domingo, 24 de dezembro de 2006

Gremlins

Hoje é véspera de Natal, e, para comemorar esta tão singela data, nosso post semanal falará de um filme natalino. Não, não se trata de Meu Papai É Noel, nem de O Milagre na Rua 34. É um filme muito mais divertido. Um filme dos anos 80. Um filme com bonecos. Não, não é o Natal dos Muppets. É Gremlins!

Sim, para os que não conhecem pode soar estranho, mas Gremlins é um filme de Natal. Ou melhor, um filme ambientado na véspera de Natal, já que não tem Papai Noel nem nenhum milagre natalino. Mas mesmo assim é um filme muito divertido, e sobre o qual eu já queria falar aqui há algum tempo.

Gremlins foi lançado em 1984, dirigido por Joe Dante (que já tinha dirigido o terror furreca Piranha e um dos episódios do filme do Além da Imaginação), com roteiro assinado por Chris Columbus (de certa forma um obcecado por Natal, que no futuro dirigiria filmes mais "família", como Esqueceram de Mim, Uma Babá Quase Perfeita e os dois primeiros do Harry Potter) e produção executiva de Steven Spielberg (que dispensa apresentações). Além do "elenco humano", o filme contava com centenas de bonecos, a mais barata forma de se colocar criaturas fantásticas em filmes em 1984 - fosse hoje em dia, eles seriam de computação gráfica, e não teriam a metade da graça. Gremlins é, acima de tudo, um filme difícil de classificar: alguns dizem que é comédia, alguns dizem que é terror, e eu já vi uma resenha de jornal rotulá-lo como "infantil". O certo é que é um filme descompromissado, sem lições de moral, e com muito humor negro. Tanto que, ao ser lançado originalmente, foi classificado pela MPAA (Motion Picture Association of America, a associação que cuida dos interesses dos estúdios de cinema nos EUA) como PG ("algumas cenas podem não ser apropriadas para pré-adolescentes", ou seja, todos podem assistir, mas os pais devem estar cientes de que não é um filme "livre"). As cenas violentas do filme levaram a reclamações em massa dos pais, o que fez com que a MPAA revisasse seu sistema de classificação dois meses após o lançamento de Gremlins, criando a classificação PG-13 ("pais fortemente aconselhados a acompanhar crianças abaixo de 13 anos", ou seja, crianças menores de 13 anos podem assistir sozinhas, mas, se o fizerem, será responsabilidade dos pais).

Mas chega de firulas e parênteses. Afinal, de que se trata este estranho filme, que mistura Natal, bonecos, humor negro e cenas capazes de chocar os pais da América?

Originalmente, um gremlin é uma criatura mitológica, que gosta de danificar equipamentos elétricos/mecânicos/eletrônicos, fazendo com que eles parem de funcionar na pior hora possível, trazendo normalmente a morte a seu usuário. Diferentemente de outras criaturas mitológicas, porém, gremlins não tiveram sua origem na Idade Média ou em lendas antigas, mas na Primeira Guerra Mundial, quando muitos dos defeitos misteriosos que surgiam nos aviões da RAF, a Força Aérea Real britânica, eram atribuídos a homenzinhos verdes que mexeram nos aviões antes de sua decolagem. Gremlins se tornaram famosos na cultura americana, aparecendo em vários livros, filmes e produções televisivas, sendo a mais famosa um episódio de Além da Imaginação em que William Shatner está viajando em um avião, quando vê pela janela um gremlin tentando danificar a turbina. Ele tenta chamar a atenção dos demais passageiros, mas ninguém acredita nele, e o tomam como louco. Este episódio é um dos mais conhecidos da série, e um dos mais parodiados da história da televisão.

Os gremlins do filme são mais ou menos isso: homenzinhos verdes que zoam com tecnologia e matam pessoas. O diferencial é a forma pela qual eles chegam à pacata cidade de Kingston Falls na época do Natal, e viram o lugar de pernas para o ar.

GizmoTudo começa quando o inventor Rand Peltzer (Hoyt Axton) viaja até Nova Iorque, para tentar vender uma de suas estranhas invenções, e comprar um presente de Natal para seu filho Billy (Zach Galligan). Ele acaba indo parar em Chinatown, onde é levado por um menino a uma loja de artigos chineses de propriedade de seu avô. Nesta loja, Rand encontra um mogwai (em cantonês, "espírito ruim"), um bichinho simpático, peludo, orelhudo, educado e aparentemente muito inteligente, que gosta de cantar como um Jigglypuff. Rand tenta comprar o mogwai, mas o dono da loja se recusa a vendê-lo. O garoto, porém, alegando precisar do dinheiro, retira o bichinho da loja sem o avô saber, e o vende a Rand, fazendo três recomendações: o mogwai nunca pode ser exposto à luz forte, que o fere e pode até matá-lo; jamais pode entrar em contato com água, não precisando beber água nem tomar banho; e jamais, nunca, de forma alguma, não importa o quanto ele implore, deve ser alimentado depois da meia-noite. É claro que, a esta altura, todos nós já sabemos que estas regras serão quebradas, senão não haveria filme.

De qualquer forma, Rand batiza o mogwai como Gizmo, e o dá de presente a Billy. Maravilhado com seu bichinho, Billy cuida muito bem dele, sem quebrar as três regras, até uma visita de seu amigo Pete (Corey Feldman, que estava em onze de cada dez filmes infanto-juvenis dos anos 80). Pete, acidentalmente, derrama água em Gizmo, o que leva a uma reação inesperada: dele brotam cinco outros mogwais! Estes mogwais, porém, não são como o fofo Gizmo, são brigões, rebeldes e violentos. Um dia, eles enganam Billy para que ele os alimente após a meia-noite, e, após comer, entram em uma espécie de casulo.

Quando os casulos... sei lá, "chocam", o que sai de lá não é muito bonito: criaturas verdes, feiosas, com pele escamosa, longas garras e presas, e propensas à destruição. A mãe de Billy (Frances Lee McCain) consegue matar de forma violenta quatro dos "gremlins" - que ganham este apelido graças ao homem que dirige o trator para tirar a neve da cidade, o Sr. Futterman (Dick Miller), que não gosta de máquinas estrangeiras porque os estrangeiros colocam gremlins nelas para que elas destruam a América - mas o líder, apelidado Stripe ("faixa") por ter um cabelo estilo moicano, consegue fugir e se multiplicar, criando uma horda de gremlins que parte para destruir a cidade.

Enquanto algumas pessoas fogem e outras morrem, a única esperança da cidade está nas mãos de Billy e de sua namorada Kate (Phoebe Cates, responsável pela frase de maior nível de humor negro do filme), que partem com Gizmo para tentar destruir os gremlins, o que acabam conseguindo com a ajuda da luz do Sol, após uma cena antológica onde as criaturas assistem à Branca de Neve da Disney no cinema.

um gremlinGremlins foi um enorme sucesso comercial, acompanhado de uma tsunami de merchandising. Gizmo virou um boneco de pelúcia, e todo o tipo de quinquilharia - bonequinhos, canecas, cards, lancheiras, jogos de videogame - vinham com o mogwai ou os gremlins nelas. Ainda assim, o filme recebeu muitas críticas desfavoráveis, e até mesmo uma acusação de racismo - alguns viram no comportamento dos gremlins no bar uma troça ao comportamento dos negros norte-americanos.

Talvez por essas duas controvérsias, uma continuação demorou a sair. Gremlins 2: The New Batch (trduzido para "A Nova Turma") foi lançado em 1990, também dirigido por Joe Dante, com Zach Galligan e Phoebe Cates mais uma vez no elenco (acompanhados de Christopher Lee, em uma atuação excelente) e um humor muito mais escrachado. Muita gente acha a seqüência tão boa quanto a original, mas eu a considero meio fraca, talvez por seu estilo meio pastelão. Curiosamente, Gremlins 2 foi bem recebido pela crítica, mas não foi um sucesso de bilheteria.

Nesta seqüência, Billy e Kate trabalham em Nova Iorque, no arranha-céus das Empresas Clamp. As Empresas Clamp estão comprando grande parte da cidade, e fazem uma oferta pela loja do chinês dono de Gizmo, que a recusa, mas morre de velhice pouco depois. Gizmo então é encontrado pelos funcionários da Clamp, que o levam para o prédio para dissecá-lo. Billy acaba encontrando Gizmo e o escondendo, mas, durante sua hora de almoço, o mogwai se molha acidentalmente, dando origem a quatro novos mogwais, que evidentemente comem após a meia-noite, se transformando em gremlins que logo se multiplicam e dominam o prédio inteiro. Chegando ao laboratório, os gremlins ingerem várias substâncias químicas, que fazem com que eles passem por mutações. Como está de dia, os gremlins não podem sair do prédio, então Billy e Kate começam a bolar um plano para destruí-los antes que toda Nova Iorque sofra com um ataque dos monstros.

Recentemente, começaram a surgir boatos de que Gremlins ganharia uma nova seqüência, a ser lançada em 2008. Ninguém sabe ainda quem estaria no elenco, qual seria a história, ou se os gremlins serão bonecos ou de computador. Nem se eles seriam capazes de agradar ao novo público, acostumado a filmes e desenhos muito mais violentos que os monstrinhos verdes.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário