quarta-feira, 20 de maio de 2009

Digimon

Hoje teremos o quarto da minha série de cinco posts dedicados a assuntos do meu Perfil que ainda não haviam sido abordados. Quais seriam estes temas e sua ordem foram definidos por sorteio. E o quarto tema sorteado foi um anime. Como só sobrou um, não deve ser difícil deduzir que se trata de Digimon!

Digimon foi criado em 1999 para, como todo mundo deve imaginar, concorrer com Pokémon, que na época era um dos maiores fenômenos da televisão japonesa. A premissa era basicamente a mesma: um mundo cheio de animaizinhos fofos que possuíam incríveis poderes, e eram comandados por crianças. A diferença é que, em Digimon, os animaizinhos não eram tão fofos nem tão controlados pelas crianças assim. Também diferentemente de Pokémon, o desenho não era ambientado em um mundo próprio, mas em uma dimensão paralela à Terra, onde era possível chegar através de meios de comunicação digital, como computadores e telefones celulares. Nesse mundo viviam os Digimon, que, apesar de serem feitos de dados, possuíam inteligência e sentimentos como qualquer ser vivo. E para esse mundo foram enviadas sete crianças da Terra, para tentar impedir que um ser maligno destruísse tudo.

Digimon AdventureCriado pela gigante do entretenimento Bandai e produzido pela todo-poderosa Toei, Digimon Adventure estreou em 6 de março de 1999 na TV Fuji, maior concorrente da TV Tokyo, que exibia Pokémon. Sua estreia, curiosamente, não foi com o primeiro episódio, mas com uma espécie de avant-première, um episódio especial de 20 minutos que mostrava os Digimons Greymon e Parrotmon se degladiando na cidade japonesa de Odaiba, observados pelos irmãos Tai e Kari Kamiya.

A série regular, que estreou no dia seguinte, era ambientada três anos após os eventos deste primeiro episódio, e começava quando os sete amigos Taichi "Tai" Kamiya (Taichi Yagami na versão original), Yamatto "Matt" Ishida, Sora Takenouchi, Koshiro "Izzy" Izumi, Mimi Tachikawa, Joe Kido e Takeru "TK" Takaishi, meio-irmão mais novo de Matt, encontravam os Digivices, apetrechos parecidos com um tamagochi, durante um acampamento de verão. Ao usar os Digivices, eles foram teletransportados para o Digimundo, a tal dimensão paralela onde viviam os Digimons. Lá, cada um foi recebido por um Digimon jovem, que se tornou seu amigo e parceiro: o dinossauro Agumon, o cachorro Gabumon, o pássaro Piyomon, o besouro Tentomon, a planta Palmon, a foca Gomamon e um bicho que parece um cofre-porquinho com asas de morcego no lugar das orelhas chamado Patamon. Juntos, humanos e Digimons tinham a missão de combater Devimon, um Digimon maligno que planejava usar o poder da escuridão para conquistar todo o Digimundo.

Curiosamente, como a Toei não sabia se o desenho iria fazer sucesso, Digimon inicialmente foi projetado para ter apenas 13 episódios. Por causa disso, no episódio 13 Devimon é derrotado, e a série tem uma espécie de final. Como a audiência foi boa, porém, a Toei decidiu aumentar a série para 54 episódios. Assim, no episódio 14 surgiu Gennai, uma espécie de holograma que revelou às crianças que elas eram os Digiescolhidos, os únicos humanos capazes de extrair o máximo poder possível de seus Digimons parceiros, fazendo com que eles conseguissem derrotar todos os Digimons malvados que ameaçassem o Digimundo - e talvez a Terra. Após Devimon, o vilão da vez ficou sendo o um tanto caricato Etemon, uma espécie de gorila que sonhava se tornar um astro do rock. Depois dele surgiu Myotismon, um vampiro que decidiu atacar também a Terra, usando portais para que Digimons malignos surgissem em Odaiba, o que fez com que as crianças tivessem de voltar à sua cidade natal para protegê-la, antes de retornar ao Digimundo para cumprir sua missão. Durante este arco, que durou dos episódios 22 ao 39, surgiu uma oitava Digiescolhida, Hikari "Kari" Kamiya (também Hikari Yagami no original), a irmã mais nova de Tai, que tinha como Digimon parceiro o gato Tailmon, um ex-comparsa de Myotismon. A explicação oficial foi que Kari, doente, não pôde ir ao acampamento com os outros, e Tailmon, sem uma criança para guiá-lo, acabou se voltando para o lado do mal.

Após Myotismon ser derrotado, Kari e Tailmon voltam para o Digimundo em companhia dos demais, para enfrentar os quatro Mestres das Trevas, quatro Digimons malignos poderosíssimos, criados por Apocalymon, que no penúltimo episódio se revelou como o causador de toda a confusão, e também criador de Devimon, Etemon e Myotismon. Nascido da reunião dos dados de todos os Digimons que morreram com raiva, Apocalymon planejava destruir todo o Digimundo como vingança. Após sua destruição, as crianças finalmente puderam voltar para a Terra, mas infelizmente não puderam levar os Digimons com elas, o que resultou em uma dolorosa despedida.

Assim como seus concorrentes Pokémons, os Digimons também podiam evoluir para outras formas - esta evolução, porém, não era permanente, e era acionada pelo Digivice, normalmente quando a criança parceira do Digimon estava em perigo. Assim, Agumon, um tiranossauro de uns 30 centímetros de altura, evoluía para Greymon, um tiranossauro de uns 30 metros de altura e com uma espécie de capacete semelhante a um crânio. A forma que acompanhava as crianças, inclusive, não era a primeira de cada Digimon, que podia involuir para uma forma mais fraca, pouco mais que uma bolota com olhos, se estivesse muito fraco ou cansado. No decorrer da série, cada Digimon ainda ganhou uma terceira evolução ainda mais poderosa, e Greymon e Garurumon (a evolução de Gabumon) ainda ganharam uma quarta forma, além de uma forma combinada das duas chamada Omnimon. Como curiosidade, vale citar que Tailmon, o Digimon de Kari, não é a segunda, mas a terceria forma, equivalente a Greymon e Garurumon, tendo duas formas mais fracas e apenas uma mais forte. Além de seus Digimons parceiros, as crianças puderam contar, ao longo da série, com a ajuda de outros Digimons bondosos do Digimundo, como o leão guerreiro Leomon, o centauro Kentarumon, e o andróide Andromon, que guarda uma certa semelhança com Robocop.

Como já é uma espécie de tradição entre os anime, após seu final Digimon ganhou um filme, Digimon Adventure: Bokura no War Game!, ambientado alguns meses após o final da série, onde o vilão Diaboromon, que aparentemente fugiu do Digimundo antes de Apocalymon ser destruído, infecta a internet com um vírus que fará com que mísseis nucleares sejam disparados contra o Japão, a menos que os Digiescolhidos consigam detê-lo com a ajuda de seus Digimons. Assim como o primeiro especial, este filme é considerado parte da cronologia original, e seu título se deve ao fato dele ter sido inspirado no filme Jogos de Guerra, clássico da década de 1980 com Matthew Brodderick.

Digimon Adventure 02O sucesso crescente da série também rendeu uma continuação, Digimon Adventure 02 (conhecido aqui no Brasil simplesmente como "Digimon 2"), com 50 novos episódios, que estreou na TV Fuji em 2 de abril de 2000. Ambientada três anos após o final da série original, Digimon 2 trazia de volta TK e Kari, agora em companhia de três outros amigos, Daisuke Motomiya, Miyako Inoue e Iori Hida, conhecidos na versão americana, que foi dublada para ser exibida aqui, respectivamente, como Davis, Yolei e Cody. Juntos, os cinco têm a missão de deter o Imperador Digimon, na verdade Ken Ichijouji, uma criança humana que invadiu o Digimundo e está se utilizando de estranhos artefatos para controlar os Digimons ao seu bel-prazer.

Para poder ir até o Digimundo, cada um deles ganha um novo modelo de Digivice, chamado D3, o qual eles podem usar para se transportar até lá através de qualquer computador. Por causa disso, a ação, ao invés de ser centrada no Digimundo, como na série original, se alterna entre o Digimundo e mundo real, e, quando estão no mundo real, os novos Digiescolhidos podem contar com a ajuda dos demais Digiescolhidos originais, agora crescidos. No Digimundo, TK e Kari também reencontram Patamon e Tailmon, e os três novos Digiescolhidos encontram seus Digimons parceiros, o "coelho" Veemon, a águia americana Hawkmon, e o tatu Armadillomon. Além de evoluir "normalmente" (o que só acontece lá pelo meio da série), cada um dos Digimons dos Digiescolhidos agora tem a habilidade de evoluir através dos Digiovos, artefatos ancestrais que se combinam a eles como armaduras, cada Digiovo resultando em uma forma diferentes. Mais para o final da série, os Digiescolhidos também descobrem a Digivolução por DNA, que permite que dois Digimons se combinem para uma forma mais poderosa, como Greymon e Garurumon faziam para Omnimon.

Eventualmente, os novos Digiescolhidos descobrem que Ken também é um deles - e tem até um Digimon parceiro, a lagarta Wormmon - que foi corrompido pelas forças do mal. Após um sacrifício de Wormmon, Ken se livra do domínio e se une aos Digiescolhidos, com dois Digimons malignos tomando seu lugar como vilões, a aranha Arukenimon e a múmia Mummymon. No episódio 38, os Digiescolhidos descobrem que o mentor do plano é na verdade um humano, Yukio Oikawa, que, frustrado por não conseguir ir ao Digimundo, seu sonho de criança, decide destruí-lo. No penúltimo episódio, porém, é revelado que Oikawa estava na verdade possuído por Myotismon, que não somente sobreviveu à batalha travada na série original, mas também evoluiu para uma forma mais poderosa, Malomyotismon, e deseja destruir o Digimundo para se vingar dos Digiescolhidos. Quando Malomyotismon é destruído, a barreira que separa a Terra do Digimundo também o é, fazendo com que os Digimons venham para o nosso mundo, e cada criança ganhe um Digimon parceiro.

Além da série regular, Digimon 2 também ganhou dois filmes: no primeiro, Digimon Hurricane Touchdown: Supreme Evolution! The Golden Digimentals (cruzes!), ambientado poucas semanas após o final da série, os novos Digiescolhidos viajam aos Estados Unidos e encontram Willis, um Digiescolhido que tinha dois Digimons parceiros, Gummymon e Kokomon, mas Kokomon sumiu durante muito tempo, retornando agora como Wendigomon, que deve ser detido antes que mate todos os Digiescolhidos. No segundo, Digimon Adventure 02: Revenge of Diaboromon, ambientado um ano após a morte de Malomyotismon, Diaboromon retorna, e deve ser detido pelos novos Digiescolhidos, com a ajuda de Tai e Matt, antes que conclua seu plano de invadir o mundo real.

Caso alguém aí esteja se perguntando, existe um filme de Digimon chamado Digimon: O Filme, que passou nos cinemas e até pode ser encontrado por aqui em DVD. Na verdade, este filme é uma mescla do primeiro episódio especial da primeira série com Bokura no War Games e Hurricane Touchdown. Por alguma razão, ao invés de lançar os filmes nos Estados Unidos como eles eram, a Saban, que tinha os direitos da série, decidiu por juntar os três em uma coisa só, removendo várias cenas e alterando vários diálogos para que a nova história fizesse sentido. Por causa disso, os três filmes em suas formas originais, bem como Revenge of Diaboromon permanecem inéditos tanto nos Estados Unidos quanto aqui.

Em 2001, Digimon já era uma franquia bem estabelecida, com bastante merchandising associado, como jogos de videogame, bonequinhos, e até mesmo um card game. Para a série seguinte do desenho, a Bandai decidiu se aproveitar desse fato e não fazer uma continuação, mas algo totalmente novo. Assim, Digimon Tamers (conhecido aqui no Brasil como "Digimon 3"), de 51 episódios, que estreou em 1o de abril de 2001, tem bem pouco a ver com as duas séries anteriores, mas bastante a ver com o momento vivido pela série, sendo ambientada em um mundo onde os Digimon são uma grande franquia, e seu card game extremamente popular.

Digimon TamersA aventura começa quando Takato Matsuda cria seu próprio Digimon, o dragão Guilmon (pois é...) ao passar um card misterioso que encontrou no meio de seu baralho em seu leitor de cards, que na verdade é um D-Ark, a versão dessa série para o Digivice. Esse ato permite que Guilmon venha para o mundo real, e de certa forma abre a porteira do Digimundo, já que, pouco tempo depois, um amigo de Takato, Jenrya Lee, vê o orelhudo Terriermon sair da tela de seu computador, e a menina Ruki Makino é procurada pela raposa Renamon, que deseja se tornar mais forte, e considera que Ruki, campeã do card game, será uma excelente treinadora. Juntos, os três, que ficam conhecidos como Domadores (os tamers do título) e seus Digimons parceiros - que, como qualquer Digimon, também podem evoluir para formas mais poderosas - combaterão Digimons malvados que tentam invadir a Terra. Curiosamente, enquanto Digimon Adventure é quase todo ambientado no Digimundo, com apenas um arco passado na Terra, e Digimon Adventure 02 alterna entre a Terra e o Digimundo, Digimon Tamers é quase todo ambientado na Terra, com os Domadores indo ao Digimundo em apenas um arco. Além disso, Digimon Tamers é considerado "menos infantil" que seus antecessores, talvez uma tentativa de fazer a série crescer junto com seus fãs.

O primeiro vilão que os Domadores têm de enfrentar é um misterioso homem chamado Yamato, que comanda uma organização chamada Hypnos, que tem a missão de impedir que Digimons venham para o mundo real. Eventualmente, Yamato se torna um aliado das crianças, e os vilões passam a ser os doze Devas, Digimons malignos que são contra a parceria entre humanos e Digimons. Os Devas vêm até a Terra e sequestram Culumon, que tem o poder de evoluir qualquer Digimon, para se tornarem mais poderosos, o que motiva a viagem dos Domadores até o Digimundo, onde eles acabam enfrentando Belzebumon. Finalmente, os Domadores terão a missão de acabar com o D-Reaper, um programa de computador que tinha a missão de impedir o Digimundo de se mesclar com a Terra, mas enlouqueceu e agora ameaça destruir ambos os mundos.

Enquanto lutam contra todos esses inimigos, os Domadores também encontrarão outras crianças que também têm Digimons parceiros: Kazur Shioda, Kenta Kitagawa e Juri Kato, colegas de colégio de Takato, que "domam", respectivamente, o robô Guardromon, o querubim Marineangemon e o leão Leomon (que aparentemente é o mesmo da série original); o rival de Ruki, Ryo Akiyama, com o dragão-robô Cyberdramon; e a irmã mais nova de Jenrya, Shu Chong Lee, parceira do coelho gigante Lopmon. Além disso há um "Digimon renegado", Impmon, que parece um morcego sem asas e deveria ser parceiro dos gêmeos Ai e Mako, mas acaba odiando os humanos e se voltando para o lado do mal. Finalmente, Digimon Tamers introduz a Bioevolução, com a qual os Digimons podem se mesclar a seus parceiros para alcançar uma forma mais poderosa.

Digimon Tamers também ganhou dois filmes. O primeiro, Battle of Adventurers, é ambientado ainda durante a série, e coloca os Domadores contra Mephistomon, um digimon maligno que planeja acabar com a barreira entre a Terra e o Digimundo. O segundo, Runaway Locomon, é ambientado seis meses após a destruição de D-Reaper, e mostra os Domadores e seus parceiros mais uma vez se unindo para impedir Locomon, um Digimon em forma de trem, que carrega vários Parasimons, de atravessar a barreira para a Terra, o que causaria uma infestação de Parasimons.

A série seguinte de Digimon também seria dissociada das demais: com 50 episódios e estreia em 7 de abril de 2002, Digimon Frontier (que ficou conhecido por aqui como "Digimon 4") era mais uma vez ambientado no Digimundo, e contava a história de cinco novos Digiescolhidos, Takuya Kanbara, Koji Minamoto, Junpei Shibayama, Izumi "Zoe" Orimoto e Tomoki "Tommy" Himi, levados até o Digimundo para combater Cherubimon, a evolução de Lopmon, que, originalmente encarregado de defender o Digimundo, se corrompeu e ameaça destruí-lo.

Digimon Frontier faz amplo uso da Bioevolução, com os próprios Digiescolhidos se transformando em Digimons através de artefatos especiais chamados Digiespíritos, que contêm os dados de dez Digimons que, em tempos imemoriais, se sacrificaram para proteger o Digimundo. Mais uma vez, no decorrer da série surge um novo Digiescolhido, Koichi Kimura, irmão gêmeo de Koji, de quem foi separado após o nascimento, e, após perder a memória, servia a Cherubimon, transformado em Duskmon, até ser salvo pelos Digiescolhidos no episódio 32. No episódio 37, os Digiescolhidos conseguem purificar Cherubimon, mas então têm de lidar com Lucemon, o Digimon maligno que não somente corrompeu Cherubimon, mas que foi a razão dos dez Digimons se sacrificarem no passado, e agora ameaça destruir tanto o Digimundo quanto a Terra.

Digimon FrontierDigimon Frontier teve um filme, ambientado após a derrota de Lucemon, onde os Digiescolhidos vão parar em uma ilha onde duas facções de Digimons travam uma guerra sem fim, instigados pelo o Digimon maligno Murmuxmon, que planeja libertar outro Digimon ainda mais maligno, Onismon, que destruirá o Digimundo e a Terra. Como sempre.

Durante anos, Digimon Frontier foi a última série de Digimon. Depois dela, o máximo que se produziu de inédito foi o primeiro e único filme da franquia totalmente em CG, Digital Monster X-Evolution, também o único não relacionado com uma das séries regulares, mas baseado em um mangá, Digimon Chronicles, que contava histórias do Digimundo sem o envolvimento dos humanos. Totalmente estrelado por Digimons, o filme mostra um grupo de rejeitados tentando sobreviver depois que Yggdrasil, o computador que controla o Digimundo, decretar que este está superpovoado, e escolher um pequeno grupo de Digimons para sobreviver enquanto deleta os demais.

Somente em 2 de abril de 2006, três anos após o fim de Digimon Frontier, é que estrearia a quinta e por enquanto última série de Digimon, Digimon Savers, de 48 episódios. Nela, o adolescente Daimon Masaru conhece Agumon, que fugiu da DATS, uma organização dedicada a proteger a Terra contra Digimons que eles consideram invasores, e decide se unir a ele para enfrentar Digimons malignos. À dupla também acabam se unindo o garoto-prodígio Thomas H. Norstein e seu parceiro, o lobo Gaomon, e a doce Yoshino "Yoshi" Fujieda, parceira da flor Lalamon. Juntos, os seis têm de enfrentar Merukimon, que planeja destruir a humanidade para se vingar de um ataque ao Digimundo comandado pelo cientista Akihiro Kurata. No decorrer da série, também surge um adolescente que foi criado por Digimons, Noguchi Ikuto, e que, com seu parceiro, a coruja Falcomon, luta ao lado de Merukimon contra os humanos. Considerada a mais "adulta" das séries de Digimon, Digimon Savers foi pensada para agradar não somente aos novos, mas também aos antigos fãs, por isso os protagonistas são de uma faixa etária mais elevada, e há a participação de Agumon, um dos Digimons originais.

Digimon Savers também teve um filme, Digimon Savers Ultimate Power! Activate Burst Mode, que não tem qualquer relação com a série, onde os humanos são infectados por um esporo que os coloca em sono profundo, e Agumon, Gaomon e Lalamon têm de enfrentar o maligno Argomon sem a ajuda de seus parceiros, para salvar a humanidade. Este filme é, por enquanto, a última entrada na franquia Digimon, que permanece encerrada e sem planos para o futuro. Mas talvez isso seja melhor que o "Pokémon infinito", onde Ash já está há 12 anos correndo o mundo e enfrentando treinadores, mas parece não ter envelhecido um ano sequer.

Ok, semana que vem teremos o último post sorteado! Qual será o tema? Façam suas apostas!

1 enfiaram o nariz:

Michell disse...

A bandai demora a fazer novas temporadas de digimon, pq eles esperam sempre surgir boas historias que façam valer a pena investir na trama.

vem ai DIGIMON XROS WARS! dessa vez o tema é GUERRA, não entre os mundos mais entre os digimon.

12:52 PM

Postar um comentário