sábado, 13 de janeiro de 2007

Caça-Fantasmas

Como eu já falei algumas vezes aqui, possuo uma coleção de DVDs dos anos 80. Aliás, de filmes dos anos 80, já que nos anos 80 não existiam DVDs. Comprar filmes de uma época em que não existiam DVDs em DVD muitas vezes é uma tarefa ingrata: alguns são muito difíceis de se encontrar, alguns são muito caros, uns não possuem extras, outros estão cheios de erros nas legendas, e muitos ainda nem foram lançados neste formato. De vez em quando, porém, eu sou surpreendido positivamente, pois alguns vêm com imagem e som remasterizados, extras interessantes e por um preço módico. Um que eu fiquei muito satisfeito de ter comprado, embora tenha demorado uma eternidade para encontrar - e só tê-lo encontrado em um pack com os filmes 1 e 2 juntos - é o tema do post de hoje. Um filme que é um dos ícones dos anos 80, e que talvez já devesse ter aparecido aqui mais cedo. Sem mais delongas, vamos a um post sobre Os Caça-Fantasmas!

Who you're gonna call?Dirigido por Ivan Reitman e lançado em 1984 com o nome original de Ghostbusters, o filme conta a história de três cientistas, Ray Stantz (Dan Aykroyd), Egon Spengler (Harold Ramis) e Peter Venkman (Bill Murray), que dirigem experimentos sobre paranormalidade na Universidade de Columbia, em Nova Iorque. Como suas pesquisas não apresentam resultados satisfatórios, eles acabam tendo sua verba cortada, e são expulsos da Universidade. Os três então decidem se dedicar a explorar um fenômeno que está se tornando cada vez mais comum na cidade: o aparecimento de fantasmas, seres sobrenaturais formados por uma energia chamada ectoplasma. Os cientistas desenvolvem armas capazes de lidar com os fantasmas - o raio de prótons, que os imobiliza no lugar, e a armadilha, um dispositivo que os captura e permite que eles o "armazenem" em uma espécie de cofre - e abrem um novo negócio, chamado Caça-Fantasmas, auxiliados pela recepcionista Janine (Annie Potts).

Conforme os fantasmas se tornam mais numerosos, os Caça-Fantasmas são cada vez mais requisitados, e ganham mais fama, precisando até contratar um quarto parceiro, Winston Zeddemore (Ernie Hudson). Um dia, eles são procurados pela violoncelista Dana Barrett (Sigourney Weaver), que está tendo problemas com um fantasma em seu apartamento. Esse fantasma na verdade é Gozer, o Gozeriano, uma divindade suméria que planeja dominar o mundo. Após alguma pesquisa, os Caça-Fantasmas descobrem que o prédio onde Dana mora tem a capacidade de atrair energia psicocinética, necessária para o retorno de Gozer. Este acúmulo de energia também é a causa do aparecimento dos fantasmas. Peter, apaixonado por Dana, tenta ajudá-la, mas ela e seu vizinho Louis Tully (Rick Moranis), um contador meio nerd, acabam sendo possuídos por duas entidades a serviço de Gozer, Vinz Clortho e Zuul, que, se conseguirem se reunir, abrirão um portal por onde Gozer passará.

Paralelamente aos problemas com os fantasmas, os Caça-Fantasmas têm de enfrentar problemas com o governo, que não vê com bons olhos sua atividade. Walter Peck (William Atherton), um funcionário da Agência de Proteção Ambiental, desliga o equipamento que armazena os fantasmas, causando uma enorme explosão e libertando todos os fantasmas capturados. Acusados de causar a explosão, os Caça-Fantasmas são presos.

Eventualmente, Vinz e Zuul se unem, e a energia dos fantasmas abre o portal de Gozer. Com a cidade em caos, o prefeito (David Margulies) manda soltar os Caça-Fantasmas, que tem de enfrentar Gozer (Slavitza Jovan), e impedir a destruição do planeta. O final do filme possui uma seqüência antológica, com a participação do Monstro de Marshmallow (Mr. Stay Puft no original). Após derrotar Gozer e destruir o portal, os Caça-Fantasmas são aclamados como heróis pela população de Nova Iorque.

O filme foi um imenso sucesso, rendendo mais de 240 milhões de dólares só nos EUA, e se tornando não só o filme mais visto de 1984, mas também a comédia mais bem sucedida da década de 1980. O que pouca gente sabe é que o filme, desde sua concepção original, mudou muito até chegar no que foi visto nos cinemas. O roteiro original foi escrito por Dan Aykroyd, e envolvia os Caça-Fantasmas viajando pelo tempo e pelas dimensões, enfrentando fantasmas gigantescos utilizando armaduras e varinhas mágicas. Aykroyd levou o projeto a Reitman, que gostou da idéia, mas achou que seria impossível filmá-lo devido ao alto custo dos efeitos especiais necessários (se fosse hoje em dia, talvez...). Aykroyd e Ramis então reescreveram o roteiro, deixando-o bem parecido com o resultado final.

Aykroyd e Ramis tinham três atores em mente que não puderam participar do filme. Aykroyd desejava que Peter Venkman fosse interpretado por seu grande amigo John Belushi, que faleceu devido a uma overdose de drogas antes das filmagens começarem. O papel então foi levemente reescrito para se adaptar ao estilo de Bill Murray, que improvisava bastante durante suas cenas. Rick Moranis também não foi a primeira escolha para Louis Tully, que seria um homem conservador e que usaria terno o tempo todo, interpretado por John Candy, que não pôde aceitar o papel por já estar envolvido em outro projeto. Outro ator que teve de recusar sua participação por problemas de agenda foi Eddie Murphy, a primeira escolha para o papel de Winston, que seria um Caça-Fantasma desde o início, mas teve sua participação reduzida após a recusa do astro.

Os Caça-Fantasmas do filme


Além destes problemas com roteiro e elenco, também houve problemas de copyright: a Harvey Comics, editora do Gasparzinho, resolveu processar a Columbia, por entender que o fantasminha do logotipo dos Caça-Fantasmas era copiado de um de seus personagens; o juiz deu ganho de causa à Columbia, por entender que "existem maneiras limitadas de se desenhar um fantasma". O filme também quase teve de mudar de nome, pois já existia uma série de TV chamada Ghost Busters, de 1975, que foi ao ar pela CBS. A Columbia, distribuidora do filme, até selecionou outros títulos que considerava apropriados, mas diante da empolgação do elenco, que só se referia ao filme como Ghostbusters, decidiu manter o nome e tentar comprar os direitos se preciso. Ninguém da CBS reclamou, e o único problema neste sentido foi uma curiosidade dois anos depois.

Assim como muitos filmes dos anos 80, os Caça-Fantasmas também ganharam um desenho animado, produzido pela DiC para ir ao ar pela ABC. O desenho acabou ganhando o nome de The Real Ghostbusters ("Os Verdadeiros Caça-Fantasmas"), pois outra empresa, a Filmation, estava preparando um desenho baseado na série de 1975 chamado Ghostbusters (que, aqui no Brasil, virou só "Os Fantasmas"). O Real do título tinha um duplo propósito: anunciar que aquele era o desenho "oficial" do filme, e alfinetar a Filmation. Não por acaso, o desenho da Filmation foi um grande sucesso até a estréia do Real, quando sua audiência despencou.

O desenho teve cinco temporadas, de 1986 a 1991. Os primeiros episódios foram escritos por J. Michael Straczynski (do desenho do He-Man, e mais tarde da série Babylon 5) e eram considerados mais sérios que o normal para um desenho que ia ao ar aos domingos pela manhã. Muita gente estranhava o fato dos personagens parecerem mais jovens que os do filme, mas isso acabou acontecendo porque eles não podiam ser desenhados à imagem e semelhança dos atores, por problemas com direitos de imagem. Também ao estilo dos desenhos animados, cada um tinha um traço de personalidade bastante acentuado: Pete era determinado, como se fosse o líder; Ray era ingênuo, quase infantil; Egon um gênio, sempre salvando o grupo quando tudo parecia perdido; e Winston o mais forte e o que melhor conhecia o equipamento. O desenho também trazia Janine e, por aquela razão inexplicável de que toda equipe de desenho animado precisa de um mascote, o fantasma Geléia (Slimer, algo como "Gosmento", no original), o primeiro fantasma que os Caça-Fantasmas enfrentam no filme após começar sua carreira, mas que no desenho era amiguinho dos heróis, até ajudando-os em algumas missões.

Como era de se esperar, Geléia se tornou extremamente popular entre as crianças. Por causa disso, a partir de 1988 o desenho passou a ter uma hora de duração, sendo que a primeira metade era um episódio "normal", e a segunda era um episódio de Slimer and the Real Ghostbusters, um desenho muito mais infantil onde Geléia era a estrela principal, e os Caça-Fantasmas quase não apareciam. Geléia tinha muitos amigos no desenho, como um menino que trabalha em um hotel e o motorista do caminhão de sorvete, e inimigos, como um gato de rua rabugento e um cientista louco que queria capturá-lo para realizar testes; curiosamente, Louis, que não aparecia no desenho original, também apareceu em alguns episódios.

Com o sucesso do primeiro filme e do desenho, estava dada a luz verde para a fatídica continuação. Ghostbusters 2 foi lançado em 1989, novamente escrito por Aykroyd e Ramis, dirigido por Reitman, e trazendo de volta os sete atores principais (Aykroyd, Ramis, Murray, Hudson, Weaver, Moranis e Potts). Após a destruição de Gozer, as atividades ectoplásmicas cessaram, e os Caça-Fantasmas foram acusados de charlatanismo, além de processados pela destruição do prédio de Dana, e proibidos de caçar fantasmas, tendo que arrumar outras profissões. Peter e Dana não ficaram juntos, e ela teve um filho, Oscar, com um dos músicos de sua orquestra. Na época do segundo filme, o pai do bebê não vivia mais com ela, e Dana trabalhava como restauradora de arte no Museu de Manhattan. Seu chefe, Janosz Poha (Peter MacNicol), encontrou e iniciou a restauração de um antigo retrato do Príncipe Vigo (Wilhelm von Homburg), o Flagelo dos Cárpatos, um tirano da Europa Oriental Medieval.

The Real GhostbustersOs Caça-Fantasmas são chamados de volta à ação por Dana, quando um incidente paranormal envolve Oscar. Egon, Ray e Pete acabam descobrindo que um enorme rio de ectoplasma está correndo abaixo da cidade de Nova Iorque, e decidem estudar a substância, sendo, porém, flagrados pela polícia. Levados a julgamento por exercerem a profissão que estavam proibidos (e defendidos por Louis, agora advogado), eles descobrem que os fantasmas estão voltando a aterrorizar a cidade, e conseguem uma autorização para reabrir o negócio.

Enquanto os Caça-Fantasmas voltam à ativa e Peter tenta reconquistar Dana, Vigo, na verdade um espírito preso dentro do quadro, domina a mente de Janosz, e ordena que ele lhe leve Oscar, para que ele possa usar as energias negativas do ectoplasma para voltar à vida na Noite de Ano Novo. Conforme este dia se aproxima, a atividade dos fantasmas se torna mais e mais intensa. Quando Janosz seqüestra Oscar e o leva ao museu, cabe aos Caça-Fantasmas invadir o lugar, e frustrar os planos de Vigo. No final, os Caça-Fantasmas são mais uma vez aclamados como heróis. Resta saber até quando.

Apesar de não tão bem sucedido quanto o primeiro (foi superado nas bilheterias pelo primeiro Batman apenas uma semana após sua estréia), Caça-Fantasmas 2 foi considerado um dos melhores filmes do ano, e seu desempenho deixou a Columbia satisfeita, e pressionando por uma nova continuação. Aykroyd e Ramis, porém, queriam trabalhar em outros projetos, e não achavam que uma nova continuação fosse necessária.

A mais recente encarnação dos Caça-Fantasmas foi no desenho Extreme Ghostbusters, produzido pela Sony, que só teve uma temporada de 40 episódios, em 1997. A idéia do desenho é parecida com a do segundo filme: eventualmente, os fantasmas começaram a desaparecer, e os Caça-Fantasmas procuraram outras profissões. Mais de dez anos depois, os fantasmas começam a reaparecer, e Egon, que passou a lecionar estudos paranormais em uma Universidade, decide recrutar quatro de seus alunos para serem os novos Caça-Fantasmas: Garrett Miller, um atleta paraplégico; Kylie Griffin, uma menina especialista em ocultismo e muito inteligente; Eduardo Rivera, que parece não muito interessado no trabalho; e Roland Jackson, que tem afinidade com equipamentos tecnológicos. Os únicos personagens originais que aparecem com freqüência são Egon, Janine e Geléia, mas em um dos episódios, dividido em duas partes, os quatro Caça-Fantasmas originais se uniram aos novos para derrotar um inimigo comum. Apesar de ter boa qualidade, o desenho foi muito criticado pelos fãs dos Caça-Fantasmas originais, que não aceitaram sua substituição pelos membros novos.

Com a recente onda de continuações que tomou Hollywood (tipo Indiana Jones 4, Rambo 4, Rocky 6 e muitos outros) voltou a se especular sobre um possível Caça-Fantasmas 3. É muito provável, porém, que este filme jamais seja realizado. Aykroyd e Ramis, os detentores dos direitos, jamais conseguiram desenvolver um roteiro para a continuação do qual realmente gostassem, todos os personagens estariam 20 anos mais velhos, e Murray não se mostrou muito entusiasmado em voltar a interpretar Peter Venkman - além disso, fazer uma continuação com novos atores poderia significar um fracasso de bilheteria, já que imagina-se que a maior parte do público seria de fãs dos filmes originais. De toda forma, Caça-Fantasmas é um grande clássico, e, como eu sempre digo, às vezes é melhor deixar quieto do que estragar com uma continuação.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário