sábado, 12 de maio de 2007

Jewel

Semana passada saiu o CD novo da Tori Amos. Mas este post não tem nada a ver com Tori Amos. Ou quase. Porque, quando eu fui tentar comprá-lo, crente de que o lançamento seria no mesmo dia para o mundo todo - o que, aparentemente, não era verdade, já que não achei em lugar nenhum, só importado - acabei encontrando um CD novo da Jewel. Eu gosto bastante de Jewel, mas o último CD dela eu havia "pulado", por ter achado muito diferente dos anteriores. Após me certificar de que este era mais no estilo que me fez gostar dela, decidi aproveitar e comprá-lo. Ainda bem, porque é um bom CD.

Eu descobri Jewel meio sem querer, em 1997, graças ao meu primo. Ele sabia que eu gostava de cantoras, então perguntou se eu já tinha visto um clip de uma tal de Jewel, segundo ele "uma loirinha bonitinha", e que tinha uma voz muito bonita. Na época eu já não assistia Mtv regularmente, então nunca tinha visto a cara dessa moça. Atiçado pela dica, porém, decidi procurar algum clip na programação. Acabei encontrando o da música Foolish Games. Neste clip ela não está tão bonitinha, e a letra é triste pra dedéu, mas realmente ela cantava muito bem. Só muito tempo depois, acho que no Multishow, eu consegui ver o clip ao qual meu primo se referia, You Were Meant for Me. No Natal daquele ano, fui comprar um CD da Jewel para dar de presente a este primo, e acabei comprando dois. Um, evidentemente, era para mim. Ao longo dos anos, também comprei os três CDs seguintes dela (na verdade, um eu ganhei de presente), mas não o anterior a este que saiu agora. Talvez por isso ela tenha ficado meio esquecida na hora de eu escolher assunto para os meus posts. Mas antes tarde do que nunca; apesar de não ser um fã ardoroso de Jewel, eu adoro a voz dela, e isso já é um bom motivo para incluí-la entre as minhas cantoras preferidas.

Jewel (que significa "jóia" em inglês) nasceu Jewel Kilcher, no dia 23 de maio de 1974, na cidade de Payson, Utah, Estados Unidos, filha de Lenedra Carroll e do cantor Atz Kilcher, que por sua vez era filho de imigrantes suíços. Seu nome foi uma homenagem a seu avô paterno, que se chamava Yule (assim como Jewel, pronunciado "júol").

Ainda pequena, ela se mudou do Utah para o Alasca, para a cidade de Anchorage, com seus pais e seus dois irmãos, Shane e Atz Lee. Sua mãe sempre a estimulou, assim como a seus irmãos, a escrever poemas, cantar e fazer artesanato, além de ensiná-los a respeitar a natureza. Jewel demonstrou tanto talento para o canto que, já aos seis anos, seu pai decidiu se apresentar com ela em shows para turistas. Nos intervalos destes shows, seu pai a ensinava o yodel, uma técnica de canto complexa, tradicional da Suíça (e conhecida pelo grito "ioleí-íí"), que aprimoraria ainda mais seus talentos vocais.

Quando Jewel tinha oito anos de idade, seus pais se divorciaram, e ela foi morar com o pai na pequenina cidade de Homer, onde ele tinha uma casa rústica sem banheiro, onde era necessário ir até uma "casinha" do lado de fora para fazer suas necessidades. Ela passava quase o ano inteiro em Homer, escrevendo um diário, cavalgando em seu cavalo Clearwater, e cantando com seu pai em bares e tavernas, e no inverno ia para Anchorage, ficar com sua mãe. Mas ela gostava mais do verão, quando Homer ficava cheia de turistas e ela conhecia gente do mundo todo, aprendendo sobre diferentes idiomas, culturas e religiões.

Aos 15 anos, Jewel teve sua primeira grande oportunidade, ao gravar Over the Rainbow para um popular programa de rádio do Alasca. Animada com a performance, ela decidiu aprender a tocar violão, e passou a se apresentar cantando músicas de sua própria autoria. Ao chegar a hora de ingressar no high school (o equivalente ao nosso Ensino Médio), Jewel optou pela Interlochen Fine Arts Academy, um colégio dedicado ao estudo das artes na cidade de Interlochen, Michigan, onde se matriculou em canto. Durante o curso, ela adicionou mais um estilo ao seu repertório ao cantar árias de óperas de Monteverdi e Bononcini. Jewel também conseguiu convencer a Academia a deixá-la participar de uma peça semestral do curso de artes dramáticas, algo que na época não era permitido para alunos de outros cursos. O teste que fez foi tão bom, porém, que ela acabou ficando com o papel principal.

Em 1992, ao se formar na Academia, Jewel se mudou para San Diego, Califórnia, para morar com sua mãe e Atz Lee, que haviam se mudado para lá há algum tempo. Para ajudar sua mãe ela passou a trabalhar como garçonete, mas o sonho de sua vida era ser cantora. Como sua mãe sempre acreditou que devemos perseguir nossos sonhos até alcançá-los, permitiu que ela saísse de casa para morar em uma van, para diminuir os custos da família, o que faria com que Jewel tivesse mais tempo para compor suas canções e tentar a sorte cantando em bares da cidade. Durante estas apresentações, Jewel conheceu o cantor Steve Poltz, vocalista da banda The Rugburns, que se apresentava em dois locais onde Jewel também costumava cantar. Poltz apresentou Jewel a diversos outros cantores, e a colocou no circuito de house jams, apresentações onde vários cantores se revezam no palco, compartilham suas músicas uns com os outros e colaboram com as composições dos demais. Nesta época, Jewel compôs com Poltz a música You Were Meant for Me, que mais tarde se tornaria seu primeiro sucesso; para retribuir, ela convidou Poltz para gravar o clip com ela, no papel de seu namorado.

Apesar de ter adorado a época das house jams, que além de tudo foi muito importante para sua formação, Jewel ainda tinha um sério problema em mãos: o que ganhava com as apresentações não era suficiente para se sustentar, algumas vezes nem para fazer três refeições por dia. Sua sorte mudaria bem repentinamente, porém. Em 1993, Jewel conseguiu um contrato para tocar todas as quintas-feiras na InterChange Coffee House, em Pacific Beach. Seu show durava quatro horas, durante as quais ela cantava algumas de suas já mais de cem canções compostas, e contava histórias curiosas de sua vida nos intervalos. O que Jewel ganhava ainda era uma miséria, mas durante uma destas apresentações ela conheceu Flea, baixista da banda Red Hot Chili Peppers, que ficou impressionado com sua bela voz. Após a apresentação, Flea foi com Jewel até a van onde ela morava, onde ela lhe mostrou mais algumas de suas canções. Flea declararia a amigos que sua voz era linda e de tirar o fôlego.

Não se sabe se por influência de Flea, depois do episódio as apresentações de Jewel no InterChange começaram a chamar a atenção de grandes executivos da indústria fonográfica. Limusines estacionavam em frente ao local, enquanto executivos em seus ternos assistiam ao show. Um dia, alguns deles a convidaram para ir até Nova Iorque, negociar um contrato. Segundo Jewel, ela estava muito bem comendo pasta de amendoim em sua van, então uma limusine chegava, a levava ao aeroporto, ela participava de um chiquérrimo jantar em Nova Iorque, voltava ao aeroporto, e a limusine a deixava em sua van novamente. Após alguns destes jantares surreais, ela finalmente assinou um contrato com a Atlantic Records para gravar seu primeiro disco. Com o dinheiro que recebeu adiantado pelo contrato, ela alugou uma casa para morar com sua mãe e irmão, deixando a van no passado para sempre. E comprou um violão novo, pois o seu já estava meio velhinho.

O primeiro disco de Jewel, Pieces of You, seria lançado em 1995, dois anos após a assinatura do contrato. O álbum foi produzido por Ben Keith, que já havia trabalhado com Neil Young e James Taylor, e gravado no estúdio de Young, em Woodside, Califórnia. A banda de Young, The Stray Gators, tocou com Jewel em cinco das músicas. Seu amigo Potz também participou de várias faixas. Para capturar o clima das apresentações ao vivo que deixaram Jewel famosa, a Atlantic montou um miniestúdio na InterChange Coffee House, e lá foram gravadas três das faixas do disco.

Logo após o lançamento do disco, Jewel saiu em turnê pelos Estados Unidos. As vendas começaram baixas e o disco parecia que iria passar despercebido, mas aos poucos o sucesso começou a chegar, e Pieces of You se tornou um fenômeno: o álbum vendeu mais de 12 milhões de cópias só nos Estados Unidos, o suficiente para ganhar um Disco de Diamante, ou doze Discos de Platina, além de permanecer por dois anos seguidos na parada da Billboard, onde alcançou o quarto lugar. Suas três músicas de trabalho, Who Will Save Your Soul, You Were Meant for Me e Foolish Games, entraram no Top 10 dos Estados Unidos, sendo que as duas últimas alcançaram o primeiro lugar, ficando lá por nove e três semanas respectivamente. Pieces of You entrou para o Top 5 dos mais bem sucedidos discos lançados por cantoras em todos os tempos, e rendeu a Jewel um American Music Award de melhor artista novo, além de um MTV Video Music Awards por You Were Meant for Me, e duas indicações ao Grammy, de melhor performance vocal feminina e melhor artista novo.

Em três anos, Jewel ficou tão famosa que foi escolhida para cantar o hino nacional norte-americano antes do Super Bowl XXXII - a final do campeonato da NFL de futebol americano, considerada o evento esportivo mais importante dos Estados Unidos, e um dos mais assistidos do mundo - em janeiro de 1998. Aquele ano seria dedicado à gravação de seu novo álbum Spirit, que seria lançado em novembro. A expectativa dos fãs era tanta que Spirit já foi lançado com um disco de platina garantido. Produzido por Patrick Leonard, que já havia produzido discos de Madonna, Spirit alcançou o terceiro lugar na parada da Billboard, mas vendeu apenas um terço do que conseguiu seu antecessor, quatro milhões de cópias. O disco teve cinco músicas de trabalho, Hands, Down So Long, Jupiter (Swallow the Moon), What's Simple is True e Life Uncommon - esta última lançada nos Estados Unidos no formato single com vendas totalmente revertidas para a caridade - mas apenas Hands e Down So Long entraram no Top 10, chegando á segunda e quinta posições respectivamente.

Pode-se dizer que Spirit não foi um álbum bem sucedido, mas o prestígio de Jewel continuava em alta. Ainda em 1998 ela lançou um livro de poesias, A Night Without Armor, que vendeu um milhão de cópias e entrou na lista dos best sellers do The New York Times, apesar de ter recebido algumas críticas desfavoráveis. No ano seguinte ela faria sua estréia no cinema, no papel de Sue Lee no filme sobre a Guerra Civil norte-americana Cavalgada com o Diabo, dirigido por Ang Lee, onde contracenou com Tobey Maguire e Jonathan Rhys-Meyers.

Também em 1999 ela, sua mãe e seu irmão Shane fundaram uma organização humanitária com fins não-lucrativos, a Higher Ground for Humanity, destinada a promover a educação e o desenvolvimento sustentável, além de contar com um ambicioso projeto de acesso à água potável em nações pobres, chamado de Clearwater Project. O Clearwater Project atua na América Latina, Índia, Bangladesh e África, perfurando poços e construindo sistemas de filtragem, além de estimular o uso de bombas movidas por energia solar. Parte de tudo o que Jewel ganha vai para a organização, que também recebe doações de pessoas do mundo todo.

Ainda em 1999, Jewel lançou um álbum totalmente dedicado a canções de natal, chamado Joy: A Holiday Collection. O disco contém canções tradicionais de natal, e algumas de clima natalino compostas pela própria Jewel. O álbum vendeu um milhão de cópias, desempenho considerado bom para um álbum temático natalino. Em 2000, Jewel lançou seu segundo livro, Chasing Down the Dawn, que conta a infância da cantora no Alasca, reflete sobre o tempo que ela passou aprendendo seu ofício, e narra as dificulades do início de sua carreira, tudo permeado por trechos dos diários que ela sempre escreveu. Jewel iria lançar um novo livro de poemas, intitulado Love Poems, mas desistiu porque muitos dos poemas faziam referências íntimas ao seu relacionamento com seu ex-namorado Ty Murray, e, segundo ela, a mãe de Murray poderia não gostar de ler.

O próximo álbum de Jewel, This Way, seria lançado em 2001, e muito aclamado pela crítica. Apesar disso, vendeu pouco, apenas um milhão e meio de cópias, e estacionou no nono lugar da Billboard. Sua primeira música de trabalho, Standing Still, foi tocada nas rádios à exaustão, e alcançou o quarto lugar no Top 10. A ela se seguiram Break Me, This Way e Serve the Ego, esta última alcançando o primeiro lugar, mas na parada de músicas dance e eletrônicas.

Talvez por isso, Jewel decidiu mudar de estilo em seu disco seguinte, 0304, lançado em 2003. Segundo a cantora, seu intuito era fazer uma versão moderna dos álbuns de big bands, misturando música dance, urbana e folk. Muitos fãs gostaram do álbum, considerando-o criativo e inovador, mas muitos outros, como eu, o acharam diferente demais dos anteriores, e não se interessaram por ele. Talvez por isso, 0304 tenha sido um álbum de contradições: só vendeu um milhão de cópias, mas alcançou o segundo lugar na Billboard, o melhor desempenho dentre todos os trabalhos de Jewel. Sua primeira música de trabalho, Intuition, chegou ao quinto lugar no Top 10, e ficou no primeiro lugar da parada de dance e eletrônica por sete semanas. A seguinte, Stand, ficou no primeiro lugar da dance e eletrônica por três semanas, mas não entrou no Top 10. Este desempenho fez com que a Atlantic decidisse lançar apenas mais uma música de trabalho, 2 Become 1, mesmo sob protestos dos fãs, que queriam ver mais faixas tocando nas rádios e ganhando clips.

O desempenho de 0304 foi considerado ruim, e por isso foi criada pouca expectativa para o álbum seguinte, Goodbye Alice in Wonderland, lançado em 2006. O disco retoma o estilo dos primeiros trabalhos de Jewel, e tem como músicas de trabalho Again and Again, Good Day e Stephenville, TX. Nenhuma das três entrou no Top 10, e até agora Goodbye Alice in Wonderland só alcançou o oitavo lugar na Billboard, e só vendeu 330 mil cópias, sendo o único álbum de Jewel a não ganhar nem disco de ouro (para o qual precisaria de 500 mil). O desempenho do álbum, considerado péssimo, fez com que a Atlantic não se interessasse em renovar seu contrato com Jewel, deixando-a efetivamente sem gravadora a partir deste ano.

Mas ela parece não se abalar. Jewel continua fazendo shows e aparecendo em vários programas de TV, além de se engajar em diversas causas sociais, como a ONE, dedicada a erradicar a pobreza no mundo, e uma campanha para recolher assinaturas para mudar a lei que regula a mastectomia causada por câncer de mama nos Estados Unidos - atualmente, as mulheres podem ser mandadas para casa logo após a cirurgia, mesmo que não estejam em condições de deixar o hospital. Além disso, ela já está trabalhando em seu próximo álbum, produzido por ela, Poltz e Wynonna Judd, que será lançado de forma independente se ela não conseguir uma nova gravadora. Assim como 0304, este será um álbum diferente dos demais, desta vez com canções no estilo country, muitas delas já incluídas no repertório dos shows que Jewel tem feito recentemente. O "álbum country de Jewel", como está sendo conhecido, deve sair no final deste ano ou no início de 2008.

Na época dos downloads, nem sempre vendas baixas significam disco ruim, mesmo que as gravadoras pensem o contrário. E uma cantora de enorme talento como Jewel tem tudo para voltar ao topo depois deste incidente desagradável. Afinal, para quem morou em uma van e almoçava pasta de amendoim, ficar sem gravadora não é o fim do mundo.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário