domingo, 14 de setembro de 2003

Ninja Gaiden (I)



Eu já disse aqui que os meus jogos de videogame preferidos são os da série Megaman. Em segundo lugar, vêm os da série Tomb Raider. Mas nem sempre foi assim. Há muito tempo, quando os gráficos poligonais eram coisa de ficção científica, outra série de jogos ocupava a segunda posição na minha preferência: Ninja Gaiden.

Pra mim, era o único jogo de ninja que prestava. Todos os outros ou eram do tipo bateu-morreu (sem "energia", basta o personagem ser atingido para perder uma vida) ou usavam shurikens demais e espada de menos. Ninja Gaiden não. Nele, Ryu Hayabusa usava sua espada do dragão em todas as fases, do início ao fim, e a shuriken era uma arma secundária, para ser usada em momentos de desespero. Além disso, podia ser substituída por "poderes ninja" mais eficientes (todos apelidados criativamente de "poder do fogo", "poder do escudo", "poder do bolotão" e outras pérolas).

Outro detalhe importante eram os inimigos. Somente alguns inimigos de fase eram humanos, e os chefes eram todos uns monstrengos. Enfrentar monstros era mais legal principalmente porque ninguém nunca conseguiu me dar um bom motivo pelo qual, em outros jogos, o ninja-herói era de tamanho humano e os chefes ninjas-vilões, teoricamente humanos, ocupavam metade da tela (bem, tinha o excelente argumento "para ser mais fácil de acertar"... mas ainda assim enfrentar monstrengos era mais legal).

O primeiro Ninja Gaiden que eu conheci foi o 2. Era totalmente em japonês, então eu não entendia muito da história. Só sabia que, por algum motivo, devia pegar minha espada e sair matando todo mundo. Para um jogo de ninja, isso já bastava. Somente depois de muitos calos, horas sem dormir e "continues" eu consegui zerar. Depois meu primo comprou o 3. Esse era muito fácil, fiquei decepcionado. Aí eu resolvi jogar o Ninja Gaiden original (o famoso "Ninja Gaiden 1") e me arrependi de ter reclamado do 3. Esse era absurdamente difícil, principalmente os dois últimos chefes (onde, se o pobre ninja morresse, voltaria para três fases atrás!!). Só consegui zerar uma única vez, após passar a tarde toda jogando.

Bem, por algum motivo, depois do episódio 3, a série foi cancelada. Ao contrário do que aconteceu com Megaman, Castlevania (outro de meus preferidos, qualquer dia falo sobre ele) ou até mesmo com Mario, nunca saiu um Ninja Gaiden para os consoles mais modernos. Pelo menos até agora.

A boa notícia é que está em desenvolvimento um Ninja Gaiden 3D, com gráficos de última geração. A má notícia é que ele só vai sair pro Xbox, o videogame da Micro$oft. Como eu não tenho dinheiro para comprar um Xbox para a finalidade exclusiva de se jogar Ninja Gaiden, acho que vou ter que ficar só olhando as fotos (uma dupla frustração, no caso, já que também não tenho dinheiro para comprar um Playstation 2 só para jogar Megaman X7).

Se você também é fã de Ninja Gaiden, de jogos de ninja em geral, ou só de videogame, pode dar um pulinho no site da Tecmo, a desenvolvedora do jogo, para conferir umas fotos. Parece que vem coisa boa por aí.

0 enfiaram o nariz:

Postar um comentário