domingo, 16 de agosto de 2015

Fuga no Século 23

Quando criança, eu assistia a um monte de filmes de ficção científica mais velhos que eu. Culpa da minha mãe, que era fã, e sempre estava assistindo a um na televisão ou alugando na locadora. Como a maioria desses filmes não eram famosos a ponto de ganhar destaque, acabei ficando com um efeito colateral inesperado: me lembro de um monte de cenas de filmes, mas sou incapaz de descobrir seus nomes, já que não os anotei, e procurar no Google algo como "piratas espaciais invadem uma nave cheia de bolotas" não é lá muito efetivo.

Alguns nomes, porém, por um motivo ou outro, eu acabei memorizando. Um deles era Fuga no Século 23, que eu talvez tenha memorizado justamente por ter um número (já que outro dos que eu memorizei foi Saturno 3). Eu adorava esse filme, e acho que o assisti duas ou mais vezes. Quando começaram a ser lançados filmes em DVD por aqui, foi um dos que procurei primeiro. Infelizmente, entretanto, devido ao misterioso critério que nossas distribuidoras adotam na hora de lançar filmes em DVD, ele jamais havia sido lançado por aqui. Acabei comprando importado.

Recentemente, porém, Fuga no Século 23 foi finalmente lançado aqui no Brasil, como parte de um box com seis filmes clássicos de ficção científica, incluindo outro sobre o qual já falei aqui, Planeta Proibido. Desde que soube do lançamento, estou com vontade de falar também sobre ele. E o dia será hoje. Comecem a correr, pois hoje tem Fuga no Século 23 no átomo.


Com o título original de Logan's Run e dirigido por Michael Anderson (diretor da versão de 1956 de 1984, e que, depois, dirigiria Orca, a Baleia Assassina), Fuga no Século 23 estreou em 23 de junho de 1976, com duas grandes novidades: foi o primeiro filme filmado em 70 mm a ter som Dolby Stereo, e o primeiro a usar holografias a laser como parte de seus efeitos especiais - por esta última inovação, inclusive, ganharia um Oscar de Melhores Efeitos Visuais, sendo indicado também, mas sem ganhar, para Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte.

Ambientado, evidentemente, no século 23 - mais precisamente no ano de 2274 - o filme mostra uma sociedade aparentemente perfeita, na qual a humanidade vive em grandes cidades sob redomas, nas quais não existe crime ou pobreza, o trabalho é voluntário, e todos são livres para viver de forma hedonista, se entregando a seus prazeres. Existe uma pegadinha, porém: para que essa sociedade funcione, e não haja superpopulação, todos os cidadãos devem morrer aos 30 anos. Evidentemente, isso não é divulgado dessa forma: para todos os efeitos, no dia em que completa 30 anos, cada cidadão deve se submeter ao Ritual do Carrossel - pois todo filme de ficção científica da década de 1970 deve ter um ritual futurista incompreensível - no qual, se for digno, terá a chance de ser "renovado", transformando-se novamente em um bebê. Na verdade, entretanto, quem participa do Carrossel é vaporizado, e os bebês são criados através de técnicas de reprodução in vitro - sem que nenhuma mulher da cidade jamais engravide - para dar a impressão à população de que são os cidadãos renovados.

Alguns cidadãos, porém, acabam descobrindo essa farsa, e se recusam a ser vaporizados aos 30 anos, tentando fugir da cidade para não ter de se submeter ao Carrossel. Embora o lado de fora da cidade seja perfeitamente habitável, o governo não pode deixar que escapem, sob pena de que ponham sua sociedade perfeita a perder; para isso, ele não somente divulga que é impossível sobreviver fora da cidade, como também criou uma força policial especial, os Sandmen, cuja função é identificar fugitivos e eliminá-los - isso mesmo, qualquer fugitivo é eliminado imediatamente, sem chance de Renovação, em mais uma artimanha para desencorajar as fugas.

Nesse cenário, encontramos Logan 5 (Michael York), Sandman feliz e satisfeito com sua posição, até que, um dia, o governo lhe dá uma missão: segundo relatórios de espiões, os fugitivos deixaram de ser explícitos, fugindo às claras e na frente de todo mundo para serem eliminados; ao invés disso, eles estão divulgando sua mensagem na sociedade, arregimentando cada vez mais pessoas que acreditam em suas mentiras de que não há Renovação. Eles estariam criando uma grande comunidade, chamada Santuário, na periferia da cidade, e, no momento certo, lançariam um grande ataque, com o qual tentariam acabar com o Carrossel de vez e destruir tudo aquilo que os cidadãos levaram anos para conquistar. A missão de Logan, portanto, é descobrir o Santuário e eliminar o líder dos fugitivos, antes que eles tenham condições de pôr seu plano em prática. Para isso, ele deverá fingir ser ele mesmo um fugitivo, e não poderá falar sobre isso com ninguém, ou os fugitivos descobrirão e mudarão seus métodos, o que dificultaria a missão.

Logan, então, recorre a uma moça que conheceu há pouco, e que desconfia ser uma fugitiva, chamada Jessica 6 (Jenny Aguter). Convencendo-a de que ele também não acredita no Carrossel e deseja ser um fugitivo, ele consegue fazer com que ela a leve a uma das entradas para o Santuário. Cumprir sua missão, porém, será mais arriscado do que ele pensava, primeiro porque seu parceiro nos Sandmen, Francis 7 (Richard Jordan; esses números após o nome representam quantas vezes a pessoa já foi "renovada"), que não sabe da missão, também acredita que ele se tornou um fugitivo, e o persegue para eliminá-lo; segundo porque alguns fugitivos, como a bela Holly 13 (Farrah Fawcett, de As Panteras), não acreditam que ele é realmente um fugitivo, e planejam impedi-lo de encontrar o Santuário. Mas a maior ameaça à missão de Logan é justamente ele descobrir que os fugitivos estão certos e o governo mente, o que se torna bastante claro quando, já fora da cidade, ele e Jessica encontram um homem com bem mais de 30 anos (Peter Ustinov, de grandes épicos como Quo Vadis e Spartacus).

Fuga no Século 23 seria um grande sucesso de público, rendendo somente nos Estados Unidos quase três vezes mais do que custou. Rapidamente ele se tornaria cult, e hoje é considerado um grande clássico da ficção científica. A crítica, porém, não o viu com bons olhos, considerando o roteiro fraco, o Ritual do Carrossel desnecessário, e até mesmo criticando a missão de Logan, acreditando que o governo teria outras formas de encontrar o Santuário que não fossem tão arriscadas.

A crítica pode ter sido influenciada pelo fato de que, assim como muitos filmes de ficção científica, Fuga no Século 23 foi baseado em um livro - que, em inglês, também se chama Logan's Run, embora eu não tenha conseguido descobrir se existe em português e com qual título - e que, como costuma acontecer nesses casos, o filme tem pouquíssimo em comum com o livro.

No livro, escrito por William F. Nolan e George Clayton Johnson (um dos roteiristas da série Além da Imaginação), a trama ocorre no ano de 2116 (ou seja, no século 22), e todos os cidadãos devem morrer aos 21 anos, não aos 30. Não existe o Ritual do Carrossel; ao completar 21 anos, o cidadão apenas se dirige voluntariamente a um local conhecido como Sleepshops (as "lojas do sono", em tradução literal), onde serão colocados em uma câmara de gás. O gás produz uma intensa sensação de prazer, mas também mata o cidadão. Não há mentiras ou "renovação", todo mundo sabe que é seu dever respirar o gás em seu aniversário de 21 anos.

Nem todos, porém, concordam com isso, e os que se recusam a comparecer às Sleepshops tentam fugir para um local que ninguém sabe ao certo se existe mesmo, conhecido como Santuário, no qual, segundo as lendas, todos são livres para envelhecer até a idade que bem entenderem. O governo, porém, não admite a existência desses fugitivos, divulga que o Santuário é apenas uma lenda, e usa os Sandmen, a polícia local, para caçá-los e exterminá-los.

Logan, no livro, é Logan 3, não Logan 5 (e, já que no livro não há Renovação, não faço a menor ideia do que signifiquem esses números), e não recebe nenhuma missão do governo. No dia de seu aniversário de 21 anos, ele simplesmente decide que não está a fim de morrer, e tanta chegar ao Santuário como qualquer fugitivo normal. Em sua fuga, ele será auxiliado por Jessica 6, que ainda não tem 21 anos, mas, sendo irmã de um fugitivo que Logan tentou salvar, mas acabou morto por renegados, decide não esperar e fugir desde já. Eles também serão perseguidos por Francis 7, Sandman que recebe a missão de eliminar Logan. Para se salvar, o casal deve encontrar o lendário Ballard, fugitivo que vive infiltrado na sociedade, graças a uma falha no sistema que conseguiu explorar - Ballard já tem 42 anos, mas usa cirurgias plásticas para disfarçar sua aparência, e, graças a essa falha, muda constantemente de identidade, sem que o governo saiba que ele já passou dos 21. Vale citar que, no livro, curiosamente, o Santuário não fica simplesmente fora da cidade, mas em Marte, e Logan e Jessica terão de usar um foguete lançado do Cabo Canaveral para chegar até ele - como o governo não sabe disso e não destrói logo o lugar, é um mistério.

Depois do lançamento do filme, para aproveitar sua popularidade, o livro ganharia duas sequências, ambas escritas apenas por Nolan. Em Logan's World, de 1977, Logan retorna à Terra dez anos depois de sua partida, e encontra o governo destituído e a sociedade em ruínas, tendo que lutar para sobreviver ao lado de Jessica e de seu filho, Jaq. Já em Logan's Search, de 1980, a Terra finalmente está em paz, mas Logan é transportado para uma realidade paralela na qual tudo ainda é como era antes de ele ter escapado, devendo fugir novamente e encontrar uma forma de retornar à sua própria realidade. Um conto que serve como terceira sequência, também escrito apenas por Nolan e chamada Logan's Return, seria lançado em 2001 apenas em formato digital. Nele, Logan retorna da dimensão paralela, e tem de descobrir o paradeiro de Jessica.

Nenhum desses livros viraria filme, nem o filme ganharia sequências. Ele seria adaptado, entretanto, para uma série de TV, também chamada Logan's Run - e que, aqui no Brasil, acabou ganhando um nome curioso e diferente do filme, Fuga das Estrelas. A série, como esperado, tem bem mais em comum com o filme do que com o livro, mas com algumas diferenças fundamentais.

A série já começa depois que Logan 5 (Gregory Harrison) e Jessica 6 (Heather Menzies, de Bonanza e SWAT) já fugiram da cidade - que é vista apenas no piloto, e, mesmo assim, usando cenas reaproveitadas do filme. Usando uma espécie de carro flutuante, eles viajam por uma América devastada em busca do Santuário, acompanhados por um androide chamado Rem (Donald Moffat), que encontram durante a fuga, e sendo perseguidos por Francis 7 (Randy Powell), a quem os anciões que governam a cidade prometem uma vida além dos 30 anos caso ele consiga capturar os fugitivos.

Por trás das câmeras, a série tinha uma equipe de peso, contando, na equipe de roteiristas, com os próprios Nolan e Johnson - Nolan, aliás, seria um dos roteiristas do piloto - além de com D.C. Fontana e David Gerrold, dois dos mais famosos roteiristas de Jornada nas Estrelas. Os produtores executivos seriam os criadores de As Panteras, Ivan Goff e Ben Roberts, e o produtor do piloto seria o mesmo do filme, Saul David, com o restante da série sendo produzida por Leonard Katzman, que, depois de Logan's Run, seria produtor de Dallas por nada menos que 14 temporadas. A série também seria uma das primeiras a usar imagens de computação gráfica, a cargo de Roy Hayes, e reaproveitaria muitos dos cenários e objetos de cena do filme.

Apesar de tudo isso, e de o piloto ter tido excelente audiência, a série, exibida pela CBS, seria um grande fracasso, com sua audiência caindo a cada episódio, até o canal decidir cancelá-la - alguns põem a culpa na própria CBS, que não teria dado o destaque necessário a ela, com pouco investimento em sua promoção e preterindo-a diante de outras séries do canal na época. Ao todo, apenas 14 episódios seriam produzidos, exibidos entre 16 de setembro de 1977 e 6 de fevereiro de 1978.

Desde meados da década de 1990, se fala em um remake do filme, que seria mais fiel ao livro que o original. O produtor Joel Silver, de Máquina Mortífera, Duro de Matar, Predador e Matrix, entraria no projeto em 2000. Em 2004, o diretor Bryan Singer, de X-Men, começaria a avaliar os roteiros, mas se desligaria do projeto para trabalhar em Superman Returns. Desde então, vários diretores, roteiristas e atores já estiveram envolvidos no projeto - com Ryan Gosling quase assinando contrato para interpretar Logan - mas, desde 2013, nada de concreto é divulgado.

1 enfiaram o nariz:

Silvio Britto disse...

olá, gostaria de falar contigo por email, pode ser? meu mail é silviobrittos@gmail.com. o assunto é LOVECRAFT!!!

11:09 AM

Postar um comentário