexta, teria apenas 10 episódios, o primeiro estreando em 22 de junho de 2014.

Na sétima temporada, ambientada um ano após os eventos da sexta, um vírus mortal transmitido pelo sangue está vitimando os vampiros; Bill é contaminado, e decide amarrar as pontas soltas de sua vida antes de partir. Paralelamente a isso, a cidade tem que lidar com o ataque de um grupo de vampiros infectado e enlouquecido, que se estabelece no Fangtasia e sequestra vários moradores para guardar no porão e usar como comida. Alcide, Holly, Rocky, Wade, Adilyn, Willa, Nicole, o Reverendo Daniels, Sarah, Violet e James (agora interpretado por Nathan Parsons) também participam da sétima temporada; os personagens novos são Vince McNeil (Brett Rickaby), o vice-prefeito de Bon Temps, que acha que o caminho para se livrar dos vampiros infectados é destruindo todos os vampiros, infectados ou não; o Sr. Gus Jr. (Wil Yun Lee), presidente da Yakonomo; Keith (Riley Smith), vampiro de 500 anos que se interessa por Arlene; Amber Mills (Natalie Hall), a irmã de Sarah, que, sem que ninguém saiba, é uma vampira; e Brigette (Ashley Hinshaw), namorada que Hoyt conhece ao ir trabalhar no Alasca. Charlane Harris faria uma participação especial como uma diretora de TV no último episódio, que iria ao ar em 24 de agosto de 2014.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário