quinta-feira, 29 de abril de 2010

Step by Step

Eu quase já não vejo mais televisão. Tirando esportes e um eventual noticiário ou filme, não sou mais atraído pela ideia de ter de ficar sentado na sala acompanhando algum programa. Se for para ficar na frente da TV, prefiro assistir algum DVD, o que, como eu argumentava outro dia, é bem diferente de assistir televisão, porque eu posso escolher o dia e horário, e parar quando quiser para assistir o resto depois.

Quando instalaram TV a cabo aqui em casa pela primeira vez, porém, as coisas eram um pouco diferentes. Talvez por ser novidade, talvez por ainda não existirem DVDs, talvez pela internet ainda ser meio mixuruca, eu assistia muita televisão. Séries, principalmente. De algumas eu gostava, e ficava acompanhando, por outras eu logo perdia o interesse e me colocava a encontrar outra coisa para assistir naquele horário.

Essa semana, eu me lembrei de uma dessas séries, uma que, na época, era a minha preferida, embora eu reconheça que, se fosse hoje, talvez eu não desse muita bola pra ela. Em homenagem à lembrança, escrevi esse post. Essa série, o assunto de hoje, se chamava Step by Step, e era exibida no Warner Channel.

a partir de Carol, de vermelho, no meio, em sentido horário: Frank, JT, Al, Brendan, Mark, Karen e DanaCriada em 1991 por William Bickley e Michael Warren, e produzida por Thomas L. Miller e Robert L. Boyett, mesma equipe por trás de sucessos da época como Primo Cruzado, Family Matters e Full House, Step by Step partia da mesma premissa que a famosa série The Brady Bunch (conhecida no Brasil como A Família Sol-Lá-Si-Dó, para tentar pegar carona no sucesso da Família Dó Ré Mi, cujo nome original era The Partridge Family, e contava as aventuras de uma viúva com cinco filhos que tentavam se tornar astros da música), ao mostrar uma família composta por seis meio-irmãos, que a princípio não se dão muito bem, mas não têm outra escolha senão conviver juntos. O título da série, segundo seus criadores, faz não somente uma referência à reconstrução de uma família passo a passo ("step by step"), mas também um trocadilho com as palavras relacionadas aos elementos desse tipo de família, que em inglês começam todos com step - stepmother, stepfather, stepbrother, stepsister, stepdaughter e stepson (em português, respectivamente, madrasta, padrasto, meio-irmão, meio-irmã, enteada e enteado).

O "pai" dessa stepfamily é Frank Lambert (Patrick Duffy, de Dallas), residente na cidade de Port Washington, Wisconsin, Estados Unidos, empresário da construção civil, divorciado, pai de três filhos e fanático por esportes, torcedor dos Milwaukee Bucks e dos Green Bay Packers. Durante uma viagem à Jamaica, ele conhece Carol Foster (Suzanne Somers, uma das maiores estrelas da TV norte-americana), também residente de Port Washington, viúva, mãe de três filhos e dona de um salão de beleza. Apaixonados à primeira vista, Frank e Carol decidem se casar, e contar a novidade aos filhos somente depois da cerimônia. Mais que isso, como Carol mora em uma casa grande, Frank se muda para lá com seus pimpolhos - que, evidentemente, são bastante ciumentos em relação ao pai, e totalmente diferentes dos filhos de Carol, que também não se sentem nada confortáveis com o novo casamento de sua mãe.

Carol é mãe de duas meninas e um menino. A mais velha, Dana (Staci Keanan, que na época era uma das maiores promessas do mundo artístico, mas depois sumiu) é extremamente inteligente, perfeccionista, feminista e um tanto intolerante - e, evidentemente, quem mais se opõe ao casamento e à convivência com os indisciplinados filhos de Frank. A menina do meio, Karen (Angela Watson), é o oposto da irmã, uma cabecinha de vento super vaidosa, cujo maior sonho é ser modelo ou cantora country. O menino, Mark (Christopher Castile), é o mais novo e um estereótipo de nerd, com grandes óculos, sempre vestindo pulôveres, e dando prioridade aos estudos e aos computadores sobre os esportes e a vida pessoal.

Frank é pai do oposto, dois meninos e uma menina. O mais velho é John Thomas, apelido JT (Brandon Call), fanático por esportes como o pai, um tanto preguiçoso, e não exatamente inteligente - a maior parte dos problemas de convivência da família, aliás, é causada pelo conflito evidente entre JT e Dana, a quem ele chama pelo apelido "Barky" (algo como "Totó"). O outro menino de Frank é o mais novo dos seis, Brendan (Josh Byrne), uma criança introvertida que na verdade não tem muito papel na trama a não ser o de ser o filho caçula. À menina do meio, Alicia (Christine Lakin) aparentemente não fez bem passar a infância em uma casa de homens, já que ela se veste como menino e prefere ser chamada de Al. Al vê suas novas mãe e irmãs como fúteis e dondocas, e leva algum tempo até descobrir sua própria feminilidade.

Na primeira temporada, a família ainda contava com dois outros membros, a Tia Penny (Patrika Darbo), irmã mais nova e um tanto tarada de Carol, sempre atrás de um bom casamento, e a Vovó Ivy (Peggy Rea), mãe das duas e um tanto sincera demais. Ambas não fizeram muito sucesso e nunca mais apareceram depois do fim da primeira temporada. Já com um sobrinho de Frank, Cody (Sasha Mitchell), ocorreu o contrário: após aparecer em participações especiais na primeira temporada, ele se tornou tão popular que foi incluído no elenco fixo da segunda à quinta temporada. Um tanto avoado mas com um coração de ouro, morador de um trailer que decidiu estacionar no quintal dos Lamberts e apaixonado por Dana, Cody era talvez o personagem mais popular do seriado, e só saiu porque o ator que o interpretava foi acusado - e depois absolvido - de violência doméstica, algo que não pegava bem para alguém que fazia uma série para toda a família. Na sexta temporada, Frank explicou que Cody havia conseguido um trabalho "no exterior", e por isso não morava mais com a família nem os visitava; após a absolvição de Mitchell, Cody ainda apareceu em um episódio da sétima temporada, mas não chegou a retornar ao elenco. Também é curioso notar que, na sétima e última temporada, Brendan desapareceu sem explicação, embora Frank e Carol continuassem o incluindo na lista de filhos.

A quinta temporada ficou famosa não somente por ser a última com Cody, mas também por introduzir quatro personagens novos, dois dos quais não sobreviveriam até a sexta: Matt Crawford (Andrew Keegan), o namorado de Al; e Jake "Flash" Gordon (Jeff Juday), um empregado hiperativo de Frank, que se torna amigo de seus filhos e até viaja com eles para a Disneylândia em um episódio especial. Os outros dois personagens novos ficaram até o final da série: Rich Halke (Jason Marsden), o melhor amigo de JT, de personalidade bastante semelhante à dele, e que acaba se tornando também o namorado de Dana, para surpresa geral da família; e Lilly Foster-Lambert, filha de Frank e Carol e sétima na contagem total. Em um milagre da televisão, Lilly, que nasceu na quinta temporada, e era, portanto, um bebê, tinha cinco anos no início da sexta temporada (onde era interpretada por Emily Mae Young), embora nunca tenha ficado bem claro se a sexta temporada era ambientada cinco anos após a quinta - ou o que aconteceu durante esse tempo todo.

Finalmente, dois personagens novos entraram na sexta temporada: Jean-Luc Rieupeyroux (Bronson Pinchot, de Primo Cruzado), um francês sócio de Carol no salão de beleza, foi introduzido como um substituto para Cody, mas não fez sucesso, e acabaou não ficando para a sétima temporada. Já Samantha Milano (Alexandra Adi), apelidada Sam, era uma mecânica de automóveis e motorista de reboque, que entrou na série para ser namorada de JT e substituta como tomboy de Al, que na época já estava bastante feminina e buscando se tornar atriz. Sam ficou até o final, embora tenha participado muito mais da sexta temporada que da sétima.

Como já ficou implícito, Step by Step teve sete temporadas. A primeira estreou dia 20 de setembro de 1991, no canal ABC, como parte do TGIF, um bloco de duas horas de séries de comédias para toda a família, exibido às sextas-feiras em horário nobre - TGIF, aliás, originalmente significava Thank God It's Friday ("graças a Deus é sexta-feira"), embora em um bloco exibido em 1998 apresentado por Bronson Pichot e Mark Linn-Baker eles tenham "revelado" que, "na verdade", TGIF significava Thank Goodness It's Funny ("ainda bem que é engraçado"). As duas primeiras temporadas foram produzidas pela Bickley-Warren Productions e pela Miller-Boyett Productions, em associação com a Lorimar Television e financiados pela ABC; a partir da terceira temporada, a Warner Bros. Television assumiu a produção, arcando com todos os custos e vendendo os episódios para o canal.

Em suas três primeiras temporadas, Step by Step foi um grande sucesso, e um dos programas mais assistidos do TGIF. A partir da quarta temporada, porém, a audiência começou a cair. Na sexta temporada ela já era baixa, mas, mesmo assim, a CBS decidiu fazer uma proposta à Warner para "roubar" a série da ABC. Acontece que a CBS estava tentando montar seu próprio bloco de seriados para toda a família no horário nobre de sexta, o The CBS Block Party, e achou que sucessos como Step by Step e Primo Cruzado seriam bons para uma estreia já com boa audiência. Como a Warner aceitou a oferta, Step by Step mudou de canal após o fim de sua sexta temporada, e teve a sétima exibida pela CBS.

A audiência, porém, não foi nada daquilo que a CBS esperava, o que teve duas consequências: primeiro, dos 24 episódios previstos, só foram filmados 19. Segundo, após o 15o ir ao ar, a série foi cancelada. A CBS ainda se comprometeu a exibir os quatro episódios que ainda haviam sido filmados e não exibidos, mas recusou a gravação de um episódio final, o que fez com que Step by Step entrasse para a infame lista de séries que terminam de repente. Em uma curiosa coincidência, porém, no último episódio televisionado, em 26 de junho de 1998, Frank e Carol cogitam vender a casa e irem morar apenas com Lilly, já que os outros filhos já estão crescidos e independentes. A venda e a mudança não se concretizam, mas essa coincidência fez com que muitos fãs considerassem que este era uma espécie de episódio final para a série, considerando-a encerrada ao invés de cancelada.

Apesar de ter vendido a série para a CBS, a Warner permitiu que a ABC continuasse exibindo reprises dos episódios das seis primeiras temporadas - até porque, desde o início da quinta temporada, a própria Warner já havia negociado a série em esquema de syndication, o que fez com que todas as sete temporadas fossem exibidas em vários canais locais por todos os Estados Unidos. Desde 2001, o canal a cabo ABC Family também começou a passar reprises de todas as sete temporadas. Essas reprises ficaram no ar por quase dez anos, só saindo da grade no dia 2 de março desse ano, sempre com audiência razoável. Diante disso, o comportamento da Warner em relação ao lançamento de Step by Step em DVD é simplesmente incompreensível: a série jamais foi lançada em DVD, nem aqui, nem nos Estados Unidos, nem em lugar nenhum, e nem há planos para que o seja.

Uma pena. Acho que se tivesse, eu comprava. Nem que fosse para rever as asneiras do Cody.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário